Posts com a Tag ‘Maurício’

De olho no Funvic/Taubaté

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Como esperado, o estrelado Funvic/Taubaté se classificou para a final do Paulista masculino, eliminado o esforçado São José na semifinal, nesta sexta-feira, com vitória por 3 a 1. Agora a disputa do título será contra o Sesi, que eliminou o Brasil Kirin.

A equipe de Taubaté pode ser time a ser batido na próxima Superliga. Pelo nível das contratações, a equipe paulista tem tudo para fazer frente aos demais favoritos para o título da competição nacional. Para isso, precisa, inicialmente, entrosar seus selecionáveis.

Apesar da convivência de Rapha, Sidão, Chupita e Felipe durante Liga e Campeonato Mundial, ainda é precisa entrosar o quarteto com o restante do grupo titular: Dante, Lorena e Maurício. Quando Cezar Douglas conseguir fazer esta base titular se entender melhor, o Funvic/Taubaté pode ser um verdadeiro bicho-papão.

A decisão contra o Sesi promete ser um bom aperitivo. Marcelinho, Theo, Escadinha, Lucarelli, Lucão… Um outro time estrelado e com potencial para ir longe em qualquer competição.

Vale a pena acompanhar esta final do Paulista.

 

Vaivém: Maurício vai deixar o Brasil

quinta-feira, 8 de maio de 2014

O ponta Maurício vai trocar o Vivo/Minas pelo vôlei russo.

Ele defenderá o Fakel Novy Urengoy, da Rússia, na próxima temporada, em sua primeira experiência internacional.

Talvez essa mudança radical faça bem ao jogador. Maurício fez uma Superliga irregular e já mostrou ter potencial para voos mais altos.

Na Rússia, ele deve ser companheiro do levantador italiano Vermiglio, grande nome do Fakel.

 

Deu Sada/Cruzeiro na abertura da semifinal

sábado, 22 de março de 2014

Tem tudo para ser um jogo equilibrado. Foi com esse pensamento que saí no Rio de Janeiro, no sábado de manhã, rumo a Belo Horizonte. Mas minha expectativa não vingou horas depois. O Sada/Cruzeiro não deu qualquer chance para o Vivo/Minas no clássico mineiro pela abertura da semifinal da Superliga masculina.

Com o Poliesportivo do Riacho, em Contagem, lotado, o categórico 3 a 0 (21-11, 21-18 e 21-16) dos donos da casa é daqueles para virar exemplo na próxima preleção. De um lado, tudo deu certo e precisa ser repetido na próxima partida. Já do outro…

No primeiro set, jogo de um time só.  4 a 1, 7 a 1, 17 a 5…  Basta ver estes números para entender que a parcial estava definida com menos de dez minutos de bola em quadra. O Minas não virava com Mauricio, Lucas Loh, Filip… Picinin colocou em quadra Rapha e Franco. Mas o panorama não mudou. Com um show cruzeirense na defesa e virada de bola no contra-ataque, o placar de 21 a 11 explica muito bem a superioridade dos donos da casa. Em resumo: não foi um set digno de semifinal de Superliga.

O equilíbrio  finalmente apareceu no segundo set, com o Minas mantendo Lucas Loh e Filip na reserva.  Apesar de o Sada/Cruzeiro estar comandando placar desde o início, a diferença se manteve em dois pontos até o 7 a 5. Um erro de Rapha no ataque, um contra-ataque de Leal e o placar começou a ficar dilatado. E logo disparou para 12 a 7. E nesta situação, o Sada/Cruzeiro é letal, já que o saque de Wallace, Leal, Eder, Isac pode ir para o risco máximo. E dá-lhe pancada, fazendo com que Marcelinho corresse para todos os lados para tentar consertar o passe. E assim não dá para encarar uma equipe como a celeste. Um esboço de reação do Minas aconteceu após a inversão de 5-1 do rival não funcionar e Rapha acertar uma boa sequência de saques. Mas a diferença nunca baixou de dois pontos, com o set terminando em 21 a 18.

A primeira parada técnica do terceiro set repetiu a anterior: 7 a 5, com o Sada/Cruzeiro sempre liderando. O Minas até errou menos, mas em nenhum momento achou o rival no bloqueio. Como o saque não quebrava o passe celeste, pontuar em contra-ataque se tornava quase impossível. No 10 a 8, Rapha parou Leal no bloqueio. No ponto seguinte, o mesmo ponteiro amorteceu o ataque do cubano, mas a defesa não recuperou a bola.  Poderia ser um empate para dar um ânimo que o Minas não parecia ter para a virada. E não teve mesmo.  E o jogo terminou com o 21 a 16. após bloqueio de Isac.

Para o segundo jogo, na Arena Vivo, vou esperar o equilíbrio que pouco vi hoje. Se ele não aparecer, o melhor time da fase de classificação estará em mais uma final consecutiva. A 16ª, se ainda não perdi as contas…

Vaivém: o bom reforço sérvio do Vivo/Minas

domingo, 18 de agosto de 2013

Esqueci de comentar sobre o reforço anunciado pelo Vivo/Minas na sexta-feira.

O central sérvio Novica Bjelica é uma boa aposta de Horacio Dileo. Experiente, o jogador de 30 anos viveu seu melhor momento no Piacenza, quatro anos atrás, quando foi campeão italiano. Na temporada passada, estava no Fenerbahce, da Turquia. Defendeu a seleção da Sérvia por vários anos, estando presente em vários duelos importantes contra o Brasil na Liga Mundial.

O Minas ganha com um bloqueio mais pesado. Estou curioso para saber como o técnico argentino espera montar a dupla de centrais, já que possui o veterano Henrique e o jovem Otávio como as outras duas peças principais.

Contratar um central estrangeiro me surpreende até certo ponto. Quando manteve o oposto tcheco Filip e liberou o ponta argentino Quiroga, o Minas foi ao mercado atrás de um outro gringo. Mas a prioridade era um ponta, com o ataque como característica principal, para suprir a saída de Lucarelli. Vários nomes foram estudados, mas as negociações não evoluíram. Com o retorno de Maurício Borges, ex-Sada/Cruzeiro e que não chegou a estrear pelo Sesi, o clube voltou as atenções para outra posição. E daí o acerto com Bjelica.

Vaivém: Vivo/Minas anuncia reforços

terça-feira, 6 de agosto de 2013

A assessoria de imprensa do Vivo/Minas oficializou alguns reforços do time para a próxima Superliga.

A principal novidade é o retorno do ponta Maurício, após passagem pelo Sada/Cruzeiro e uma reviravolta no acerto com o Sesi.

O jogador, que estava acertado com os paulistas, rescindiu de forma amigável antes mesmo de estrear. A mudança de cenário no Sesi, após a renovação com Murilo por dois anos, pesou e foi decisiva. Com a permanência do capitão, que chegou a ficar fora dos planos de Marcos Pacheco no início da montagem do time, e a chegada de Lucarelli, Maurício optou pela saída.

No papel, o Sesi está um degrau (ou mais?) à frente do Minas e muita gente poderia tratar como passo atrás. Mas entendo e respeito a decisão do atleta, que prefere ter mais espaço para jogar, ainda mais em um ambiente que já conhece tão bem.

Além de Maurício, foram confirmados os pontas Rapha, ex-Vôlei Futuro, Léo Mineiro, ex-Sesi, Piá, que estava no Bahrein, João Rafael, ex-Campinas; e o oposto Franco, que também jogava pelo Campinas.

O time ainda busca um central no mercado.

O restante do elenco é formado pelos levantadores Marcelinho e Evandro, o ponteiro Lucas Lóh, os centrais Henrique e Otávio, o oposto Filip e os líberos Lukinha e Victor Hillmann. Os jovens atletas Felipe Melo (levantador), Flávio (central), João (oposto) e Thomaz (líbero) foram promovidos das categorias de base.

Em bom teste, Brasil se aquece para as finais

sábado, 13 de julho de 2013

A Seleção masculina iniciou com vitória o última semana da fase de classificação da Liga Mundial. Na manhã deste sábado, 0 3 a 1 sobre os Estados Unidos (25-22, 25-18, 20-25 e 28-26) serviu para Bernardinho fazer testes e observações para o Final 6, na Argentina, na próxima semana.

Sem Bruno, com virose, o técnico iniciou o duelo com William. Como Leandro Vissotto também foi poupado, Wallace ganhou chance no time. E a dupla levantador/oposto pôde utilizar todo o entrosamento que carrega do Sada/Cruzeiro. Depois de um início nervoso e com muitos erros, eles foram importantes na construção do triunfo. William, inclusive, foi responsável por muito volume de jogo, com defesas em vários momentos do jogo. Já Wallace terminou com 16 pontos, atrás apenas de Lucarelli, que fez 17.

Para quem tinha sido importante em inversões de 5-1 durante a competição, foi bom comprovar de que podem, também, ser decisivos com maior tempo em quadra. Acho que a Seleção vai precisar bastante deles nas finais na Argentina.

A outra mudança no time não funcionou. Sem Dante, também poupado, Bernardinho optou por Thiago Alves, até então pouco utilizado na Liga. Mas com baixo aproveitamento no ataque e um pouco inconstante no passe, ele foi substituído por Maurício. O Brasil ganhou na recepção, mas o ponta ainda precisa crescer na parte ofensiva, ponto que mais pecou neste sábado.

Vale ressaltar ainda uma sequência de quatro aces seguidos de Lucão no segundo set, algo raro. Ainda mais quando a recepção não consegue sem sequer tocar na bola… Vocês se lembram de algo parecido? O central terminou o confronto com 16 pontos.

Por fim, um comentário sobre o time dos Estados Unidos. Com a formação que jogou hoje, os americanos terão dificuldades para manutenção no grupo dos melhores do mundo. Anderson é quase uma ilha de excelência na equipe atualmente.

 

Vôlei Brasil Kirin mostra a cara em Campinas

segunda-feira, 17 de junho de 2013

A segunda-feira é dia de apresentações e volta ao trabalho para vários times brasileiros.

Vou destacar durante o dia alguns deles por aqui. Começo com o Vôlei Brasil Kirin, assim batizado novo time de Campinas.

Divulgação

Alan, André Heller e Maurício, o embaixador do time campineiro

Durante as últimas semanas, adiantei no blog e na minha coluna Saque no LANCE! algumas das novidades da equipe do interior paulista. Algumas foram confirmadas hoje, como o contrato até 2017. A empresa, que já havia patrocinado a Superliga anos atrás, com a marca Água Schin, promete também foco no social ao se associar ao time masculino campineiro.

– O nosso compromisso com o patrocínio da equipe de Campinas vai além do time profissional. Um dos pilares do projeto é a inclusão de jovens que sonham em trilhar uma carreira como atleta profissional, por meio do patrocínio à categoria de base. Outro pilar muito importante é a iniciativa social por meio dos núcleos com aulas de mini vôlei no contra turno escolar possibilitando o contato dos jovens com o esporte – disse Juliana Nunes, VP de Assuntos Corporativos e Sustentabilidade da Brasil Kirin.

Ao apresentar os reforços, uma novidade: o oposto Bergamo, ex-Kappesberg/Canoas. Ele era um sonho antigo, a negociação chegou a esfriar, mas no fim das contas acabou contratado. Além dele, foram apresentados os pontas João Paulo Tavares, João Paulo Bravo e Mineiro, o levantador Paulo Renan e o meio de rede Vini. Foram mantido o líbero Alan, os meios de rede André Heller e Gustavão, o oposto Rivaldo, o ponta Diogo e o levantador Rodriguinho. O técnico será Alexandre Rivetti, que era assistente de Marcos Pacheco.

Como já escrevi aqui antes, acho um time mais homogêneo do que o da temporada passada. Os dois João Paulos são os principais responsáveis por isso. Pode ir mais longe do que as quartas de final da última Superliga.

 

Vaivém: Renovações no RJX

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Mais dois nomes estão certos no RJX para a temporada 2013/2014: os centrais Riad e Ualas.

Eles se juntam ao recém-contratado Maurício, ex-Vivo/Minas, que chegará para substituir Lucão.

Nos próximos dias, o líbero Mário Júnior também irá assinar sua renovação contratual.

Com o acerto com alguns apoiadores durante a semana, fazendo com que a diminuição do orçamento da OGX fosse minimizada, os dirigentes do RJX também avançaram nas negociações com Thiago Alves e Theo.

Vaivém: Uma cara nova e uma renovação no Sesi

terça-feira, 14 de maio de 2013

O Sesi de Marcos Pacheco começa a ganhar definitivamente uma cara.

O blog apurou que o ponta Maurício, que defendia o Sada/Cruzeiro, acertou contrato por um ano. Ele deve ser anunciado até o fim da semana.

O jogador é um dos inscritos na Liga Mundial e treina com a Seleção em Saquarema.

Ele chegará para se juntar ao também ponta Lucarelli, ex-Vivo/Minas, e o central Lucão, ex-RJX, outros dois selecionáveis que já acertaram com o Sesi.

O time paulista oficializou também nesta terça-feira a renovação de contrato com o levantador Sandro.

Vaivém: Primeiro reforço do RJX vem de Minas

segunda-feira, 13 de maio de 2013

O central Maurício, que fez uma excelente Superliga pelo Vivo/Minas, vai defender o RJX na próxima temporada. Ele, inclusive, foi eleito o melhor bloqueador da última Superliga.

Ele desembarcará na Cidade Maravilhosa para substituir Lucão, que vai atuar pelo Sesi na Superliga 2013/2014.

Maurício se despede de BH com o vice-campeonato sul-americano. Curiosamente, ele ajudou a eliminar o RJX na semifinal, no sábado.