Yan Sasse e a vantagem da incerteza



Yan Sasse é mais um reforço confirmado pelo Vasco (Foto: Albari Rosa)

Escrevi mais cedo, aqui, sobre como recai sobre Fellipe Bastos o inglório da certeza. É um jogador já conhecido, rodado, com passagem pouco animadora pelo Vasco e também por outros clubes. Portanto, espera-se dele o mesmo que já se viu em outros tempos: pouco. É uma novidade velha, uma notícia já contada. Na contramão da chegada do volante, porém, surge Yan Sasse, uma contagiante incógnita de apenas 21 anos.

É na transição entre base e profissional que muitos jogadores despontam e outros sucumbem. Sasse estreou como profissional aos 19 anos de idade, em 2016, pelo Coritiba, com status de promessa, pulando algumas etapas na formação. Tido como habilidoso e incisivo, cria do futsal, sempre ouviu de seus treinadores que deveria ir pra cima no um contra um. Só que há uma diferença grande entre ser forte e rápido nos juniores e no time principal. E logo as qualidades individuais, o drible, a verticalidade, se tornaram individualismo e decisões erradas. Mesmo reserva na maior parte da Série B, Sasse terminou o campeonato como o 3º jogador da equipe que mais perdeu bolas (92). Numa fase onde deveria estar aprendendo a criar coletivamente, Yan seguiu – ou foi instruído a seguir – no caminho oposto.

Aos 21 anos, o jovem meia canhoto – que trabalha bem também com a perna direita – ainda está em fase de evolução. Segue procurando sua posição ideal no campo, ora jogando pelo lado – principalmente pela direita -, ora centralizado. Falta intensidade e combatividade em muitos momentos do jogo – teve média de menos de 0,5 desarmes por partida -, algo que o torcedor vascaíno até pouco tempo cobrava de outra promessa: Evander. A cria cruz-maltina, hoje na Dinamarca, no entanto, sempre demonstrou mais talento que o novo contratado. Ainda assim, deixou a Colina – emprestado – praticamente pela porta dos fundos.

Fica a dúvida se a paciência que faltou com o antigo camisa 10 será a mesma com o novo reforço, que ainda precisa de mais tempo de maturação.

Em dois anos e meio como profissional, Sasse fez pouco mais de 50 partidas pelo Coxa, sendo quase metade como reserva. Marcou sete gols, sendo cinco na última temporada, quando mais atuou – 32 vezes. Mesmo em seu melhor ano, terminou como reserva, atuando em apenas quatro dos últimos 15 jogos do time. Ainda assim, foi vice-artilheiro do clube na disputa.

Yan Sasse viveu um bom momento no início da Série B, tendo sua maior sequência na equipe principal. Marcou os gols das vitórias sobre Criciúma e Brasil de Pelotas, na 3ª e na 5ª rodada, respectivamente, ganhando a posição de titular do time. Gols que nasceram pelo lado do campo – um de cada lado -, com a infiltração de Yan, uma de suas principais características.

Contra o CRB, na 9ª partida, mais uma vez o camisa 70 marcou o tento que garantiu o triunfo paranaense. Desta vez, fechando como centroavante para marcar de cabeça. Até então, dos 17 pontos conquistados pelo Coritiba, nove haviam contado com a participação direta do meia. Foi o melhor momento do Coxa na competição, ocupando a 3ª colocação – terminou em 10º.

Nos jogos seguintes, tanto Sasse quanto o time caíram de produção. Após uma série de seis partidas atuando os 90 minutos – e marcando gols -, o apoiador passou a ser substituído com frequência, até perder novamente a posição. Assim como o Coritiba, fechou 2018 em baixa.

Jovem, com margem de evolução – até pela subida precoce -, mas oscilante, Yan Sasse chega ao Vasco como uma incógnita. Não dá para afirmar que a expectativa criada em seu início de carreira irá desabrochar em São Januário, mas também não dá para cravar que será uma eterna promessa. Uma dúvida positiva, sadia e até corriqueira para a idade.

Aos 21 anos, Sasse tem ao seu favor a natural esperança do incerto. É uma aposta, assim como Ribamar, já um pouco mais rodado. E tal como o ex-botafoguense, que tem a mesma idade, se mostra ao menos um teste válido, tanto pela juventude quanto pela expectativa de crescimento.

YAN SASSE NA SÉRIE B 2018
– Dados do Footstats e OGoal

25 jogos
14 como titular
1346 minutos em campo
4 gols
0 passes para gol
16 assistências para finalização
8 finalizações em gol
24 finalizações para fora
373 passes certos
71 passes errados
5 dribles certos
7 dribles errados
92 perdas de posse
12 desarmes

Youtube: Canal do Garone
Twitter: @BlogDoGarone
Facebook: /BlogDoGarone
Instagram:@BlogDoGarone



MaisRecentes

As voltas por cima de Graça e Henríquez



Continue Lendo

Marrony e Pikachu brigam pela artilharia do Vasco no ano; Rossi é o garçom



Continue Lendo

Um clássico do tamanho de sua história



Continue Lendo