Só um milagre coloca o Vasco na Série A 2022



Marquinhos Gabriel vem jogando mais recuado com Diniz (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

A distância de 5 pontos para o G4 pode não parecer grande na tabela de classificação, mas é. O empate em 2 a 2 com o Náutico, neste domingo, após abrir 2 a 0 de vantagem nos Aflitos, obriga o Vasco a ter uma campanha praticamente perfeita nos próximos sete jogos para conseguir o acesso. Algo que o time não tem se mostrado capaz de fazer, e o próprio histórico do campeonato eleva o feito ao status de milagre.

Nunca na história da Série B uma equipe que estava a esta distância da zona de classificação na 31ª rodada foi capaz de reverter essa situação. Aliás, desde que a competição passou a ser disputada neste formato, em 2006, foram raras as vezes em que o G4 se alterou na reta final.

De 15 edições, em apenas quatro um time conseguiu entrar entre os quatro nas últimas sete partidas: o Sport, em 2011, o Figueirense, em 2013, o Santa Cruz, em 2015, e o Bahia, em 2016. A maior diferença tirada, no entanto, foi de 4 pontos, na arrancada dos catarinenses.

Os 62,5% de aproveitamento sob o comando de Fernando Diniz e Nenê, se fossem a realidade do Vasco em toda a disputa, o colocariam hoje na liderança da competição – desempenho do líder Coritiba é de 61%. O time, porém, demorou demais para entrar no campeonato, e alguns velhos problemas, como as dificuldades no jogo aéreo, sequer foram resolvidos.

Agora só um milagre coloca o Vasco na Série A 2022.



MaisRecentes

O pior Vasco da história



Continue Lendo

A humilhação do Vasco



Continue Lendo

O 5º rebaixamento do Vasco



Continue Lendo