Afinal, quanto o Vasco recebeu por Evander?



Evander deixou o Vasco em definitivo (Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco)

O Balanço Patrimonial do Vasco de 2019 levantou algumas questões. A primeira, sobre as ausências de jogadores como Bruno Gomes e Ribamar na listagem de atletas com direitos econômicos pertencentes ao clube, expliquei na matéria mais recente aqui do blog – leia aqui. A outra questão levantada foi sobre os direitos econômicos de Evander.

Negociado em definitivo com o Midtjylland, da Dinamarca, no ano passado, o meia apareceu no Balanço como não tendo mais nenhum direito econômico ligado ao Vasco, ao contrário do que o clube havia anunciado em janeiro de 2019. Naquele momento, a diretoria disse que permaneceria com 14% dos direitos do atleta.

Balanço mostra que o Vasco teria vendido 67% dos direitos de Evander, que era o que pertencia ao clube, em janeiro (Fonte: Balanço do Vasco)

Quer dizer então que o clube mentiu quando anunciou a venda? Não.

Além dos R$ 10,7 milhões que constam como venda dos direitos do jogador, mais abaixo no documento aparece a entrada de mais R$ 1,1 milhão, em dezembro de 2019, referente a uma nova negociação de Evander. No entanto, está listado como Mecanismo de Solidariedade, o que só seria possível se o Midtjylland tivesse vendido o meia para outro clube da Europa, o que não ocorreu.

Dinheiro de Evander aparece novamente como Mecanismo de Solidariedade (Fonte: Balanço do Vasco)

O blog entrou em contato com o clube para tentar entender a situação. E a resposta foi que houve um erro no Balanço. Segundo a assessoria, após contato com Financeiro, identificou-se que o valor de R$ 1,137 milhão que aparece como Mecanismo de Solidariedade, na verdade são os 14% vendidos pelo clube no fim do ano passado – negociação que não havia sido anunciada pela diretoria.

Ou seja, o Vasco vendeu 53% dos direitos econômicos de Evander em janeiro de 2019 – e não 67% -, por R$ 10,7 milhões, e posteriormente, em dezembro, os 14% restantes por cerca de R$ 1,1 milhão, totalizando aproximadamente R$ 11,9 milhões.

O Vasco, portanto, não é dono de mais nenhum percentual dos direitos do meia, negociado integralmente em 2019. Agora, em uma transação futura de Evander para algum clube de outro país, caberá ao Cruz-Maltino receber somente o valor referente ao Mecanismo de Solidariedade – agora sim -, que é de 3,5%.

Entenda como funciona o Mecanismo de Solidariedade no vídeo abaixo:



MaisRecentes

Mecanismo de Solidariedade pode ser, mais uma vez, a salvação do Vasco



Continue Lendo

Os maiores artilheiros do Vasco nessa década



Continue Lendo

A paixão de Romário



Continue Lendo