Folha salarial do Vasco não deve mudar muito em relação a 2016



Nenê e Andrezinho permaneceram no clube (Foto: Celso Pupo/Lancepress)

Nenê e Andrezinho permaneceram no clube (Foto: Celso Pupo/Lancepress)

A promessa de presente de Natal do Vasco foi apenas parcialmente cumprida, com a chegada de Escudero ao clube. A torcida esperava mais, e ainda aguarda o anúncio de um nome que dê uma mudança de patamar ao elenco.

Com R$ 20 milhões aprovados no Conselho para investir em contratações, o Cruz-Maltino ainda segue em busca de reforços. Porém, precisa definir primeiro o futuro de alguns atletas para abrir espaço em sua folha salarial.

Segundo a previsão orçamentária para a temporada, o clube pretende gastar aproximadamente R$ 44 milhões em salários de atletas do futebol – sem contar 13º, direitos de imagem e similares. Valor que se dividido igualmente pelos 12 meses, dá cerca de R$ 3,6 milhões mensais.

Número bem próximo aos R$ 3,5 milhões estimados no fim de 2016.

Entretanto, a folha salarial já conta atualmente com as saídas de Leandrão, Fellype Gabriel, William Barbio, Sandro Silva, Aislan, William, Erick Luis e Erick Daltro. Júlio César, Jorge Henrique, Diguinho e Junior Dutra devem aumentar o espaço nas despesas, já que não fazem parte dos planos do técnico Cristóvão Borges e devem ser negociados ou terem seus vínculos rescindidos.

Ou seja, o espaço está sendo aberto. Resta saber quem irá ocupá-lo.



MaisRecentes

O drible de Talles Magno, a entrada de Felipe Ferreira e as variações do Vasco



Continue Lendo

Goleiro renova o contrato com o Vasco



Continue Lendo

O jogo dos 48 erros e o ataque estéril do Vasco



Continue Lendo