publicidade


Pelé, agora, critica a lei que batizou

por Da equipe da De Prima em 24.abr.2014 às 20:25h

Pelé, o maior jogador da história, criticou ontem a lei nacional do esporte, sancionada em 24 de março de 1998, quando ele era ministro extraordinário do Esporte. Por seu empenho pessoal na formulação e aprovação da lei, ela ficou conhecida como Lei Pelé.

- São muitos pontos positivos. Mas a situação de alguns jogadores não é boa. Antes, o jogador ficava cinco, dez anos jogando no mesmo clube. Hoje não é mais assim. Muito empresário leva o jogador para a Ásia, Rússia e esquece ele lá, faz o que quiser. Então tem essa parte ruim, que o clube não é mais dono do jogador, o empresário é que manda – disse o Rei do Futebol, nesta quinta-feira num fórum de gestão esportiva patrocinado pelo banco Santander, um dos seus patrocinadores pessoais. Essa declaração contradiz dezenas de outras em sentido contrário ditas por Pelé desde antes da promulgação da lei que leva seu nome.

Pelé se referiu a um dos pontos mais polêmicos da lei, a extinção o passe no futebol brasileiro, seguindo o que já vigorava na União Europeia e nas principais federações da Ásia e América do Norte. A Lei Pelé acabou apenas com o passe nas transferências nacionais, uma vez que nos negócios internacionais

O passe era um instrumento jurídico que prendia o jogador ao clube além do contrato de trabalho. Quando existia o passe, os jogadores não podiam deixar seus clubes sem autorização dos clubes nem mesmo estando sem contrato – e portanto sem salário. Era razoavelmente comum haver jogadores que ficavam parados, esperando que algum clube se interessasse por ele e se dispusesse a pagar o que a agremiação dona de seu passe pedia.

Com o fim do passe, o vínculo entre jogador e clube passou a ser exclusivamente o contrato de trabalho – e, às vezes, um contrato de imagem com a mesma duração, como ocorre com qualquer outro profissional.

O passe surgiu com a adoção do profissionalismo nos anos 30 e perdurou até sua extinção. (Francisco Loureiro e Marcelo Damato)

Em nível mundial, esse vínculo extracontratual começou a cair em 1995, quando a Corte Européia de Justiça deu razão ao atleta belga Jean-Marc Bosman numa ação em que pretendia trocar de clube estando sem contrato.

A corte julgou que o passe violava o direito ao trabalho na União Europeia. Em 1997, a Fifa adotou a mesma medida para todas as transferências internacionais. Por causa disso, o atacante Ronaldo trocou o Barcelona pela Internazionale de Milão apenas pagando a multa rescisória em 1997, e o lateral-esquerdo Athirson, sem contrato, trocou o Flamengo pela Juventus em 2000.

Naquele momento, o passe ainda vigorava no Brasil. A lei teve o cuidado de dar aos clubes três anos para se adaptar à nova realidade – adiando para 24 de março de 2001 o fim do passe.

Mesmo com o fim do passe, os valores conseguidos na venda de jogadores continuaram a subir. Todas as maiores somas obtidas com transferências de jogadores brasileiros ao exterior, como Neymar (2013), Lucas (2012), Denílson (1998) e Willian (Corinthians, 2007) foram obtidas sob a vigência da Lei Pelé e da abolição do passe pela Fifa.

A declaração de Pelé, além de tudo, mostra sua desatualização no debate. Ao contrário de 16 anos atrás, grande parte dos dirigentes atuais são contrários à existência do passe. É quase consenso que o passe viola o princípio constitucional da liberdade de trabalho.

Henrique realiza exames e assina contrato com o Palmeiras

por Bruno Andrade em 24.abr.2014 às 18:12h

Henrique
Reforço na área! O atacante Henrique realizou exames médicos e assinou contrato por empréstimo (com opção de compra) com o Palmeiras no fim da tarde desta quinta-feira. O vínculo do jogador com o Verdão será válido até o fim deste ano.

Artilheiro da Lusa no último Campeonato Paulista, com sete gols, o atacante, de 24 anos, pertence ao Mirassol. Ele também tem passagens por Cianorte, Santo André, Mogi Mirim, Chapecoense e Santos.

Antes de fechar com o Palmeiras, Henrique esteve muito perto de acertar com o Flamengo. A negociação não avançou porque o Palmeiras entrou na jogada e fez uma oferta melhor. Além do time carioca, ele também chegou a ser sondado por Coritiba e Bahia.

CBF usa Constituição para barrar Proforte

por Da equipe da De Prima em 24.abr.2014 às 8:41h

CBF
Deputados ligados à CBF conseguiram, na última quarta-feira, em Brasília, barrar a votação do texto final do Proforte. A proposta, além de parcelar 100% as dívidas dos clubes com a União em 25 anos, quer colocar “amarras” na CBF e nas federações. Para evitar isso, a tática da Bancada da Bola é alegar que a parte do texto sobre o controle das entidades é inconstitucional. A votação ficou para o próximo dia 29.

Crítica in Rio
Às vésperas da votação do texto do Proforte, a Ferj publicou ontem um polêmico artigo do advogado Álvaro Melo Filho que “desautoriza” quase todos os substitutivos propostos pelo relator e deputado Otávio Leite. Álvaro disse que o Governo quer estatizar o futebol.

Parceria à vista
O Guaratinguetá está perto de fechar parceria com o Osasco Audax para a disputa da Série C do Brasileirão. Mais do que ajudar nas despesas do Guaratinguetá com viagens, o Osasco Audax deve ceder por empréstimo jogadores que disputaram o Paulistão. O Guará estreia no torneio no domingo, contra o Mogi Mirim.

Terrinha Alvinegra
O Corinthians deve fechar até julho o empréstimo de um grupo de jogadores da base para o Boavista (POR). João Loureiro, presidente do clube português, esteve duas vezes em São Paulo no último mês para encaminhar o acordo. A negociação está sendo feita pelo escritório do Timão em Portugal.

Primeiras denúncias
Lançado no começo de abril, o site de denúncia do Sindicato de Atletas Profissionais do Estado de São Paulo recebeu as duas primeiras acusações na última semana: uma contra um clube e outra contra um empresário. O Sapesp divulgará alguns detalhes das duas denúncias até amanhã.

Time de aluguel
Próximo de fechar acordo com o Palmeiras, o atacante Henrique, que rescindiu contrato com a Portuguesa na última terça-feira, será inscrito pelo Cianorte. O clube paranaense será o responsável por liberar o empréstimo até o fim do ano do jogador ao Verdão. Os direitos econômicos de Henrique pertencem à Liga Participações.

Dia do goleiro
Responsável pela “Academia Fechando o Gol”, o ex-goleiro Zetti reunirá mais de 300 goleiros no próximo dia 26, no Estádio do Ibirapuera, em São Paulo, para comemorar o Dia do Goleiro. Além dos alunos da academia, o evento vai contar com ex-jogadores, entre eles, Velloso, Neto e Raí.

De volta?
O nome de Vitorio Piffero tem ganhado força como futuro candidato à presidência do Internacional. A possível candidatura de Piffero, que foi presidente do clube entre 2007 e 2010, contaria com o apoio do também ex-presidente Fernando Carvalho. O pleito presidencial será no fim do ano.

Garantia televisiva
A garantia financeira que a diretoria do Botafogo deu ao Corinthians para o pagamento de metade dos salários do atacante Emerson Sheik foi o repasse da sua cota de televisão do Campeonato Carioca de 2015. Na competição deste ano, o Botafogo recebeu aproximadamente R$ 500 mil por partida.

De Letra
“Não achamos que é a hora oportuna para uma lei deste tipo ser aprovada”
Vicente Cândido, deputado federal (PT-SP) ligado à CBF, sobre a votação do novo texto do Proforte, que foi adiada para o próximo dia 29, em Brasília.

Bancada da CBF adia votação do Proforte

por Francisco Loureiro em 23.abr.2014 às 16:52h
Vicente

Deputado federal Vicente Cândido (PT) é também vice-presidente da Federação Paulista de Futebol

A votação desta quarta-feira do texto final da proposta de projeto de lei do Proforte (PLs 5201/13 e 6753/13) , que agora prevê a criação de uma “lei de responsabilidade fiscal” para clubes e federações – substitutivo proposto pelo deputado e relator Otávio Leite (PSDB-RJ) -, foi mais uma vez adiada.  A votação agora está marcada para a próxima terça-feira, 29, em Brasília.

O motivo do adiamento foi a “enorme” discordância dos deputados em relação aos substitutivos de Otávio Leite. Além de propor o pagamento de 100% da dívida em 25 anos, Leite quer que a CBF e as federações fiquem sujeitas a um controle maior do Estado, inclusive destinando parte de suas receitas de patrocínio (10%) para um fundo dedicado ao esporte de base.

A proposta do deputado Otávio Leite (PSDB) desagradou profundamente as federações e a CBF.  Os deputados da comissão que mantêm ligações com a entidade máxima do futebol brasileiro, como Vicente Cândido (PT-SP) e José Rocha (PR-BA), trabalham nos bastidores para que  os substitutivos sejam derrubados, ao menos na parte do texto que fala sobre o controle da CBF e das federações.

Jurídico da Portuguesa suspeita da súmula e desmente delegado da partida

por Bruno Andrade em 23.abr.2014 às 15:24h

JOINVILLE
Súmula entregue em branco, demora na disponibilização dos registros do jogo e, agora, acusação de que a Portuguesa não entregou nenhum documento oficial judicial ao delegado da Arena Joinville antes de abandonar a partida contra o Joinville, na última sexta-feira, válida pela primeira rodada da Série B do Brasileirão. Todo o imbróglio soa “estranho” para José Luiz Ferreira de Almeida, advogado e vice-presidente jurídico da Lusa.

- Lógico que levamos (cópia da liminar). O documento autenticado, aliás, foi mostrado ao vivo pela televisão. Todo mundo viu. Acho que ele (delegado Laudir Zermiani) se confundiu de partida, só pode ser isso – afirmou José Luiz, à De Prima.

Na súmula (abaixo na íntegra), publicada na última terça-feira, o árbitro Marcos André Gomes da Penha relatou apenas que os jogadores da Portuguesa saíram de campo aos 17 minutos do primeiro tempo e que Rogério Lico, filho do presidente Idílio Lico, informou ao delegado e ao quarto árbitro que a equipe não voltaria ao gramado. Gomes da Penha não citou a existência de uma liminar ou um documento da Justiça.

- Está tudo muito estranho. Vi na imprensa que o presidente da Federação Catarinense (Delfim Peixoto) disse que a súmula foi entregue em branco à CBF. Agora, a súmula aparece cheia de garranchos, mal escrita… Não dá para entender. É estranho – complementou.

Com a confirmação do abandono na súmula, a denúncia preparada pela procuradoria-geral do STJD, que vai até pedir a exclusão da Lusa da Série B até sexta-feira, não precisará ser alterada, já que ela desconsidera o W.O. e segue na linha do abandono.

O QUE DIZ A SÚMULA:

Aos 17 minutos do primeiro tempo, no instante que a partida se encontrava com o placar de 0 a 0, após a marcação de um tiro lateral a favor da equipe do Joinville, subitamente, todos os jogadores da equipe Portuguesa de Desportos abandonaram o campo de jogo, estando a partida paralisada, indo diretamente para o seu respectivo vestiário. Diante dos fatos, solicitei ao 4ª árbitro, o sr. Carlos Eduardo Vieira Areas que se dirigisse ao vestiário da Portuguesa, acompanhado do delegado da partida, sr. Laudir, para que solicitassem o regresso da mencionada equipe ao campo de jogo.

No local, foram recebidos pelo sr. Marcos Rogério Lico, que se identificou como representante da equipe e única pessoa autorizada a falar. O referido dirigente informou-lhes que a equipe da Portuguesa de Desportos não regressaria de forma alguma ao campo de jogo.

Decorridos 30 minutos após a interrupção, ocasionada pelos supramencionados, e com a não (…) de nenhum atleta da Portuguesa de Desportos, informei ao sr. Rafael Diego de Souza, atleta número 4 da equipe do Joinville, que sua equipe poderia se retirar do campo, haja vista que não haveria prosseguimento da partida por por ter a equipe da Portuguesa se recusado a continuar jogando-a.

Henrique rescinde com Portuguesa e encaminha acerto com Flamengo

por Bruno Andrade em 23.abr.2014 às 10:42h

Henrique

O atacante Henrique rescindiu com a Portuguesa na última terça-feira à noite e viaja na manhã de quinta-feira ao Rio de Janeiro para fechar com o Flamengo. O jogador, que pertence ao Mirassol, vai assinar contrato por empréstimo (com opção de compra) até dezembro deste ano.

Henrique, que tem passagens por Cianorte, Santo André, Mogi Mirim, Chapecoense e Santos, foi o artilheiro da Lusa no último Campeonato Paulista, com sete gols.

Conforme o LANCE!Net revelou no início da semana, além de Henrique, o Flamengo está perto de contratar o zagueiro Marcelo, do Volta Redonda.

Corinthians pode pedir nova verba para a Arena

por Da equipe da De Prima em 23.abr.2014 às 7:12h

Arena do Timão
A reunião do Conselho Deliberativo do Corinthians, no sábado, que vai votar a autorização de um empréstimo de R$ 350 milhões para cobrir um rombo orçamentário na construção da Arena do Corinthians, pode não ser a única. Especialista com acesso aos custos do estádio diz que o valor não cobre as variadas despesas da obra que não estavam no custo inicial de R$ 820 milhões. Hoje, o custo do nova arena já ultrapassou a casa de R$ 1 bilhão.

Representante
Com o início do Brasileirão, os líderes do Bom Senso nomearam o volante Gilberto Silva como representante nas próximas reuniões com sindicatos, políticos e CBF. O campeão mundial de 2002, de 37 anos, está sem clube desde quando deixou o Atlético-MG.

Caro demais
O Santos pediu ao Doyen Group que contratasse um zagueiro para reforçar o time. Indicou Manuel (Atlético-PR) e Doria (Botafogo). Mas os preços dos dois (R$ 7 milhões e R$ 10 milhões, respectivamente) assustou os investidores. Se quiser os jogadores, o Santos terá de ir por conta própria.

Garantia insuficiente
O presidente do Santos, Odílio Rodrigues, não foi o único membro do Comitê Gestor a colocar parte de seu patrimônio como aval no último empréstimo conseguido pelo Santos. Como o patrimônio do presidente não alcançava o valor emprestado, outros membros do comitê também assinaram avais.

Vem Nigéria!
A Secretaria de Turismo de Campinas recebeu ontem a confirmação de que a seleção da Nigéria desistiu de trocar de CT e vai se preparar no Brinco de Ouro durante a Copa. Em março, os nigerianos haviam cogitado mudar o local de preparação devido aos atrasos na reforma do estádio do Guarani.

Momento decisivo
A votação deveria ter acontecido ontem, mas a pressão de parlamentares ligados à CBF – como Vicente Candido (PT), que nem esteve presente – e a discussão de pontos técnicos do novo texto do Proforte mudou o pleito para hoje, em sessão que começa às 14h. O novo texto quer ser a “Lei de Responsabilidade Fiscal” do esporte

Mochilão à vista
Tite prepara uma nova excursão pela Europa, no mês que vem. O técnico vai acompanhar as finais da Liga Europa, dia 14, em Turim, e da Liga dos Campões, dia 27, em Lisboa, que fecha a temporada européia. Tite só deve voltar a trabalhar após da Copa.

Outro lado
O Comitê Paralímpico Brasileiro afirma que não foi a entidade, mas a Secretaria de Direitos das Pessoas com Deficiência que decidiu não renovar o contrato do velocista Alan Fonteles, para o Time São Paulo. A decisão saiu no dia 14 e o CPB avisou Fonteles no dia 15 à noite para não ir ao evento do time, no dia 16.

Troca de parceiro
O nadador César Cielo rescindiu contrato de patrocínio com a Audi e fechou com a Fiat. A troca fez parte do acerto de Cielo com o Minas Tênis Clube, seu novo clube. O Minas é patrocinado pela montadora italiana. Tricampeão mundial dos 50m livre, o nadador fechou contrato com o Minas até a Rio-2016.

De Letra
 “A Portuguesa entrou em campo e disputou a Série B. Como é que queriam brigar pela Série A ainda? Foi de uma burrice…”
Delfim Peixoto, presidente da Federação Catarinense, sobre a Portuguesa ter abandonado o jogo contra o Joinville.

Portuguesa aguarda denúncia do STJD e não descarta desistir de novos jogos da Série B

por Bruno Andrade em 22.abr.2014 às 11:32h

Lusa
À espera da denúncia oficial do STJD
, que pedirá a exclusão da Portuguesa da Série B do Brasilerão por ter abandonado a partida contra o Joinville, na última sexta-feira, na Arena Joinville, José Luiz Ferreira de Almeida, advogado e novo vice-presidente jurídico da Lusa, conversou com a De Prima na manhã desta terça-feira e explicou a posição do clube paulista no imbróglio.

A procuradoria-geral do STJD denunciará a Lusa baseada no artigo 205 do CBJD, que prevê multa, perda de pontos em favor do adversário e, comprovado prejuízo a terceiros, como outras equipes e torcedores, a exclusão da competição em disputa. O clube responderá também pela infração ao artigo 69, inciso 2, do Código Disciplinar da Fifa. O texto prevê rebaixamento a quem “influenciar o resultado da partida contrariando a ética desportiva”.

Qual será a defesa da Portuguesa contra a acusação do STJD?
Já tenho uma defesa desenhada, mas ainda preciso saber os detalhes da denúncia que o STJD vai fazer. O que posso adiantar é que a nossa defesa será objetiva: a Portuguesa respeitou uma ordem judicial e, por isso, abandonou o jogo contra o Joinville. Ninguém pode desrespeitar uma decisão judicial. Nem o Papa pode ignorar.

Por que a liminar do torcedor da Lusa foi cassada de forma tão rápida?
A CBF, por meio do advogado Carlos Miguel Aidar (novo presidente do São Paulo), disse que a Portuguesa agiu de má-fé ao abandonar o jogo porque sabia que a liminar obtida pelo torcedor  na 3ª Vara Cível do Foro Regional da Penha, em São Paulo, era irregular. Se era irregular, por que a CBF se preocupou e correu para cassá-la logo no dia seguinte? Eles fizeram isso num sábado, no meio de um feriado prolongado. A CBF fez isso para não correr o risco de atrapalhar os jogos do Fluminense e Flamengo na Série A, que têm interesse direto na nossa disputa judicial.
*O STJ decidiu que todas as ações envolvendo a disputa judicial entre Portuguesa e CBF devem ser concentradas na Justiça do Rio de Janeiro.

A Portuguesa pode vir a não jogar outras partidas da Série B caso novos torcedores obtenham novas liminares que venham a garantir o time na Série A?
Claro, vamos respeitar a decisão da Justiça sempre. Sempre que tiver uma liminar favorável, a Portuguesa não vai jogar. É uma questão de direito.

A Lusa vai entrar em campo contra o Santa Cruz, sábado, no Canindé?
Hoje, a Portuguesa está na Série B. Por enquanto, vamos respeitar a Justiça e jogar a partida. Mas isso pode mudar até o fim da semana. Vamos ver.

Jogadores do Botafogo querem receber mesmo tratamento de Sheik

por Da equipe da De Prima em 22.abr.2014 às 7:13h


Agentes de jogadores do Botafogo já procuram a diretoria cobrando para seus atletas garantias semelhantes às que o clube deu ao Corinthians pelo salário de Emerson Sheik. Com o maior salário do clube e o único com segurança de receber em dia, Sheik deve enfrentar resistências logo na chegada. Os demais jogadores estão com mais de dois meses de salários atrasados

Passou o bastão
Agora presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar não quer mais ficar à frente da batalha da CBF contra liminares de torcedores da Portuguesa. O dirigente passou a incumbência para Aitan Portela, associado do seu escritório de advocacia.

Esfriou
Uma das preocupações do estafe da Seleção, o goleiro Julio César não vai mais ser acompanhado pelo preparador físico Paulo Paixão em Toronto, onde joga atualmente. O técnico Luiz Felipe Scolari, que havia feito o pedido à Paixão, desistiu da ideia.

Armistício
O presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro, Andrew Parsons, decidiu não mais falar sobre o caso do velocista Alan Fonteles, cortado por ele do Time São Paulo na véspera da apresentação. Diz que não pode garantir sua reintegração, mas que reconhece a importância de Fonteles e que o CT continua à sua disposição.

Em guerra
Está em fase inicial o movimento do presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, contra as torcidas organizadas. O Cruzeiro rompeu com as organizadas no fim do ano e busca que os outros grandes clubes façam o mesmo. Mas Gilvan ainda não escreveu um projeto fechado sobre o tema. E, sem ele, não existe uma base para se negociar.

Chuva de processos
O departamento jurídico do Joinville diz que muitos torcedores vão procurar hoje o Procon-SC e também entrar Justiça comum contra a Portuguesa para cobrar indenização por danos morais. Parte da torcida se sente lesada pelo fato de a Lusa ter abandonado o jogo na Arena Joinville. A Lusa diz que foi obrigada pela Justiça a fazer isso.

Favorita
Com a desistência da Adidas, a Umbro se tornou a empresa favorita para patrocinar o Grêmio a partir de 2015. A diretoria gremista está pedindo cerca de R$ 18 milhões por ano para fechar com o novo parceiro. O atual contrato do clube gaúcho com a Topper termina no fim do ano.

Quem manda?
Membros diretoria da Portuguesa têm criticado duramente a gestão do presidente Ilídio Lico. Alguns acusam o dirigente de ouvir “mais de 200 conselheiros” antes de tomar uma decisão. Para eles, isso tem feito a Lusa bater cabeça na disputa judicial contra a CBF.

Estrela
Garoto-propaganda do programa Fiel Torcedor, o volante Elias será o convidado de honra do jogo do próximo domingo entre Corinthians e Flamengo, que terá a festa de despedida do clube do Pacaembu, que usou por 74 anos. O jogador fará promoções com sócios-torcedores antes de a bola rolar.

De Letra
“ Se a liminar era inválida, por que correram tanto para cassá-la?”
Orlando Cordeiro, ex VP jurídico da Portuguesa, ironizando a declaração da CBF de que a liminar obtida pelo torcedor luso era inválida.

Qatar corta um terço dos estádios da Copa do Mundo de 2022

por Francisco Loureiro em 21.abr.2014 às 16:24h


O diretor geral do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo do Qatar de 2022, Ghanim Al Kuwari  comunicou no domingo, 20, em coletiva de imprensa em Doha, que o país vai deixar de construir quatro dos doze estádios que foram anteriormente anunciados junto à FIFA para o torneio. Desse total, três seriam reformas e nove sairiam da estaca zero.

O dirigente não explicitou os motivos que levaram  ao corte de 50% no número de estádios. Especialistas, porém, afirmaram à agência de notícias Bloomberg que a decisão segue uma reavaliação das necessidades  do evento e também reflete o momento “morno” da economia do Qatar.

O país do oriente médio prevê gastos de 200 bilhões de dólares em infraestrutura para a Copa. Destes, apenas 4 bilhões de dólares são destinados à construção de estádios, valor similar ao gasto pelo Brasil até hoje, estimados pela Controladoria Geral da União (CGU) em R$ 7,5 bilhões.