publicidade


Posts com a Tag ‘Parque Olímpico’

Os motores vão roncar no Parque Olímpico Rio-2016

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Os motores vão roncar sim, mas do lado de fora do futuro Parque Olímpico dos Jogos Rio-2016. Fãs de carros, motos e amantes da velocidade convocam para uma grande mobilização, no domingo, em defesa da construção do novo Autódromo Internacional do Rio de Janeiro.

Como este espaço informou, o Ministério do Esporte suspendeu todas as iniciativas para a construção do novo autódromo em Deodoro, até que uma briga judicial contra o Ministério Público seja resolvida.

O início da construção do Parque Olímpico Rio-2016 só foi conseguida após a prefeitura celebrar um acordo com a Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA). A promessa era a de que um novo autódromo seria erguido até 2013 e, com isso, o de Jacarepaguá começou a ser destruído.

Manifestação pacífica em prol do novo autódromo ocorre no domingo (Reprodução)

Manifestação pacífica em prol do novo autódromo ocorre no domingo (Reprodução)

Para ficar por dentro das novidades do blog, siga-o no twitter: @LANCE_RIO2016.

Faltou falar sobre o autódromo: as bombas!

domingo, 16 de novembro de 2014

O recuo do governo federal, cancelando temporariamente todas as obras, tem um ingrediente a mais do que a briga judicial com o Ministério Público: as bombas no terreno escolhido para receber o novo Autódromo Internacional do Rio. Para quem não se recorda, no local, que fica em uma área militar, existem enterrados artefatos explosivos, provenientes de um acidente ocorrido em 1958.

A construção do novo autódromo foi paralisada após o MP-RJ obter uma liminar para que um estudo ambiental (EIA/RIMA) fosse apresentado. Como o governo federal tem a certeza de que o documento é dispensável optou por não fazê-lo.

Este blog apurou que um limbense togado de alta e vasta plumagem mandou o seguinte recado para o governo federal: “o EIA/RIMA pode até ser dispensado mas e as bombas?”.

E as bombas?

Os artefatos explosivos ainda estão no terreno. A descontaminação do local feita pelo exército já deveria ter sido concluída mas não foi. O motivo? A tropa precisou ser deslocada para auxiliar às forças de segurança do Rio no combate ao crime nas favelas.

Com esse deslocamento, o serviço atrasou em quatro meses e a nova previsão é a de que a descontaminação total só ocorrerá até o fim do primeiro trimestre de 2015.

Até lá, nada será feito na Justiça para que a liminar do MP-RJ seja derrubada por causa do medo de essa ser cassada e outra surgir devido as bombas.

Para ficar por dentro das novidades do blog, siga-o no twitter: @LANCE_RIO2016.

Prefeito quer autódromo em Deodoro

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Mesmo sem confirmar se fará alguma gestão em prol da construção do novo Autódromo Internacional do Rio, o prefeito carioca Eduardo Paes afirmou que não cogita outro local para receber a pista. Destacou que a Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) está correta ao criticar a demora para a instalação sair do papel.

- A CBA tem toda a razão. É importante ter um autódromo no Rio de Janeiro, a área prevista é aquela área de Deodoro e acho que ainda é a melhor alternativa. Estamos esperando (resolver) esses imbróglios ambientais.

Paes ainda ironizou a questão de o terreno possuir artefatos explosivos. E frisou que jamais faria uma pista em um local que oferecesse perigo a qualquer pessoa.

- (Dizem) que tem bomba parar explodir ali. É tanta gente palpitando. Imagina se alguém é insano o suficiente para construir uma pista de automobilismo em um lugar cheio de bomba para explodir. Ninguém aqui é suicida ou homicida, mas essas coisas, às vezes, exigem que a gente esclareça, detalhe, fale 500 vezes – salientou Paes

Para ficar por dentro das novidades do blog, siga-o no twitter: @LANCE_RIO2016.

Sobre o autódromo, CBA aponta um culpado

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

A Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) já teme pelo futuro do novo Autódromo Internacional do Rio, previsto para ser erguido em Deodoro. Mas para o diretor jurídico da entidade Felipe Zeraik a situação já poderia ter sido resolvida se o prefeito do Rio, Eduardo Paes, não os tivesse “abandonado”.

Leia o depoimento do dirigente:

“A CBA também entrou com uma petição na Justiça Federal para cassar a liminar, mas estamos em compasso de espera. Até porque, a Justiça Federal não prima pela celeridade.

Mas, a verdade, é que o novo autódromo corre risco de não sair do papel. Principalmente, porque o prefeito do Rio (Eduardo Paes) não demonstra mais nenhum interesse em construí-lo.

Assim que conseguiu iniciar a destruição do Autódromo Internacional Nelson Piquet para erguer o Parque Olímpico, o Paes se afastou de todo o processo.

O prefeito poderia, por exemplo, apontar uma outra solução, como a mudança do local, apresentar um outro terreno.

A comunidade automobilística está revoltada porque ficou só na promessa. Se não tomar cuidado, viro alvo de pneus. Só que, infelizmente, resolver essa questão não depende de nós.”

Em breve…a resposta do prefeito do Rio.

Para ficar por dentro das novidades do blog, siga-o no twitter: @LANCE_RIO2016.

Novo Autódromo do Rio tem obras canceladas

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Agora é oficial, as obras para a construção do novo Autódromo Internacional do Rio, em Deodoro, na Zona Oeste, foram temporariamente canceladas. O Ministério do Esporte suspendeu o repasse de verbas, além de parar com a finalização do projeto executivo, e só voltará a tocá-lo quando a disputa judicial provocada pelo Ministério Público do Rio for resolvida.

Vamos recordar o caso: no fim de 2012, o MP-RJ entrou com uma ação dizendo que o terreno escolhido para a construção do autódromo fica em área de preservação ambiental. Em janeiro de 2013, o Tribunal de Justiça do Rio concedeu uma liminar suspendendo as obras e exigindo a elaboração de um estudo ambiental da área (EIA/RIMA).

O governo federal, responsável pelas obras, tentou cassar a liminar e não teve êxito. Para o Ministério do Esporte, o EIA/RIMA não se faz necessário.

- Não vamos mais fazer qualquer tipo de intervenção ou até mesmo o estudo ambiental (EIA/RIMA), como admitimos realizar. Está tudo suspenso temporariamente. Porque se ganharmos a questão ainda poderemos ser processados por gastar o dinheiro público em uma análise técnica que não será usada – justificou o secretário Nacional de Alto Rendimento, Ricardo Leyser.

Neste ano, o Ministério do Esporte conseguiu transferir o processo do Tribunal de Justiça para uma das varas de Justiça Federal. A intenção era a de dar celeridade ao processo mas o objetivo não foi alcançado.

- Não existe mais uma previsão para a construção do autódromo. Agora, só quando terminar a briga na Justiça e esgotarmos todos os recursos é que vamos voltar ao projeto. Infelizmente, estamos de mãos atadas por causa de um processo que, no nosso entendimento, não tem fundamentação. Apresentamos todas as licenças necessárias – afirmou Leyser.

Para aqueles que têm memória curta, a construção do novo Autódromo internacional do Rio, em Deodoro, foi uma condição para a demolição do Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Jacarepaguá, para o nascimento do Parque olímpico.

Uma vez feito o acordo com a Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), que envolveu diretamente o prefeito carioca Eduardo Paes, o Nelson Piquet começou a ser demolido. Já a construção do novo autódromo…

Aguarde mais informações.

Desenho conceitual do novo autódromo, em Deodoro (Divulgação)

Desenho conceitual do novo autódromo, em Deodoro (Divulgação)

Para ficar por dentro das novidades do blog, siga-o no twitter: @LANCE_RIO2016.

Centro de Tênis avança e marca as quadras

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Com certeza, em abril, ao disparar sua metralhadora giratória contra a organização dos Jogos Rio-2016, o presidente da Associação das Federações Internacionais Olímpicas de Verão (Asoif) e da Federação Internacional de Tênis (ITF), o italiano Ricci Bitti, não imaginou que ao fim do ano, a parte mais complexa da construção de sua instalação estaria ultrapassada.

Nesta semana, foram concluídas as marcações de todas as quadras de tênis previstas para os Jogos do Rio, além de o estádio principal estar praticamente com o seu anel de arquibancadas fechado.

Para quem não se recorda, as obras são tocadas pela prefeitura do Rio, via Empresa Olímpica Municipal (EOM) e Riourbe e custeadas pelo governo federal.

No total, o Centro de Tênis Rio-2016 será formado por uma quadra principal, com capacidade para dez mil pessoas, duas temporárias com cinco mil e três mil lugares, além de 13 quadras descobertas que terão 250 assentos cada uma.

Ao término dos Jogos, ficarão por legado a quadra principal e as duas temporárias, que perderão suas arquibancadas.

A previsão é a de que o Centro de Tênis seja concluído no quarto trimestre de 2015 e o primeiro evento-teste ocorra em dezembro do mesmo ano.

Centro de Tênis já conta com marcações de todas as quadras (Foto: Divulgação/EOM)

Centro de Tênis já conta com marcações de todas as quadras (Foto: Renato Sette Camara/EOM)

Para ficar por dentro das novidades do blog, siga-o no twitter: @LANCE_RIO2016.

Fotos: obras do IBC avançam

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

O Centro Internacional de Transmissão (IBC) começou a ganhar divisórias que darão forma às paredes fechadas por estruturas de aço galvanizado (steel frame) revestido com placas de madeira (oriented strand board). A previsão de entrega da instalação é para o segundo semestre de 2015.

No IBC estarão localizados os 12 estúdios de transmissão dos Jogos. E, atualmente, 250 operários trabalham diretamente em sua construção.

Composto por dois edifícios, o complexo ocupará uma área total de 85 mil metros quadrados e terá capacidade para receber 10 mil pessoas simultaneamente. Durante os Jogos, a instalação funcionará 24 horas por dia e sete dias por semana.

 

IBC começa a ganhar divisões internas (Foto: Divulgação/EOM)

IBC começa a ganhar divisões internas (Foto: Divulgação/EOM)

Fundação exigiu 1.215 estacas metálicas cravadas em até 40 metros abaixo do solo (Foto: Divulgação/EOM)

Fundação exigiu 1.215 estacas metálicas cravadas em até 40 metros abaixo do solo (Foto: Divulgação/EOM)

Para ficar por dentro das novidades do blog, siga-o no twitter: @LANCE_RIO2016.

Quem quiser, já pode sentar

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

As primeiras arquibancadas do Centro de Tênis já começaram a ser instaladas no futuro Parque Olímpico dos Jogos Rio-2016.  Aliás, caberá à instalação receber o primeiro evento testo de todo o complexo esportivo em dezembro de 2015.

O Centro de Tênis terá capacidade para receber dez mil pessoas. E além da quadra principal, haverá outra com cinco mil lugares e mais uma para três mil pessoas.

A essas três, se juntarão outras 13 quadras que serão utilizadas nos Jogos. Dessas, sete receberão partidas e, as demais, servirão para aquecimento.

Lembro que nos Jogos Paralímpicos, o Centro de Tênis receberá as disputas da modalidade em cadeiras de rodas e do futebol de 5.

Detalhe das arquibancadas do Centro de Tênis (Foto: Divulgação)

Detalhe das arquibancadas do Centro de Tênis (Foto: Divulgação EOM)

Vista aérea do Centro de Tênis (Foto: Divulgação)

Vista aérea do Centro de Tênis (Foto: Divulgação EOM)

Para ficar por dentro das novidades do blog, siga-o no twitter: @LANCE_RIO2016.

Tour pelas instalações olímpicas

terça-feira, 26 de agosto de 2014

No início do mês o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio-2016 fez um tour pelas instalações das competições para mostrar como está o andamento das obras. Quem quiser conferir um pouco do atual estágio da preparação carioca, basta clicar no vídeo abaixo.

Para ficar por dentro das novidades do blog, siga-o no twitter: @LANCE_RIO2016.

Felli se foi mas volta para a Copa e com Bach a tiracolo

quinta-feira, 1 de maio de 2014

O diretor do Comitê Olímpico Internacional, Gilbert Felli, deixou o Rio na noite de quarta-feira mas não sem antes se reunir com o prefeito Eduardo Paes e com o governador fluminense Luiz Fernando Pezão. E de acordo com a programação, ele só retornará à cidade na Copa do Mundo, quando estará acompanhado pelo presidente do COI, Thomas Bach.

Em seu último dia no Rio, desde que chegou em 24 de abril, Felli se reuniu pela manhã com o prefeito carioca Eduardo Paes, na sede da prefeitura. Na pauta de negociações, problemas no Parque Olímpico, como o fornecimento de energia elétrica para o complexo, algo que há muito se arrastava e, agora foi resolvido.

À tarde, Felli seguiu para o Palácio Guanabara, sede do governo do estado, onde encontrou com Pezão. Nesta reunião, o principal assunto foi a despoluição da Baía de Guanabara e também saiu satisfeito do encontro, por causa dos acordos que fechou sobre a questão.

O retorno de Felli ao Rio está marcado para a Copa do Mundo, onde o Brasil será observado de perto pelo COI. Na ocasião, o presidente da entidade internacional Thomas Bach virá à capital fluminense, como um dos convidados da Fifa, mas também estará a trabalho dos Jogos de 2016.

Para ficar por dentro das novidades do blog, siga-o no twitter: @LANCE_RIO2016.