publicidade


Sem verba, CT de Tiro Esportivo fecha no Rio de Janeiro

por Francisco Loureiro em 25.nov.2014 às 8:00h

Projeto voltado para os Jogos Rio 2016 é um convênio entre CBTE e o Ministério do Esporte

Lançado para os Jogos Rio 2016, um projeto entre a Confederação Brasileira de Tiro Esportivo e o Ministério do Esporte está parado por falta de investimentos. Lançada em 2013, a iniciativa visa preparar e desenvolver atletas para a competição olímpica com o suporte de psicólogos, nutricionistas, preparadores físicos e fisioterapeutas, além da manutenção do Centro Nacional de Tiro Esportivo (CNTE), em Deodoro-RJ. Entretanto, o local está fechado e os profissionais não recebem salários há três meses.

Sem documentos
Segundo o Ministério do Esporte, o projeto com a CBTE é de R$ 2,5 milhões e que a 1 parcela foi paga normalmente. Entretanto, a 2 parte está pendente ‘aguardando que a confederação envie alguns documentos’. Segundo a pasta, foi pedido ajustes no projeto e comprovação do uso dos recursos mas a CBTE enviou apenas parte da documentação. A coluna tentou contato com o coordenador do projeto mas as ligações não foram atendidas.

Intrusos
A diretoria do Corinthians já tem ciência de que os responsáveis por acender os sinalizadores durante a partida contra o Grêmio são de torcidas organizadas. E que o fato de não estarem no Setor Norte, destinado às torcidas, foi apenas para despistar.

Ainda há tempo
O caso dos sinalizadores pode render perda de mando ao Corinthians ainda neste Brasileirão. Segundo Decio Neuhaus, auditor do STJD, a Procuradoria do órgão poderá acelerar o processo para que uma possível pena seja cumprida no torneio. Nesse caso, a punição seria cumprida contra o Criciúma, dia 7, que pode definir uma vaga na Libertadores 2015. Por outro lado, Neuhaus diz que o fato do clube ter entregue uma lista de suspeitos em acender os sinalizadores ‘favorece muito a defesa’.

Nos EUA
Secretário-executivo do Ministério do Esporte, Luís Fernandes participou ontem de um seminário na Universidade de Harvard, nos EUA, que abordou os desafios e oportunidades com a realização da Copa 2014 e dos Jogos Rio 2016. O painel também contou com o brasileiro Pedro Trengrouse, especialista em direito esportivo e professor visitante de Harvard.

Reconhecimento
A universidade americana ainda reconheceu como um exemplo mundial de marketing esportivo o Movimento por um Futebol Melhor, iniciativa de 13 grandes empresas que oferecem benefícios aos torcedores que são sócios de seus clubes. Com o reconhecimento, a instituição homenageará na próxima terça, 2, o diretor da Ambev, Marcel Marcondes, um dos executivos responsáveis pelo programa.

Símbolo olímpico
A tocha olímpica dos Jogos de Londres 2012 estará nas Paralimpíadas Escolares, evento que acontece em São Paulo com cerca de 600 atletas juvenis. Além de interagir com a símbolo olímpico, os visitantes também poderão participar de um passeio envolvendo os cinco sentidos: visão, audição, olfato, tato e paladar. A iniciativa é da Coca-Cola Brasil, patrocinadora do evento.

Clube da Fé

O São Paulo é conhecido como ‘Clube da Fé’. Mas a origem da alcunha tem várias explicações.

Uma delas diz Corinthians e Palmeiras se revezavam nos títulos como se tirassem no ‘cara ou coroa’. E que o São Paulo só seria campeão se a moeda caísse em pé.

Quando o clube conquistou seu 1 título Paulista, em 1943, o feito foi depositado à fé são-paulina.

Mas segundo o historiador do clube, Michael Serra, o nome surgiu em 1937.

Ele explica que nos primeiros anos após a sua reconstrução, em 1935, o clube passou por diversas dificuldades, não tendo nem mesmo um local fixo para o time treinar.

Mas mesmo com essas adversidades os atletas se superavam em campo.

E que esse fato levou o jornalista Thomaz Mazzoni a chamá-lo de ‘Clube da Fé’ em um artigo na Gazeta Esportiva.

De Letra

“A motivação agora é apenas profissional”

Vanderlei Luxemburgo, técnico do Flamengo, sobre a postura do time no Brasileirão sem ter o que disputar.

Futebol árabe atrai investimento de empresa brasileira

por Francisco Loureiro em 22.nov.2014 às 8:00h

Thiago Neves é um dos clientes da Fatto, que irá investir R$ 3 milhões em escritório em Dubai

Especializada em gestão de carreiras e negociação de jogadores, a brasileira Fatto está investindo R$ 3 milhões na abertura de um escritório em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. A intenção da empresa é aproveitar o potencial do mercado árabe no futebol, principalmente com a Copa de 2022, no Catar. ‘É uma mercado promissor, com atenção cada vez maior para a formação de atletas’, diz Leandro Lima, sócio-diretor da Fatto. Já em 2015, a empresa espera faturar R$ 30 milhões.

Jogada ensaiada
Uma das sócias da Fatto é a empresária Marcella di Biase Neves, mulher do meia Thiago Neves, ex-Fluminense. Hoje, o jogador defende o Al Hilal, da Arábia Saudita, um dos clubes que a Fatto tem negociado parcerias na região, assim como o Al Whada, dos Emirados Árabes Unidos. Para cuidar dessas iniciativas, o novo escritório terá cinco profissionais e será comandado pelo argentino e agente Fifa, Juan Ignacio Pietras.

Realpolitik
Conselheiro de oposição a Carlos Miguel Aidar avalia que o jogo político feito pelo presidente são-paulino com a demissão de Juvenal Juvêncio envolve o Clube da Fé, que tem se aproximado da diretoria atrás de cargos no clube. Com exceção do vereador Marco Aurélio Cunha, um dos líderes do grupo, outros conselheiros estariam à espera para ocupar postos no Morumbi. E que sua tese se concretizará após a decisão das dez vagas de conselheiros vitalícios do clube previstas para dezembro.

Mais próximos
Dentro desse movimento político no Morumbi, quem tem se aproximado de Marco Aurélio Cunha é o VP de marketing e comunicação do São Paulo, Júlio Casares. No ano passado, eles tiveram uma ríspida discussão durante um programa de TV ao vivo por conta da política no clube.

Peneira
O Corinthians abrirá na próxima semana 880 inscrições aos torcedores do clube para terem a oportunidade de treinar e jogar no CT Joaquim Grava, em dezembro. Desse total, 44 participantes serão escolhidos para realizarem um jogo na Arena Corinthians no dia 25 de janeiro. A partida será uma preliminar do amistoso entre o clube e o Corinthian-Casuals, time inglês que deu origem ao nome do time.

Jogo de gravata
Executivos das empresas Natura, Eurofarma, Abril Comunicações e EY (antiga Ernst & Young) entrarão em campo na próxima segunda-feira, 24, no Morumbi, para os jogos finais da 11ª edição do Torneio Gol de Letra, realizado pela Fundação Gol de Letra, do ex-jogador Raí. A iniciativa contou com as 16 empresas que mais investiram em responsabilidade social no ano. A companhia vencedora fará uma partida no final do evento contra um time de ex-jogadores como Cafu, Zetti, Mauro Silva e Vampeta.

Acordo fechado
Bicampeã olímpica pela Seleção Brasileira, a jogadora de vôlei Paula Pequeno, que defende o Brasília Vôlei, passa a usar a tradicional faixa na cabeça com a marca Lupo Sports, sua nova patrocinadora. O contrato vai até junho de 2015.

Quase

Messi talvez passe por sua pior fase no Barcelona, clube que defende desde os 14 anos.

O fato despertou o interesse de outros times em contratá-lo. Chelsea, PSG, Mancheste City e até mesmo o Real Madrid.

Entretanto, por um detalhe a carreira do argentino no futebol não tomou outro rumo.

Ontem, o técnico e manager do Arsenal, Arséne Wenger, afirmou que pediu a contratação de três jogadores da base do Barcelona, em 2002.

Os escolhidos eram o zagueiro Piqué, o meia Fabregas e o atacante Messi, então com 15 anos. Fabregas foi o único contratado e Piqué acabou indo para o Manchester United.

Sobre a não contratação de Messi, a explicação de Wenger foi a mais simples possível.

– Acho que ele não estava interessado em sair de Barcelona – resumiu.

De Letra

“Arrisco dizer que se o Botafogo fosse uma empresa, estaria tecnicamente quebrada”

Carlos Eduardo Pereira, candidato a presidente do Botafogo, sobre a situação atual financeira do clube carioca.

Diretor do Corinthians, Ronaldo Ximenes manteria Mano Menezes em 2015

por Francisco Loureiro em 21.nov.2014 às 8:00h

Ronaldo Ximenes, diretor de futebol do Corinthians, ao lado de Danilo e Mano Menezes

Ronaldo Ximenes, diretor de futebol do Corinthians, gostaria de renovar o contrato de Mano Menezes. Ao LANCE!Net, o dirigente lembrou os recentes trabalhos de Tite e até mesmo Mano no Timão para justificar a opinião. ‘Se a gestão não acabasse em fevereiro e se o Brasileiro terminasse hoje, eu renovaria. Nos últimos anos, o Corinthians deu exemplo para todo o país ao manter ele e depois o Tite’, explicou Ximenes. A dificuldade de planejar 2015 por conta da eleição presidencial em fevereiro também foi lembrada.

Pagando a dívida
Segundo Lúcio Blanco, gerente de operações da Arena Corinthians, o clube tem repassado à Arena Fundo de Investimento Imobiliário (FII), que controla as finanças do estádio, as receitas líquidas desde os jogos do time no Canindé, em maio. Ao todo, já são R$ 20,9 milhões de renda líquida em 19 partidas só com bilheteria pagos ao FII. Em entrevista a um programa de TV, Andrés Sanchez afirmou que já foram repassados cerca de R$ 30 milhões ao fundo, somando outras receitas como camarotes, eventos e serviços na Arena.

Mais um mês
O prazo previsto pelo Corinthians para deixar a Arena 100% pronta já foi alterado. Antes, a expectativa era que todos os ajustes que ainda faltam – como as instalações de telões e placas de LED nas muretas entre torcida e gramado – estariam prontos em janeiro. Agora, a previsão é que tudo estará pronto em fevereiro.

Pior da história
Com 2,22 gols por partida, a média da edição deste ano do Brasileirão caminha para ser a pior do torneio desde 1990, quando atingiu 1,89 gol por jogo. E a influência das novas arenas na melhora de gols é mínima. Os estádios construídos ou reformados a partir de 2007 têm média de apenas 2,37 gols, enquanto que entre os palcos ‘mais velhos’ é de 2,09 gols.

Mais ameno
Derrotado nas eleições do Vasco mas com uma das vagas entre os 30 conselheiros eleitos do clube, Julio Brant diz na página Cruzada Vascaína que não pretende “fazer oposição por oposição”. Segundo ele, sua chapa entendeu o recado dado pelos sócios no pleito e que o objetivo maior será fiscalizar a nova gestão, discurso bem mais ameno que durante a campanha.

Palco de eventos
Mesmo antes da inauguração do Allianz Parque, a WTorre já havia aumentado sua área comercial por conta da grande procura por eventos na nova arena. Segundo a AEG, parceira da construtora no estádio, a expectativa é que 35 eventos sejam realizados em 2015 apenas no anfiteatro do Allianz Parque, cuja capacidade é para 12 mil pessoas.

Escondido
Advogados que acionam o União Barbarense em ações trabalhistas tiveram dificuldade para encontrar algum bem do clube para ser penhorado em favor dos atletas lesados nos últimos anos. É que a escritura do estádio Antônio Guimarães, onde o clube da 2ª divisão do Paulista manda seus jogos, só foi encontrada em Piracicaba, a 27 km de Santa Bárbara d’Oeste. Com a descoberta, o local entrará como garantia nas ações contra o clube.

Jogo duro

Está difícil para os torcedores do Atlético–MG irem à final da Copa do Brasil contra o Cruzeiro.

Após a vitória por 2 a 0 na primeira partida da decisão, os atleticanos viram o clube rival colocar o preço dos ingressos a R$ 1 mil para a torcida adversária.

Se não bastasse esse imprevisto, a PM de MG diminuiu os lugares destinados ao Galo.

Inicialmente, o Cruzeiro havia disponibilizado 2.736 ingressos aos atleticanos de um total de 60 mil. Mas após vistoria da PM, a capacidade do local destinado ao Atlético foi reduzido para 1.854.

Se não bastasse isso, a PM ainda quer isolar um espaço ainda maior entre as torcidas, o que tiraria mais um espaço do Galo.

A decisão sairá hoje. Caso haja a redução, apenas 923 atleticanos irão comemorar o possível título com o time no Mineirão.

De Letra

“Que bom senso é esse? É mau senso!”

Eurico Miranda, presidente eleito do Vasco, criticando o movimento dos jogadores por ganharem muito e não representarem todos os atletas do país.

Carlos Alberto Torres cita crise no Botafogo em carta a torcedores

por Francisco Loureiro em 20.nov.2014 às 8:00h

Torres tem apoiado o candidato Carlos Eduardo Pereira nas eleições do Botafogo

Capitão do Tri do Brasil em 1970 e um dos maiores ídolos do Botafogo, Carlos Alberto Torres enviou ontem uma carta a botafoguenses em que diz ter lançado mão de “relacionamentos internacionais” para buscar investimentos e parcerias para aliviar a crise financeira do clube e formar um grande time novamente. O Botafogo realiza sua eleição à presidente na próxima terça-feira, 25, e Torres tem apoiado o candidato Carlos Eduardo Pereira. Caso ele vença, o ídolo ganhará o cargo de “Ministro do Futebol” no clube carioca.

No mesmo caminho
Único candidato a se inscrever na eleição a presidente do Atlético Mineiro, que será realizada no próximo dia 2, o atual vice-presidente do clube, Daniel Nepomuceno, pretende manter o mesmo patamar de investimentos no futebol em seu provável mandato que o praticado por seu padrinho político, o atual presidente Alexandre Kalil. Para este ano, o orçamento do clube mineiro girou em torno de R$ 260 milhões.

Cadeiras cativas
Daniel Nepomuceno já sinalizou também que manterá os diretores de seis departamentos do clube mineiro: Rodolfo Gropen (Gestão), Lásaro Cândido Resende da Cunha (Jurídico), Carlos Fabel (Financeiro), Domênico Bhering (Comunicação) e Eduardo Maluf (Futebol).

Mal-humorado
Em meio à polêmica sobre a data de sua aposentadoria, o goleiro Rogério Ceni ficou entre as cinco últimas posições em um universo de 50 atletas de várias modalidades no quesito humor, sendo citado por apenas 8,5% dos 1 mil entrevistados. Por outro lado, obteve 40,6% ficando entre os 10 primeiros entre as personalidades mais influenciadoras ficando próximo a Neymar e Kaká. Os dados são do estudo N-Score, que é realizado pela Nielsen Sports para avaliar o potencial de marketing dos atletas.

Vendas em alta
Após um mês no mercado, já foram vendidos 14 mil produtos da parceria entre Corinthians e os personagens da série Os Simpsons. Segundo a Pro-Enter, responsável pelos acordos, apenas três das seis empresas licenciadas estão com itens sendo comercializados no Brasil atualmente. A explicação da demora para colocar os outros produtos à venda é que as companhias responsáveis são importadoras.

Mais interessados
O sucesso envolvendo Corinthians e Os Simpsons já despertou o interesse de outros clubes por parcerias semelhantes. Segundo Álvaro Penteado, diretor de licenciamento da Pro-Enter, a empresa foi procurada por vários times querendo aliar suas marcas a personagens de séries de TV só no último mês.

Meio de rede
O ex-jogador de vôlei Giovane Gávio tem se reunido com o Comitê Organizador dos Jogos Rio 2016 para ocupar um cargo de gestão da modalidade até o evento. A ideia é que ele faça a intermediação entre a entidade organizadora e a Federação Internacional de Vôlei (FIV) para assuntos ligados a regras e a fórmula do campeonato que será adotada nos Jogos Rio 2016. O acordo entre o ex-atleta e o Comitê deve ser selado na próxima semana.

Pro buraco

Nos últimos meses, a insatisfação do São Paulo com a Penalty era pública.

Mesmo com contrato até 2015, falavam abertamente sobre rescisão do contrato e de negociações com concorrentes como Puma, Adidas e Under Armour.

Entretanto, no último dia 21, os presidentes Carlos M. Aidar (São Paulo) e Paulo R. Oliveira (Penalty), fizeram “as pazes” e anunciaram em evento no Morumbi o uniforme para 2015 e a última camisa a ser usada por Rogério Ceni.

Apesar do goleiro já ter dito que este seria seu último ano, a aposentadoria se tornou uma incógnita após as boas atuações e a vaga na Libertadores garantida.

Mas ontem a Penalty jogou a relação pra escanteio novamente ao aposentar o ídolo Tricolor em anúncio sem nem mesmo ter consultado o próprio goleiro.

De Letra

“Fico feliz com a afirmação do Manssur. Ele falou em 6 anos; já está contando com minha reeleição”

Carlos Miguel Aidar, presidente do São Paulo, sobre a afirmação do conselheiro de oposição José Francisco Manssur publicada ontem nesta coluna.

Jogadores do Corinthians podem virar personagens dos Simpsons

por Francisco Loureiro em 19.nov.2014 às 8:10h

Ações do clube com personagens da série americana foram lançadas há cerca de um mês

Os jogadores do Corinthians poderão virar personagens dos Simpsons. A ideia vem sendo estudada pelo clube e a Pro-Enter, empresa responsável pelo licenciamento dos produtos envolvendo clube e a Fox, detentora dos direitos da série americana. Além de jogadores do elenco como Guerrero e Cássio, ex-jogadores e ídolos corintianos como Neto e Marcelinho Carioca também poderão ser transformados em personagens da série e serem utilizados em produtos licenciados, como camisetas e canecas.

Sem prazo
Após revelar detalhes do novo projeto de reforma para o Morumbi avaliado em R$ 650 milhões em entrevista para uma emissora de TV, o presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, nega que irá apresentá-lo já na próxima reunião do Conselho Deliberativo do clube, em dezembro. Segundo interlocutores do clube, o tempo seria curto para o dirigente articular a aprovação do projeto junto aos conselheiros.

Mal quisto
Conselheiros da oposição do São Paulo já se movimentam nos bastidores para evitar que o vereador Aurélio Miguel, ex-judoca campeão olímpico nos Jogos de Seul-88, se torne conselheiro vitalício do clube. A avaliação é que as acusações sobre o ex-atleta de ter participado de um esquema de propina e desvio de impostos na Prefeitura de São Paulo só tem a manchar a imagem do clube. A nomeação dos novos conselheiros deve ocorrer em dezembro.

Tour na arena
O Palmeiras sorteou 50 sócios-torcedores do programa Avanti para conhecerem o Allianz Parque, que será inaugurado hoje. Os escolhidos, que já tinham ingressos para a partida, chegarão horas antes dos portões serem abertos para o tour que passará por vestiários, tribunas de imprensa, gramado e camarotes.

Escolhidos
Candidato à presidente nas eleições do Santos, Fernando Silva definiu o nome de três membros que irão compor o Comitê de Gestão. Os escolhidos são os advogados Márcio Quixadá, especialista na área tributária, Rogério Mathias Conde e Luiz Antônio Ruas Capella, que também são empresários.

Marca histórica
O Tour Maracanã atingiu a marca de 300 mil visitantes nesta semana, sendo 32% de estrangeiros. O estádio só perde em visitas no RJ para o Pão de Açúcar e o Corcovado. E hoje é aguardada uma alta nas visitas por conta da comemoração aos 45 anos do milésimo gol de Pelé, que foi marcado no Maracanã, em 1969. A trave e a bola do feito do Atleta do Século ficam em exposição permanente no estádio.

Estudo olímpico
Enquanto Atletismo (20%), Futebol (20%) e Natação (16%) são as modalidades olímpicas mais populares no mundo, no Brasil as preferidas são Vôlei (23%), Ginástica Olímpica (17%) e Futebol (16%). A comparação esteve no estudo divulgado ontem pela agência Tudo, do Grupo ABC, sobre estratégias e oportunidades para as marcas nos Jogos Rio 2016. Segundo a agência, a preferência no país está relacionada aos ídolos do momento.

Sem clima

O ambiente nas arquibancadas do Allianz Parque na noite de hoje será de festa entre os torcedores pela inauguração da nova casa. Mas internamente, o clima será outro.

Apesar da inauguração do estádio, a relação entre representantes de Palmeiras, WTorre e AEG, os principais envolvidos no projeto, é apenas profissional.

A relação fria entre as partes envolvidas no Allianz Parque tem feito até com que executivos evitem locais onde representantes de seus “parceiros” estão.

O atraso nas obras e a briga judicial pela venda de cadeiras do estádio estão entre os motivos para o clima não ser dos melhores na noite de hoje.

Enquanto a decisão sobre quem ficará com a venda dos assentos não sai, se WTorre ou Palmeiras, o clube ficará com toda a renda dos jogos.

De Letra

“Não pretendo ter relação com ele nos próximos seis anos”

José Francisco Manssur, conselheiro de oposição do São Paulo, sobre o atual presidente do clube, Carlos Miguel Aidar.

São Paulo reduz déficits mensais mas fechará ano no vermelho

por Francisco Loureiro em 18.nov.2014 às 8:00h

Aidar prevê déficit de R$ 40 milhões para este ano

O departamento de Finanças do São Paulo está otimista mesmo admitindo que será “impossível fechar o ano no azul”. Segundo o diretor financeiro, Osvaldo Vieira de Abreu, os balancetes mensais apresentam déficits cada vez menores após atingir superávit de R$ 4,7 mi em setembro devido a venda de Douglas para o Barcelona. Abreu atribui a melhora à consultoria do Instituto Áquila, no clube desde o meio do ano. No mês passado, o presidente Carlos Miguel Aidar apontou um déficit de R$ 40 mi para 2014.

Novos saldos
Para o ano de 2015, Osvaldo Vieria de Abreu prevê a volta ao “caixa azul” que o São Paulo apresentou durante os últimos anos. Segundo o dirigente, o principal motivo é a plano de metas salariais anunciado pelo vice de Futebol Ataíde Gil Guerreiro, que quer enxugar em 26% o milionário gasto do clube com salários, usando mais jovens da base tricolor.

Só com propostas
O conselheiro corintiano Antônio Roque Citadini condiciona seu apoio a uma das chapas de oposição do clube caso haja “um conjunto de propostas para mudar o Corinthians”. Segundo ele, até agora nenhuma campanha apresentou um plano bem estruturado em relação a pontos-chave do clube como categorias de base, ajustes ao orçamento desequilibrado e relação demasiada entre empresários e jogadores do time.

Requisitada
A Tocha Olímpica dos Jogos de Inverno de Sochi foi atração durante os Jogos Escolares da Juventude, que se encerrou no último domingo, em João Pessoa. Cerca de metade dos 4,5 mil jovens atletas que competiram no evento visitaram o estande onde estava um dos maiores símbolos das Olimpíadas. A iniciativa de expor a Tocha Olímpica na competição foi da Coca-Cola, que é parceira dos Jogos Olímpicos desde 1928.

Medida certa
Especialistas em direito esportivo apontam o limite de inscrição de 28 jogadores imposta pela Federação Paulista de Futebol para a edição de 2015 do Campeonato Paulista como uma solução para os times do interior do Estado. A avaliação é que a medida evitará que equipes contratem jogadores em excesso para a temporada, diminuindo assim os riscos de ter dívidas trabalhistas. Um exemplo é o São José EC, que contratou mais de 100 atletas só nesta temporada e hoje lida com diversos processos na Justiça.

Sobre a Copa
O valor dos produtos vendidos nas arenas e a alimentação oferecida nos jogos foram os quesitos mais criticados pelos torcedores que assistiram ao menos uma partida da Copa-2014, segundo estudo da Nielsen Sports. Em contrapartida, a segurança e a presença de pessoas para auxiliar os torcedores foram os serviços mais bem avaliados.

Legados
Ainda de acordo com o levantamento da Nielsen Sports, 76,4% dos torcedores apontam que o Mundial deixou algum tipo de legado para o Brasil. O mais citado foi a maior interação humana, principalmente com estrangeiros, com 38%. Na sequência aparecem o legado esportivo (27%) e o urbano (24%).

Príncipe

Os jornais catalães têm por características a parcialidade em relação ao Barcelona e os feitos alcançados pelo maior símbolo da comunidade espanhola.

Ontem, o periódico Sport não hesitou em comparar Daniel Alves com nada mais nada menos que Pelé em matéria intitulada “O Rei Pelé… O Príncipe Dani”.

A abordagem foca o número de títulos conquistados por brasileiros na carreira.

Enquanto o maior jogador de todos os tempos tem 28 conquistas somando as passagens por Santos, Seleção Brasileira e Cosmos, Daniel Alves já conta com 25 títulos conquistados por Bahia, Sevilha, Barcelona e Seleção.

A matéria ainda aponta que Alves é o melhor lateral-direito da história de 115 anos do clube. E que com 31 anos, ainda tem condições de superar Pelé.

De Letra

“Estou tendo problemas pela primeira vez na Seleção”

Dunga, técnico da Seleção, sobre o bom rendimento dos atletas chamados para a vaga dos jogadores que atuam no Brasil.

Refis da Copa põe em risco CNDs de 2015 e pressão por renegociação das dívidas deve aumentar

por Francisco Loureiro em 14.nov.2014 às 7:46h

Os clubes que aderiram ao programa de refinanciamento federal, conhecido como Refis da Copa, estão em dificuldade para ficar em dia com o fisco no exercício de 2014, já que o programa só refinancia os débitos até 2013 e exige o pagamento de 20% do montante em cinco parcelas. Nesse cenário, alguns clubes podem não conseguir as Certidões Negativas de Débito (CNDs) para 2015, documento necessário para receberem patrocínio de empresas públicas, como a Caixa Econômica Federal, que estampa sete camisas na Série A.

Um dos clubes patrocinados pela Caixa, o Vasco põe todas as suas fichas na aprovação da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte para resolver a crise financeira do clube. Semana que vem, o presidente Roberto Dinamite e outros membros da diretoria devem ir a Brasília para pedirem ao presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RN), prioridade da votação da LRFE.

Sem iniciativa
Relator do projeto de lei, o deputado Otávio Leite insiste que o Governo Federal deve se pronunciar sobre o assunto. “O Bom Senso já se reuniu com o núcleo duro do governo quatro vezes e ninguém disse qual é a posição do Planalto”, afirma Leite. Segundo o parlamentar, o líder do Governo na Câmara, Henrique Fontana (PT-RS) já se comprometeu a trazer o debate para o Plenário, mas não agiu nesse sentido até o momento.

Falha na votação
O sistema de votação da CBF para o Craque Brasileirão 2014 tem apresentado problemas. Um dos jornalistas convidados a participar do prêmio iniciou o processo de votação e ao inserir seus dados pessoais no cadastro foi avisado que sua escolha já havia sido feita. Em sua 10 edição, o evento premia os melhores atletas do torneio, além do atleta revelação, artilheiro e o melhor técnico.

Nova norma
A nova regulamentação para os agentes de atletas da Fifa que entrará em vigor em 2015 será tema de seminário da Associação Sul-Americana de Advogados de Futebol e a OAB-SP. O assunto é polêmico pois abrirá espaço para qualquer pessoa intermediar negociações entre clubes e jogadores. Marcado para o próximo dia 25, em São Paulo, o evento terá a participação do ex-jogador Marcelo Djian, hoje agente de futebol, Aníbal Rouxinol, gerente executivo do Botafogo, e Rinaldo Martorelli, presidente da Fenapaf.

Sem punição
Para o advogado Eduardo Carlezzo, especialista em direito esportivo, a nova regulamentação é bem mais simples tendo apenas dez artigos contra 40 do documento que vigora atualmente. “Esse novo regulamento não abrange punições e tudo ficará à cargo das federações”, comenta Carlezzo.

Embaixadinhas
O ex-jogador Raí irá liderar o corpo de jurados da final da 5 edição do Red Bull Street Style, disputa que considera a habilidade dos competidores com a bola. O evento ocorre neste fim de semana em Salvador e esta é a segunda vez que o Brasil recebe a final do torneio. O evento reunirá 51 atletas de 42 países e três brasileiros brigarão pelo título.

DE LETRA

“Bom Senso e cartolas vão acampar no Congresso se não houver avanços”

Otávio Leite, deputado federal e relator da LRFE, sobre as negociações para a votação da lei de dívidas dos clubes com a União.

 

 

Fluminense cogita ter novas marcas de patrocínio em sua camisa em 2015

por Francisco Loureiro em 13.nov.2014 às 8:00h

Unimed tem exposição exclusiva na camisa do Fluminense desde o início da parceria, em 1999

Após 15 anos de parceria com a Unimed, o Fluminense poderá ter outra marca de patrocínio em sua camisa na próxima temporada. A iniciativa seria uma maneira do clube amenizar a queda no valor investido pela empresa em 2015, que será menor que os R$ 30 milhões deste ano. ‘Estamos conversando sobre essa possibilidade’, comentou Peter Siemsen, presidente do clube. Desde o início da parceria, em 1999, a única marca que esteve ao lado da Unimed na camisa tricolor foi a do fornecedor de material esportivo.

Confiança
Em face das especulações quanto ao novo fornecedor de material esportivo do São Paulo, clube e Penalty assinaram cláusulas de confidencialidade que proíbem comentários sobre o contrato por ambas as partes. No entanto, o presidente Carlos Miguel Aidar afirmou em entrevista para um canal de TV que fechou um acordo ‘expressivo’ de patrocínio, sem revelar mais detalhes.

Nada definido
O Corinthians ainda não chegou a um acordo de renovação de patrocínio com a Caixa. O diretor de marketing, Izael Sinem, se reuniu ontem com representantes do banco, em Brasília, mas sem sucesso. A expectativa do clube é que uma definição ocorra ainda este mês. O contrato atual, de R$ 30 milhões, se encerra no final de janeiro de 2015.

Enquadrado
O ex-capitão Alessandro foi à pré-estreia do filme oficial da Libertadores-2012. Antes de entrar na sala do cinema, o atual coordenador de futebol do Corinthians foi enquadrado por três torcedores, que se dizem revoltados com as reações de Elias após os jogos contra Vitória e Coritiba, quando discutiu com um deles, chamando-o posteriormente de ‘otário’. Alessandro ouviu dos indivíduos que Elias será perseguido até que se retrate sobre o caso.

Não deu bola
O presidente e candidato Paulo Nobre ignorou o pedido da chapa de seu rival Wlademir Pescarmona para que parasse de usar o CT da Barra Funda para  encontros de campanha com sócios do clube. A carta foi enviada na terça-feira, 4. Além de não responder à oposição, Nobre voltou a usar a Academia para esse fim na semana passada.

Sem buracos
A Federação Baiana de Futebol (FBF) estipulou o dia 10 de janeiro como prazo para os times que disputarão o estadual deixarem os gramados de seus estádios em boas condições para o torneio. Caso contrário, os locais das partidas serão alterados. O presidente da FBF, Ednaldo Rodrigues, tem exigido a melhora nos palcos pessoalmente junto a presidentes de clubes e prefeitos das cidades baianas. O campeonato começa dia 1 de fevereiro.

Más condições
A grande preocupação da FBF é o estádio Jóia da Princesa, em Feira de Santana. O prefeito da cidade, José Ronaldo, revelou ao presidente da entidade que uma reforma será feita no local priorizando o gramado e os vestiários do estádio. E que após o estadual de 2015, uma obra ainda maior envolverá cabines de imprensa, troca de todo o gramado e reformas internas.

Vitalícios

O São Paulo passa por um processo curioso. De seus 160 conselheiros vitalícios, 10 faleceram nos últimos anos e o estatuto do clube prevê que estas vagas sejam preenchidas.

Agora, o presidente Carlos Miguel Aidar espera indicações dos sete ‘partidos’ tricolores para escolher os números.

Segundo conselheiros, Aidar está conversando tanto com situação quanto com a oposição.

Comportamento diferente de seu antecessor. Juvenal Juvêncio era conhecido por não ouvir seus opositores e ainda indicar ao menos três nomes de sua preferência.

Apesar de estar mais aberto ao diálogo, o atual presidente também não deve largar mão de indicar alguns vitalícios de seu agrado.

Segundo aliados, essa é uma maneira de Aidar mostrar influência dentro do clube.
De Letra

“Cabe a nós fazermos um trabalho de reestruturação”

Peter Siemsen, presidente do Fluminense, sobre a queda nos valores investidos no clube pela Unimed no próximo ano.

Comissão aprova projeto de lei que taxa e fiscaliza a CBF

por Francisco Loureiro em 12.nov.2014 às 13:18h

O deputado federal Otávio Leite (PSDB-RJ) aprovou, nesta quarta-feira, o projeto de lei 5593/2013 na Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF) que aumenta a taxação da entidade e a submete à auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU). O proposta do tucano aumenta o Cofins cobrado da entidade de 3% para 13% e cria um imposto de 20% sobre os contratos de patrocínio da CBF na forma de Cides (Contribuições de Intervenção no Domínio Econômico).

A justificativa de Leite, que também é o relator da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte, é de que a CBF faz uso da imagem da ‘marca Brasil’ para fechar contratos de patrocínio e de venda de produtos ligados à Seleção Brasileira. No texto do projeto de lei, Leite cita uma valuação das marcas de países. O Brasil aparece como 22º do mundo, avaliado em 22,5 bilhões de dólares.

- Já está mais do que na hora da CBF retribuir à sociedade parte de seus lucros, que, a rigor, são provenientes da comercialização da camisa brasileira, cuja propriedade pertence ao país. Tenho certeza que a população apoia esta medida – defendeu Otávio Leite.

Após passar pela Comissão de Seguridade Social e Família, o projeto de lei passa para a Comissão do Esporte. Se aprovada, ainda deverá ser chancelada por parlamentares da Comissão de Finanças e Tributação e de Constituição e Justiça.

Planalto frita Aldo Rebelo e LRFE vira tarefa da Casa Civil

por Francisco Loureiro em 12.nov.2014 às 7:27h

O Ministério do Esporte foi “convidado” a se retirar das negociações sobre a Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte por ordem direta do gabinete da Presidência, segundo a De Prima apurou com interlocutores da Casa Civil. A decisão da cúpula do Governo foi motivada pela suposta falta de habilidade da pasta em dar andamento às negociações e fazer as tratativas com a Câmara. Também pesou o fato de Aldo Rebelo estar em maus lençóis com o Planalto desde os preparativos finais da Copa do Mundo.

Liderança gaúcha
Internacional e Grêmio são os únicos times brasileiros a obterem ao menos 35% de suas receitas totais com o programa de sócio-torcedor, índice atingido por clubes europeus que são exemplos no segmento, como Benfica e Manchester United. O dado consta na pesquisa realizada pela EY (antiga Ernst & Young) em parceria com a CSM Brasil.

Raio-X dos sócios
Ainda de acordo com o levantamento, o público feminino representa 18% do total de associados a clubes do futebol brasileiro. Já em faixa etária, predomina o grupo entre 26 e 49 anos, que corresponde a 60% das adesões. Esse dado, segundo avalia o estudo, aponta que os moldes atuais dos programas de sócios “atrai grupos mais próximos da estabilidade pessoal e profissional”.

Em falta
O sucesso da parceria entre Corinthians e Os Simpsons é tamanha que o clube tem encontrado dificuldades na distribuição dos produtos por conta da grande procura por itens com personagens da famosa série americana. Segundo a Proenter, empresa responsável pelo licenciamento dos produtos, muitos dos itens são sazonais, como cadernos e mochilas, e que a distribuição para o varejo está sendo feita agora para atender as vendas a partir de dezembro.

Em debate
Em Santos, duas emissoras locais estudam fazer um debate entre os cinco presidenciáveis do Santos. Nabil Khaznadar, Fernando Silva, Modesto Roma, Orlando Rollo e José Carlos Peres receberam convites da Record e da Band para debaterem as propostas na TV. A princípio, o debate na Band seria ao vivo, enquanto a Record deve passar uma gravação dos melhores momentos. Ainda não há data definida para os encontros.

Reforço de peso
O candidato da chapa de situação Avança, Santos, Nabil Khaznadar, recebeu o apoio de mais um empresário de peso para a sua campanha, o empresário Geraldo Pierotti, que atua no ramo portuário em Santos. Ele é mais um para o “conselho de notáveis” de Khaznadar, cujo nome mais atuante é publicitário Celso Loducca, dono da agência de publicidade Loducca.

Evento de risco
Por conta da grande rivalidade entre as torcidas de Cruzeiro e Atlético-MG, 200 policiais farão a segurança externa do evento realizado pela Brahma no Chevrolet Hall, casa de shows de Belo Horizonte, para as finais da Copa do Brasil. Devido ao mando ser do Galo, o espaço recebe hoje os cruzeirenses e, os atleticanos no próximo dia 26.

MUDANÇAS

Com os clubes realizando eleições diretas para presidente, as campanhas dos candidatos mudaram de perfil.

A mudança é visível nos pleitos de Santos e Palmeiras, que mais se parecem com eleições “normais”.

Em ambos, os candidatos estão saindo para buscar votos na rua.

Nabil Khaznadar, candidato do Santos, esteve ontem na Zona Leste de São Paulo para um corpo a corpo com santistas. No Palmeiras, o presidente Paulo Nobre se reúne duas vezes por semana com sócios.

As chapas também encomendam e divulgam pesquisas, já que devem navegar em um universo mais amplo do que o do Conselho Deliberativo.

E não podiam faltar os debates. Em Santos, duas TVs já confirmaram interesse em colocar os cinco candidatos do clube praiano frente a frente.

De Letra

“Me vejo obrigado a fazer alguma coisa pois este clube está morrendo”

Edmundo, ídolo vascaíno, cogitando ser candidato a presidente do Vasco nas próximas eleições do clube, em 2017.