publicidade


Paes manobra para o fim da APO

por Michel Castellar em 17.ago.2013 às 1:08h

Disse que escreveria sobre a saída de Marcio Fortes da presidência da Autoridade Pública Olímpica (APO) e o seu substituto em breve e, agora, pago a promessa. O título desse post é bem claro.

Para ser mais claro ainda, reproduzo um trecho da conversa que tive com o prefeito do Rio, Eduardo Paes, na sexta-feira:

– Tentaram trazer o modelo londrino para cá, mas não deu certo. Já somos três entes de governo e cada um cuida do que é seu. A APO é uma estrutura cara e desnecessária – frisou o prefeito do Rio.

E é isso. Mais claro impossível.

Com o tempo, o suposto papel que a APO teria não saiu do papel. E Fortes percebeu isso. Em janeiro, ele pensou em pedir demissão mas optou por esperar um pouco mais.

Só que a situação ficou insustentável. Sem poder e cada vez mais isolado, restou uma saída: pedir demissão.

A saída de Fortes fez com que o prefeito do Rio, com o apoio do governador Sérgio Cabral Filho, fosse ao governo federal pedir o fim da APO.

– Marcio Fortes era a pessoa ideal para estar lá, mas é óbvio que ficou sem função. Não vou delegar minhas atribuições municipais sobre as obras olímpicas para outros. Até porque, quando der errado, o povo vai para rua pedir a minha saída e não a dele – afirmou Paes.

Em Brasília, o prefeito carioca já conversou com os ministros do Esporte, Casa Civil e Justiça, Aldo Rebelo, Gleisi Hoffmann e José Eduardo Cardoso, respectivamente. A reação sobre o pedido: receptividade.

Mas quem vai decidir é a presidenta Dilma Rousseff.

No próximo post: quanto a APO já consumiu dos entes públicos, seu número de funcionários.

Quem quiser saber de mais detalhes antes: neste sábado no LANCE! e LANCENET!

Tags: , , , , , ,

3 comentários para “Paes manobra para o fim da APO”

  1. CBDG disse:

    Aproveitando o embalo, seria bom para o país se tivéssemos um novo Presidente no Co-Rio 2016. É um grande conflito de interesses a mesma pessoa acumular esse cargo e o da Presidencia do COB.

  2. cosme disse:

    USAIN BOLT REI DO MUNDO,E POR 3 VEZES,PQ. SERÁ? TALENTO? SIIIIIIIM,MAS TAMBÉM PQ. A JAMAICA SE TRANSFORMOU UMA POTENCIA NO ATLETISMO,COM SORTE E TALENTO? SIIIIIIM; MAS MUITO MAIS PELO TRABALHO,A BUSCA DA COMPETENCIA, DE INSTALAÇÕES DE TREINAMENTO DE ALTA PERFOMANCE,IDENTIFICAÇÃO DE POSSIVEIS TALENTOS E SELETIVAS DE NIVEL INTERNACIONAL E ALTAS PERFOMANCES,MAIS O TRABALHO PSICOLOGICO,OU SEJA TUDO QUE O BRASIL,UM PAÍS VINTE VEZES MAIOR E MAIS RICO NÃO FAZ;QUANTAS MEDALHAS DE OURO PERDEMOS SÓ NA ULTIMA OLIMPIADA POR FALTA DE PREPARO PSICOLOGICO?QUANTOS ATLETAS DE PONTA PERDEMOS P/ O CRIME,P/ AS DROGAS E P/ A FALTA DE INCENTIVOS;GASTAMOS MILHARES DE % A MAIS QUE A JAMAICA P/ RESULTADOS TÃO MEDIOCRES,SÓ NAS ULTIMOS 10 ANOS E NAS 4 ULTIMAS OLIMPIADAS A JAMAICA JÁ GANHOU MAIS OUROS QUE O BRASIL EM MAIS DE 100 ANOS DE OLIMPIADAS,COMO SERIA ENTÃO SE TIVESSEM O ORÇAMENTO DA OLIMPIADA DE 2016? GASTAR SÓ POR GASTAR NÃO SIGNIFICA QUALIDADE,É NECESSARIO PLANEJAMENTO,PROFISSIONALISMO,PATROCINIOS,O BRASIL AS VESPERAS DE 2016 NÃO TEM UM CENTRO OLIMPICO DE FORMAÇÃO DE ATLETAS DE ALTO NIVEL,UM LABORATORIO DE ANALISES DE ANTI DOPPING DE PADRÕES INTERNACIONAL,PQ. O BRASIL SEMPRE PRIORIZA O DINHEIRO MAU INVESTIDO ,A CORRUPÇÃO ,A IDEOLOGIA BARATA DO QUE O ESPORTE DE ALTO NIVEL….USAIN BOLT TRES VEZES REI DO MUNDO,VERGONHA BRASILEIRA…

  3. Adolfo disse:

    Tirando as polêmicas do complexo do Maracanã, as coisas estão andando bem. Portanto penso que o fim da APO não vá alterar muita coisa, desde que os governos continuem fazendo sua parte, ou seja, Federal libera a grana, Estadual faz a ponte e Prefeitura executa e ajuda no que puder. Estamos de olho!

Deixe um comentário