Germán Cano e a longa busca do Vasco por um atacante artilheiro



Cano foi recebido pela torcida do Vasco no aeroporto (Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco)

A festa da torcida do Vasco ao receber Germán Cano ainda no aeroporto, na noite dessa segunda-feira, é o reflexo da longa busca do clube por um atacante artilheiro. Aliás, o último a ser recebido desta forma, no desembarque, havia sido outro centroavante: Luis Fabiano, em 2017. Convivendo com seguidas lesões – não atua desde então -, porém, Fabuloso não conseguiu retribuir em campo o carinho do torcedor.

Famoso por ter revelado os três maiores artilheiros da história do Campeonato Brasileiro – Roberto Dinamite, Romário e Edmundo -, há tempos que o Cruz-Maltino não vê surgir em sua base um goleador que lhe entregue ao menos 20 gols em uma temporada. O último a fazer isso em sua primeira passagem por São Januário – Romário e Edmundo, por exemplo, retornaram mais de uma vez -, pasmem, foi Valdir, que marcou 42 vezes em 1993, 22 em 94 e 24 em 95. Desde então, nenhum outro prata da casa chegou aos 20 tentos.

Quem mais se aproximou foi Souza – o Caveirão -, em 2002, com 14. Em 2019, Marrony, com apenas 10, foi o artilheiro do time na temporada empatado com Yago Pikachu, lateral-direito.

A grande verdade é que nem no mercado o clube vinha conseguindo encontrar seu goleador. Em 2018, Andrés Ríos foi o atacante do time que mais vezes estufou as redes, com 12. Em 2017, Luis Fabiano e Thalles fizeram apenas seis. Um ano antes, o jovem – que faleceu no ano passado em um acidente de moto -, fez 13. Em 2015, Rafael Silva, com 10, foi o artilheiro da temporada – a pior marca da história do clube junto com 2019.

O último centroavante que marcou mais de 20 gols em uma temporada pelo Vasco foi Alecsandro, em 2012. Foram 26 tentos antes do elenco campeão da Copa do Brasil um ano antes ser praticamente desfeito – André foi o camisa 9 em 2013 marcando somente 12 gols.

Germán Cano chega ao Vasco referendado pelos 41 gols marcados em 2019 – 34 pelo Campeonato Colombiano. Um número que não é alcançado na equipe carioca desde Romário, em 2001 – fez 42. Aliás, o Baixinho havia sido o último reforço contratado pelo clube após marcar mais de 40 vezes no ano anterior. Antes de acertar seu retorno à São Januário, no fim de 1999, o camisa 11 anotou 46 gols pelo Flamengo.

O argentino, claro, atuará numa competição de nível superior agora – por mais que se critique, o Brasileiro é o campeonato nacional de melhor nível técnico do continente. No entanto, o retrospecto recente dos “artilheiros” vascaínos dá ao novo reforço uma boa margem para se destacar em relação aos seus antecessores.

Aliás, pra quem tem pouco, metade já será dobro. Literalmente.

ATACANTES COM MAIS GOLS PELO VASCO – ANO A ANO
– Anos 2000

2000 – Romário – 66 gols
2001 – Romário – 42 gols
2002 – Romário – 26 gols
2003 – Souza – 11 gols
2004 – Valdir – 23 gols
2005 – Romário e Alex Dias – 30 gols
2006 – Romário – 18 gols
2007 – Leandro Amaral – 30 gols
2008 – Edmundo – 24 gols
2009 – Élton – 27 gols
2010 – Dodô – 11 gols
2011 – Élton – 15 gols
2012 – Alecsandro – 26 gols
2013 – André – 12 gols
2014 – Edmílson – 14 gols
2015 – Rafael Silva – 10 gols
2016 – Thalles – 13 gols
2017 – Luis Fabiano e Thalles – 6 gols
2018 – Andrés Ríos – 12 gols
2019 – Marrony – 10 gols



MaisRecentes

A obra inacabada de Guarín



Continue Lendo

Raul marca seus primeiros pontos no Troféu Ademir Menezes 2020



Continue Lendo

O fim do Carioca para o Vasco



Continue Lendo