As primeiras marcas do ‘Ramonismo’ no Vasco



Ramon está invicto no comando do Vasco (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

O bom início de trabalho de Ramon Menezes à frente do time do Vasco ganhou um apelido do torcedor: o ‘Ramonismo’. E a animação do vascaíno é compreensível. Desde 2012 o time não iniciava o Campeonato Brasileiro tão bem, com três vitórias em três jogos. No mesmo ano, o clube havia frequentado a liderança e o G4 pela última vez. Um jejum encerrado em 2020 muito graças ao seu treinador.

Substituto de Abel Braga, que iniciou o ano em São Januário, Ramon saiu vitorioso de campo nas cinco partidas em que comandou a equipe. Uma marca que não acontecia desde 2000, curiosamente, alcançada por Abelão.

Com um elenco recheado de grandes craques, como Juninho Pernambucano, Felipe, Romário e Edmundo, Abel assumiu o Vasco após a queda de Antônio Lopes – atual coordenador técnico do Cruz-Maltino -, em março, e venceu seus sete primeiros duelos. Desde então, ninguém teve um início tão vitorioso quanto Ramon, outro que em 2000 havia acabado de encerrar seu primeiro ciclo no clube – saiu após o Mundial realizado em janeiro.

Entre Abel, em 2000, e Ramon, duas décadas depois, o Vasco trocou de técnico 41 vezes. Confira o desempenho de cada um nos primeiros cinco jogos:

2000 – Abel Braga – 5 vitórias, 0 empates e 0 derrotas
2000 – Oswaldo de Oliveira – 2 vitórias, 1 empate e 2 derrotas
2000 – Joel Santana – 3 vitórias, 1 empate e 1 derrota
2001 – Hélio dos Anjos – 1 vitória, 3 empates e 1 derrota
2001 – PC Gusmão – 1 vitória, 1 empate e 3 derrotas
2002 – Evaristo de Macedo – 4 vitórias, 1 empate e 0 derrotas
2002 – Antônio Lopes – 2 vitórias, 0 empates e 3 derrotas
2003 – Mauro Galvão – 2 vitórias, 1 empate e 2 derrotas
2004 – Geninho – 4 vitórias, 1 empate e 0 derrotas
2004 – Joel Santana – 2 vitórias, 1 empate e 3 derrotas
2005 – Dario Lourenço – 1 vitórias, 1 empate e 3 derrotas
2005 – Renato Gaúcho – 2 vitórias, 0 empates e 3 derrotas
2007 – Celso Roth – 3 vitórias, 2 empates e 0 derrotas
2007 – Valdir Espinosa – 2 vitórias, 2 empates e 1 derrota
2008 – Alfredo Sampaio – 3 vitórias, 0 empates e 2 derrotas
2008 – Antônio Lopes – 2 vitórias, 3 empates e 0 derrotas
2008 – Tita – 3 vitórias, 1 empate e 1 derrota
2008 – Renato Gaúcho – 0 vitórias, 1 empate e 4 derrotas
2009 – Dorival Júnior – 4 vitórias, 0 empates e 1 derrota
2010 – Vágner Mancini – 4 vitórias, 1 empate e 0 derrotas
2010 – Gaúcho – 4 vitórias, 0 empates e 1 derrota
2010 – Celso Roth – 1 vitória, 1 empate e 3 derrotas
2010 – PC Gusmão – 3 vitórias, 1 empate e 1 derrota
2011 – Ricardo Gomes – 4 vitórias, 0 empates e 1 derrota
2011 – Cristóvão Borges – 3 vitórias, 1 empate e 1 derrota
2012 – Marcelo Oliveira – 2 vitórias, 2 empates e 1 derrota
2012 – Gaúcho – 3 vitórias, 2 empates e 0 derrotas
2013 – Paulo Autuori – 2 vitórias, 1 empate e 2 derrotas
2013 – Dorival Júnior – 2 vitórias, 1 empate e 2 derrotas
2013 – Adílson Batista – 2 vitórias, 2 empates e 1 derrota
2014 – Joel Santana – 2 vitórias, 3 empates e 0 derrotas
2015 – Doriva – 2 vitórias, 1 empate e 2 derrotas
2015 – Celso Roth – 2 vitórias, 0 empates e 3 derrotas
2015 – Jorginho – 1 vitória, 1 empate e 3 derrotas
2017 – Cristóvão Borges – 3 vitórias, 0 empates e 2 derrotas
2017 – Milton Mendes – 3 vitórias, 2 empates e 0 derrotas
2017 – Zé Ricardo – 2 vitórias, 2 empates e 1 derrota
2018 – Jorginho – 3 vitórias, 1 empate e 1 derrota
2018 – Alberto Valentim – 0 vitórias, 1 empate e 4 derrotas
2019 – Vanderlei Luxemburgo – 2 vitórias, 2 empates e 1 derrota
2020 – Abel Braga – 1 vitória, 1 empate e 3 derrotas
2020 – Ramon Menezes – 5 vitórias, 0 empates e 0 derrotas



MaisRecentes

Pragmatismo vascaíno



Continue Lendo

Vasco receberá dinheiro pela ida de Marlon para o Fulham



Continue Lendo

Carlinhos pode ser uma boa opção para a lateral-direita do Vasco



Continue Lendo