Cinco características do Vasco de Eurico Miranda



Romário foi a referência em campo durante um longo período (Foto: Ricardo Cassiano/LANCE!Press)

Romário foi a referência em campo durante um longo período (Foto: Ricardo Cassiano/LANCE!Press)

O vascaíno tem, nesse fim de ano, duas preocupações: a de lotar o Maracanã no sábado para garantir o acesso e saber como ficará a equipe do Vasco em 2015. Eurico Miranda, presidente eleito do clube, assumirá o cargo em dezembro e a partir daí começará a ser formado o time que disputará a próxima temporada com a camisa cruz-maltina.

Para podermos ter uma noção do que teremos para o ano que vem, analisei os últimos elencos montados por Eurico e selecionei cinco características que podem nos dar uma direção, ou algumas ‘pistas’, de como ficará o grupo.

1 – UTILIZAÇÃO DA BASE

Uma das principais características do Vasco sob o comando de Eurico Miranda, tanto como diretor de futebol quanto como presidente, foi a grande utilização de atletas da base. Entre 2001 e 2008, o clube usou diversos jogadores produzidos em São Januário, como Moraes, Ygor, Claudemir, Diego, Alan Kardec, Mateus, Alex Teixeira, Júnior, Coutinho, Anderson e tantos outros, não só para compôr elenco mas muitos deles fizeram parte da espinha dorsal da equipe por algumas temporadas.

2 – JOGADOR REFERÊNCIA

Durante os quase 8 anos em que esteve a frente da presidência do Vasco, Eurico sempre manteve em campo um jogador referência. Romário, Petkovic, Marcelinho Carioca, Ramón, Edílson, Valdir e Edmundo, praticamente se revezaram nessa posição.

3 – CARIOCÃO COMO FONTE DE REFORÇOS

Durante muitos anos, principalmente quando Eurico comandava o futebol do Vasco, o clube buscou reforços nas equipes menores do Rio de Janeiro. Odvan, Nasa, Rodrigo Souto, Abedi e Léo Lima, são alguns exemplos disso, além de outros com passagens mais discretas, como o ex-volante Marcão, lateral Wellington Monteiro e o atacante Muriqui, além de outros inúmeros jogadores.

4 – POUCOS GRINGOS

Durante os últimos anos, tem crescido o número de estrangeiros no futebol brasileiro e no Vasco não foi diferente do resto. É uma tendência dos últimos anos que, na época de Eurico como presidente, não era tão forte. Em quase oito anos na presidência, foram apenas nove gringos utilizados. Com Dinamite, foram 14 em somente seis temporadas.

5 – CONTRATAÇÃO DE PROMESSAS AINDA DESCONHECIDAS

Além de revelações do Carioca, outra características das administrações passadas de Eurico, foi o garimpo de promessas pelo Brasil. Valdiram, ex-Cianorte, Ernane e Elias, ex-Bahia, Leozinho, ex-Sport, Eduardo Santos, ex-CRB, e Marcelinho, ex-Confiança, foram alguns desses casos.

Facebook – https://www.facebook.com/BlogDoGarone
T
witter – https://twitter.com/BlogDoGarone



MaisRecentes

Mais do que casa, São Januário é a arma do Vasco



Continue Lendo

Em fase artilheira, Pikachu já é um dos maiores goleadores do Vasco neste século



Continue Lendo

Maxi López assume a 4ª posição no Troféu Ademir Menezes



Continue Lendo