Que notícia triste!

por Daniel Bortoletto em 25.fev.2015 às 14:59h

Parece até cena de filme de terror.

http://www.lancenet.com.br/mais-esportes/Jogador-volei-alemao-morre-atropelado_0_1310269062.html

FIVB confirma Mundial em BH

por Daniel Bortoletto em 24.fev.2015 às 14:51h

Belo Horizonte foi confirmada como sede do Campeonato Mundial masculino de clubes pelo terceiro ano consecutivo.

A competição acontecerá entre 27 de outubro e 1 de novembro, com oito participantes.

Além do Sada/Cruzeiro, apenas a UPCN, da Argentina, campeã sul-americana, tem vaga confirmada.

Na temporada passada, no Mineirinho, os cruzeirenses frustraram a torcida terminando em quarto lugar. O Belgorod, do gigante Muserskiy, foi o campeão.

A empolgante última rodada da Superliga masculina

por Daniel Bortoletto em 23.fev.2015 às 15:01h
Leal, William e Wallace

Leal, William e Wallace

Um sábado à noite que promete! Os seis jogos da Superliga masculina vão definir o emparceiramento para os playoffs.

Das oito vagas em jogo, sete já foram preenchidas. Mas apenas duas das posições estão sacramentadas: o primeiro lugar do Sada/Cruzeiro e o segundo do Funvic/Taubaté. No restante, promessa de muita disputa por alguma vantagem nas quartas de final (os quatro primeiros têm vantagem de fazer dois jogos em casa, se necessário, na próxima fase).

Mesmo sem ter obrigação nenhuma na rodada final, o Cruzeiro entrará em quadra podendo pensar até na semifinal.  O time de Marcelo Mendez receberá, em Contagem, o Sesi.  E o resultado pode ter influência direta no rival cruzeirense nas semifinais. Explico: caso o Sesi fique em quarto lugar após essa rodada, vai para o lado do Cruzeiro na chave nos playoffs, possibilitando um novo confronto na semifinal. Vale a pena correr o risco de voltar a encarar Lucão, Lucarelli, Murilo, Escadinha & Cia? Ou o Sada vai preferir ter o Brasil Kirin, que busca se reinventar após várias baixas por lesão, como possível rival? Apostaria na segunda opção.

O rival do Sada nas quartas será Montes Claros, Voleisul ou UFJF. O time do Norte de Minas enfrentará, em casa, o Brasil Kirin, enquanto o Voleisul será mandante diante do Minas. Já Juiz de Fora pega o eliminado São Bernardo, precisando vencer e secar os dois outros candidatos. Por sua vez, mesmo já classificados, o time de Campinas e o de Belo Horizonte ainda somam com melhores posições. Assim os resultados se tornam difíceis de prever. O Minas, com vitória, pode beliscar até um terceiro lugar, algo impensável em qualquer previsão, caso Sesi e Brasil Kirin percam. Para toda essa situação minha bola de cristal não aponta um desdobramento claro.

Já o Taubaté, também garantido, poderá até escolher seu rival nas quartas no jogo de sábado. O time receberá em seu ginásio o Canoas, sétimo colocado. Ou seja: hoje os dois duelariam nas quartas de final. Caso os paulistas vençam por 3 a 0 ou 3 a 1, o confronto com os gaúchos nos playoffs estará sacramentado. Se o time de Gustavo surpreender e vencer, poderá ainda terminar em sexto. Para isso, precisará torcer por derrota improvável do Maringá para o São José. Meu feeling diz que Taubaté x Canoas voltarão a se enfrentar nas quartas.

Para quem não acompanha o vôlei tão de perto, uma explicação sobre a pontuação: vitória por 3 a 0 ou 3 a 1 vale três pontos. O placar de 3 a 2 dá dois pontos para o vencedor e um para o perdedor. Abaixo estão a classificação atual, duas simulações de classicação  após a última rodada, os jogos que faltam e o emparceiramento nos playoffs.

CLASSIFICAÇÃO ATUAL

1) Sada/Cruzeiro -56 pontos
2) Funvic/Taubaté – 46
3) Sesi – 42
4) Brasil Kirin – 42
5) Minas – 40
6) Ziober/Maringá – 31
7) Canoas – 31
8) Montes Claros – 26
9) Voleisul/Paquetá – 25
10) UFJF – 23
11) São José – 11
12) São Bernardo – 5

SIMULAÇÃO 1 APÓS A RODADA (nada muda)

1) Sada/Cruzeiro -56 pontos
2) Funvic/Taubaté – 49
3) Sesi – 45
4) Brasil Kirin – 43
5) Minas – 41
6) Ziober/Maringá – 34
7) Canoas – 31
8) Montes Claros – 28
9) Voleisul/Paquetá – 27
10) UFJF – 26
11) São José – 11
12) São Bernardo – 5

SIMULAÇÃO 2 APÓS A RODADA (muda tudo)

1) Sada/Cruzeiro -59 pontos
2) Funvic/Taubaté – 46
3) Minas – 43
4) Sesi – 42
5) Brasil Kirin – 42
6) Canoas – 34
7) Ziober/Maringá – 33
8) Montes Claros – 29
9) UFJF – 26
10) Voleisul/Paquetá – 25
11) São José – 11
12) São Bernardo – 5

EMPARCEIRAMENTO NAS QUARTAS DE FINAL

1º X 8º

2º X 7º

3º X 6º

4º X 5º

EMPARCEIRAMENTO NA SEMI

Vencedor de 1º X 8º versus vencedor de 4º X 5º

Vencedor de 2º X 7º versus vencedor de 3º X 6º

ÚLTIMA RODADA, às 21h30 de sábado

Ziober/Maringá x São José
UFJF x São Bernardo
Funvic/Taubaté x Canoas
Voleisul x Minas
Montes Claros x Brasil Kirin
Sada/Cruzeiro x Sesi

A vida, a profissão, uma reflexão…

por Daniel Bortoletto em 22.fev.2015 às 14:35h

Sabe aquele momento em que você para por alguns minutos e repensa sua vida, suas atitudes, suas prioridades para amanhã? Aconteceu isso comigo neste domingo a caminho da redação do LANCE!, no Rio.

Seria apenas mais um dia de plantão, com trabalho de sobra e tempo de menos para curtir a família, descansar, ler um bom livro, ver um filme que concorrerá ao Oscar mais tarde… Chato, mas são ossos do ofício. Já é assim desde 1999, eu sei. E não adianta reclamar da rotina que escolhi, a profissão que adoro e adoto. Sem ela eu não teria conhecido minha esposa, não teria meus dois filhos. APENAS isso. Talvez não tivesse conhecido alguns lugares do mundo também. Certamente não teria visto in loco a história do esporte ser construída em Olimpíadas, Copas do Mundo, Pan-Americanos, Mundiais… Não dá pra reclamar. Mas dá para refletir sobre essa vida insana que nós, jornalistas, vivemos. Ainda mais quando você se depara com a perda.

Não conhecia pessoalmente Frederico Marcondes. Sabia de seu trabalho e sua história de vida graças a amigos em comum que trabalham nos Canais ESPN. De alguma forma torcia por ele. Assim como torço e me emociono quando vejo alguém dentro da minha casa  superar seus limites.

Fred, me permita chamá-lo assim,  ultrapassou um infinidade de obstáculos. Virou exemplo, referência. Algo cada vez mais raro em uma socidade fria, competitiva, virtual… Seu esforço diário para transformar sonhos em realidade é imensurável para qualquer um de nós, próximos ou distantes dele. Mas a persistência que ele sempre demonstrou ter é uma lição de vida. Vida, uma palavrinha tão pequena, e que às vezes deixa de fazer sentido sem explicação.

 

Coluna de domingo: Alguém vai parar o Rexona-Ades?

por Daniel Bortoletto em 22.fev.2015 às 13:32h

Em um dia particularmente triste, a Coluna Saque publicada no LANCE! hoje está no ar.

A Superliga feminina  2014/2015 pintava, no papel, como a mais equilibrada de todos os tempos. Seis equipes, após movimentações importantes no mercado de atletas (Tandara, Jaqueline, Mari…), com potencial de não apenas sonhar, mas brigar pelo título nacional. 19 rodadas incompletas depois, o Rexona-Ades, atual campeão e maior papa-títulos da história (nove em 18 participações), segue invicto e na liderança. E a pergunta que está no título desta coluna já me foi feita por fãs do vôlei.

Admito que o equilíbrio entre o time carioca, Sesi, Molico/Osasco, Dentil/Praia Clube, Camponesa/Minas e Pinheiros sugeria um perde-ganha principalmente no confronto entre os seis. Uma meia-verdade, já que o Rexona até agora passou ileso. Possui três pontos a mais do que o Sesi, vice-líder, e sete a mais do que o arquirrival Molico.  Detalhe: com um jogo a menos em comparação aos perseguidores. Uma vantagem bem considerável, mas ainda não definitiva. E talvez esteja aí a resposta para a pergunta do título. Até o fim do returno, o time comandado pelo Bernardinho fará o confronto direto contra os dois rivais mais próximos já citados, além de enfrentar, em São Paulo, o Pinheiros, campeão da Copa Brasil, e o Praia, quarto colocado, no Tijuca. Certamente serão quatro testes de fogo para Fofão, Fabi, Gabi, Natália & Cia. Difícil cravar que a campanha perfeita será mantida. Mas nada que desabone a caminhada até agora.

Mais do que a regularidade carioca, chama a atenção a irregularidade do Molico/Osasco. São três derrotas em 19 partidas. Um número até normal, a julgar pelo equilíbrio do torneio. Mas a equipe de Luizomar de Moura tem perdido pontos também ao levar jogos teoricamente mais fáceis para o tie-break. Foi assim na última rodada contra o São Caetano e anteriormente contra o Rio do Sul. Pontos que dificilmente serão recuperados nas rodadas finais e farão com que o time encare pedreiras no emparceiramento dos playoffs. Corre até o risco de cair para quarto lugar, já que na próxima rodada fará o confronto direto com o Praia. No cenário atual, teríamos nas quartas de final: Rexona (52 pontos) x São Caetano (23); Sesi (49) x Brasília (24); Molico (45) x Pinheiros (36); Praia (42) x Minas (37).

A volta da Band

por Daniel Bortoletto em 17.fev.2015 às 17:38h

Para um atraso injustificável, publico o link da reportagem de um blog do Uol especializado em TV sobre o retorno da Band ao vôlei.

http://natelinha.ne10.uol.com.br/noticias/2015/02/11/band-fecha-contrato-para-exibir-volei-a-partir-de-marco-entenda-85525.php

– Vai ser bom para o vôlei?, foi uma pergunta que já ouvi algumas vezes.

Minha resposta:

– É sempre ótimo ter mais mais uma emissora – ainda mais na televisão aberta – transmitindo jogos. Sei que muitos aqui gostariam de ver a Superliga no pacote, não apenas as Seleções. Mesmo assim é uma notícia para ser comemorada. Estamos às vésperas de uma Olimpíada, lembrem-se. O vôlei vem de um ano com mais notícias negativas do que positivas, com escândalos, derrotas nos Mundiais… É bom aparecer um fato novo para dar uma oxigenada no ambiente.

Além disso, a Band tem longa tradição em transmissões de vôlei com o saudoso Luciano do Valle. Quem não se lembra também dos comentários de Paulo Russo? Possui uma ligação até afetiva com os fãs do esporte.

VÍDEO: Mais um levantamento improvável com o pé

por Daniel Bortoletto em 16.fev.2015 às 9:34h

Recebi a indicação de mais um vídeo que roda a internet com um levantamento incrível com o pé.

Desta vez em um confronto entre Nova Zelândia e Japão. Confiram o lance, que me parece ser mais de sorte do que de habilidade. E segue o link também do post que publiquei na semana passada com uma jogada de Bruninho pelo Modena: http://blogs.lancenet.com.br/volei/2015/02/12/video-bruninho-faz-levantamento-incrivel-com-o-pe/

E os brasileiros sambaram no Sul-Americano

por Daniel Bortoletto em 16.fev.2015 às 9:21h

Os hermanos estragaram o Carnaval de Sada/Cruzeiro e Funvic/Taubaté no Campeonato Sul-Americano de San Juan.

Neste domingo, o time mineiro perdeu a final para a UPCN no tie-break, enquanto os paulistas ficaram sem o bronze com a derrota para o Lomas.

Decepção. Talvez essa seja a palavra que me ajuda a definir tais resultados. As duas equipes brazucas tinham, no papel e na qualidade do elenco, totais condições de fazer a decisão, garantindo ao país a vaga no próximo Campeonato Mundial. Não foi o que aconteceu.

UPCN comemora título (Divulgação)

UPCN comemora título (Divulgação)

Na semi, a UPCN, time da casa, não deu chances para o Taubaté. Vale abrir parênteses aqui. Desde que conquistou a Copa Brasil, o time de Cézar Douglas obteve resultados ruins na Superliga e agora conseguiu apenas o quarto lugar no Sul-Americano. Já pode ligar o sinalzinho de alerta para os playoffs que estão por vir.

O Sada, por sua vez, vinha com campanha impecável até a decisão, sem perder sets, incluindo 3 a o no confronto direto com Taubaté. Mas acabou sentindo a força dos donos da casa, que abriram 2 a 0. E isso se deve muito ao oposto Uchikov, búlgaro muito forte, que acabaria eleito o melhor jogador do torneio. Com um saque melhor, os mineiros conseguiram levar o jogo para o tie-break, mas acabaram perdendo por 16 a 14, no detalhe. Wallace, Leal e Serginho entraram na seleção do campeonato.

Vale lembrar que parte desta mesma UPCN já havia derrotado o Sada na disputa do terceiro lugar do Mundial do ano passado, no Mineirinho. Gonzales, Filardi, Ramos e Garroq são remanescentes daquele feito. Agora emendam mais um triunfo. É bom respeitar o trabalho muito bem feito por Fabián Armoa neste time de San Juan.

Para o Sada resta agora continuar negociando com a FIVB para ser a sede do próximo Mundial e assim garantir uma vaga.

 

Coluna de domingo: A paz vai reinar até quando?

por Daniel Bortoletto em 15.fev.2015 às 11:54h

O seu domingo é de folia? O meu é de ralação aqui no plantão carnavalesco. Para começar o dia, publico a coluna Saque que está nas páginas do LANCE! deste dia 15 de fevereiro.

O LANCE! publicou na semana que passou uma reportagem assinada pelo repórter Jonas Moura mostrando a reaproximação entre a Federação Internacional e a Confederação Brasileira, após um 2014 bélico e de altíssima tensão nos bastidores.

Admito que tal fato não me surpreende. E era até lógico que acontecesse quando a poeira baixasse. FIVB e CBV não são loucas o suficiente para um rompimento total de laços. Não é interessante para a entidade máxima do esporte ver o Brasil, principal força da atualidade, fora das competições às vésperas de uma Olimpíada no Rio. Do lado de cá, existem compromissos firmados para realização da Liga Mundial deste ano, por exemplo, com multas e obrigações contratuais. Sem falar em pequenas fortunas já pagas pela televisão, leia-se Rede Globo,  para exibir por aqui competições com presença da Seleção. É muita coisa em jogo para um separação total, concordam?

A paz repentina, porém, pode voltar a se transformar em crise. E o estopim é o pedido de novo julgamento do Brasil pelo Painel Disciplinar da FIVB, que em dezembro aprovou a suspensão de Bernardinho por dez jogos, Mario Jr. por seis, Murilo por um. O fato é decorrente das derrotas para a Polônia, no Mundial, com direito a confusão generalizada envolvendo alguns dos citados com a organização da competição. Para quem não se lembra, houve toalha jogada pelo líbero (sua punição, na minha visão, foi justa) e fortes declarações do treinador, sugerindo que Ary Graça tenha trabalhado nos bastidores para impedir o título brasileiro como represália aos desdobramentos das denúncias de má utilização da verba da CBV durante sua gestão (novos parênteses para registrar que 10 jogos, neste caso, me parece um excesso). Uma boa lida no documento do julgamento dos brasileiros ajuda a entender detalhes de todo o imbróglio e a interpretar justiças/exageros na decisão de um colegiado formado por uma representante da Escócia, uma das Ilhas Virgens (!?!), além de um tunisiano, um japonês e um argentino.

Excessos de ambos os lados à parte em diversos momentos dos últimos meses, passou da hora de separar picuinhas pessoais e pensar somente no bem do esporte.

VÍDEO: Bruninho faz levantamento incrível com o pé

por Daniel Bortoletto em 12.fev.2015 às 9:13h

A fase de Bruninho no Modena vem sendo elogiada por jornalistas e ex-jogadores na Itália. O levantador vem sendo um dos destaques do tradicional time, vice-líder da Superliga local com 42 pontos, um ponto e um jogo a menos do que o Trentino, primeiro colocado.

O momento do brasileiro é tão bom que ele tirou onda em um treinamento do Modena.

Após um rally, ele fez um levantamento espetacular com o pé para um ataque de meio de Piano, titular da seleção italiana.

Confira o vídeo e a categoria do brasileiro: