publicidade


Parcelamento da dívida dos clubes emperra MP do governo

por Fábio Suzuki em 28.fev.2015 às 6:35h

Número de parcelas para o pagamento da dívida fiscal dos clubes que será inserido na MP ainda não foi estabelecido pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy

Previsto para o início de março, o texto da Medida Provisória (MP) do governo que promete modernizar o futebol ainda não está pronto. No momento, o debate está parado no Ministério da Fazenda, que ainda estuda o melhor número de parcelas para o pagamento da dívida fiscal dos clubes, estimada em R$ 4 bilhões. Na visão do governo, o parcelamento tem que ser atrativo para que os clubes possam aderir à medida. Na Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte (LRFE), o prazo deve ser de 20 anos.

Comissão de frente
Apesar da maioria dos deputados ter votado a favor da LRFE na Câmara, o governo avalia que a votação da última quinta, 26, não é parâmetro para a apreciação do projeto de lei na próxima semana pelos parlamentares. Entretanto, o governo colocou uma equipe formada por representantes dos ministérios do Esporte, Casa Civil e Relações Institucionais para se reunirem com os deputados até a próxima terça, 3, para tentar brecar o projeto de lei no Congresso.

Vale ou não vale?
Caso a LRFE seja aprovado na Câmara, o governo já sinaliza que vetará a medida por irregularidade no projeto de lei. O argumento é que a proposta de alterar tributos não cabe ao Poder Legislativo e sim ao Executivo. Sobre essa iniciativa do governo, o deputado Otávio Leite, relator da LRFE, diz que centenas de leis que saíram da Câmara propondo mudanças na carga tributária já foram sancionadas pelo governo.

Time em campo
Com o debate da LRFE na Câmara, um grande número de cartolas e representantes de entidades ligadas ao futebol devem ir a Brasília para acompanhar o trâmite do projeto. Os presidentes de Flamengo, Botafogo e Internacional, além do movimento Bom Senso, estarão presentes na capital federal na próxima semana.

Mês no vermelho
O Palmeiras começou o ano devendo. O clube fechou o mês de janeiro com um déficit de R$ 5,3 milhões, sendo R$ 16,1 milhões de receita e R$ 21,4 milhões de despesas. Fora o departamento de futebol, responsável por R$ 17,1 milhões dos custos, chama a atenção as despesas de quase R$ 175 mil com “Projeto Arena” e outros R$ 17 mil com “Patinação”. No período, o departamento de futebol do clube foi deficitário em R$ 4,3 milhões.

Início promissor
O Futebol Card comemora o início da parceria com a Caixa em que sócios-torcedores poderão comprar ingressos nas 13 mil lotéricas do país. Mesmo sem divulgação, no primeiro dia que o serviço foi disponibilizado os associados do Palmeiras, na última quinta, mais de 200 ingressos foram vendidos. O clube serviu de teste para o serviço, que também incluirá Botafogo, Avaí, Figueirense, Sport e Coritiba, além dos outros três clubes do Rio para jogos no Estádio Nilton Santos.

Acordo fechado
O laboratório EMS fechou patrocínio com o Náutico para estampar sua marca na região do ombro das camisas até dezembro deste ano. A estreia da parceria será no clássico contra o Santa Cruz, amanhã, na Arena Pernambuco.

Trio de Ferro
Corinthians, Palmeiras e São Paulo são conhecidos como Trio de Ferro, que refere-se à força dos três times da capital paulista dentro dos gramados.

A denominação, entretanto, também serve atualmente para o que o grupo tem alcançado com os seus programas de sócios-torcedores.

Em fevereiro, o grupo somado deve fechar com aumento de 27 mil  associados, cinco vezes mais que a soma dos principais clubes de Minas Gerais (3.565), Rio (1.050) e Rio Grande do Sul (660) tiveram de aumento.

O grande destaque do Trio de Ferro é o Palmeiras, que neste mês somou 10,5 mil novos sócios contra cerca de 9,9 mil do Corinthians e 7 mil do São Paulo.

Em janeiro, o Palmeiras também foi líder no país com 29 mil novos associados, batendo o rival Corinthians que teve 21,5 mil.

De Letra

“Bastou o projeto chegar ao Plenário para o governo aparecer”

Otávio Leite, deputado e relator da LRFE, sobre a iniciativa do governo de se reunir com os parlamentares para tentar brecar o projeto de lei na Câmara.

Governo entra em campo para brecar LRFE

por Fábio Suzuki em 27.fev.2015 às 16:32h

Deputados votaram a favor da retomada da LRFE na pauta da Câmara já na próxima semana

Após os deputados aprovarem ontem a retomada com urgência da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte (LRFE) na pauta da Câmara, o governo resolveu atuar. Até a próxima terça-feira, 3, quando as discussões sobre o projeto de lei devem se iniciar no Congresso, um time formado por representantes do Ministério do Esporte, Casa Civil e Relações Institucionais irá atuar para tentar brecar uma possível aprovação da LRFE.

A iniciativa abrangerá conversas e reuniões com os deputados federais, cuja grande maioria votou a favor da retomada do projeto de lei na Câmara. Foram 292 votos favoráveis e apenas 26 contra.

Na visão do governo, entretanto, essa grande diferença na votação de ontem não é parâmetro para saber se a LRFE será ou não aprovada pela Câmara. Mas entende que há a necessidade de se aproximar dos parlamentares e por isso haverá uma equipe para conversar e se reunir com os deputados até a próxima terça.

E mesmo que a medida seja aprovada pelo Congresso, ela deverá ser vetada pela presidente Dilma. O principal argumento é que o texto da LRFE é irregular ao propor mudanças nos tributos, o que não caberia ao Legislativo e sim ao Executivo.

Base do governo no Congresso é favorável à LRFE

por Fábio Suzuki em 27.fev.2015 às 6:42h

Deputados aprovaram a retomada da LRFE, que entrará na pauta de discussões da Câmara na próxima semana.

Apesar da comissão interministerial ter sido criada por Dilma para elaborar uma MP que regulamente o futebol no país, incluindo no texto o refinanciamento da dívida fiscal dos clubes, a base governista no Congresso é favorável à Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte (LRFE). Na votação de ontem, em Brasília, os deputados aliados do governo fizeram a diferença na goleada de 292 votos a favor e apenas 26 contra que colocou a LRFE de volta na pauta do Congresso para ser votada com urgência na próxima semana pelos parlamentares.

Solitário
Na votação de ontem, em Brasília, o grupo político ligado ao PSOL foi o único contrário a retomar o debate da LRFE com urgência na Câmara dos Deputados. Na visão da Bancada da Bola, os parlamentares ligado ao partido de extrema-esquerda já “são contra de antemão”, independente do assunto que está sendo debatido.

Exemplo na lei
Com a LRFE de volta ao plenário, os deputados irão utilizar o Botafogo como base para os ajustes no texto atual para que as medidas voltadas ao refinanciamento da dívida fiscal dos clubes possa ajudar, de fato, as finanças dos times. Na visão dos parlamentares, se a LRFE resolver a atual situação financeira do Botafogo, irá resolver também de todos os outros clubes do país.

Situação crítica
Coincidentemente, o Itaú BBA divulgou nesta semana uma projeção financeira para os clubes tendo como base o atual texto da LRFE. Em relação ao Botafogo, o banco projeta um Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) negativo de R$ 10 milhões para 2015, sendo que o ideal para pagar sua dívida dentro da LRFE seria de R$ 17 milhões positivos ao final do ano. O valor corresponderia a 20% da receita do clube, a maior entre os 12 maiores clubes do país, segundo análise.

Pausa
Após renovar o contrato com a Caixa, o departamento de marketing do Corinthians irá retomar as conversas para fechar outros patrocínios apenas na próxima semana. Nesse período, a área irá definir o novo modelo de atuação da equipe por conta da chegada do novo diretor de marketing, Marcelo Passos, que assumiu o cargo há dez dias.

Mesmo espaço
Caso feche o patrocínio máster com a Caixa, o Atlético-MG irá negociar outras propriedades para serem exploradas junto ao clube pela MRV Engenharia, que passou a ocupar o espaço principal da camisa nesta temporada. O Galo trabalha também com uma possível “composição” entre as duas marcas caso seja concretizado o contrato com a Caixa, com quem mantém conversas desde o ano passado.

De olho na várzea
A Arena Amazônia deve virar palco da decisão do “Peladão Brahma”, o maior torneio de várzea do país que reúne 600 times, em Manaus. A mudança foi idealizada pela marca de cerveja que patrocina a competição após a final do torneio atrair 10 mil torcedores nesta semana. A Brahma pretende também reformar campos do torneio de várzea amazonense dentro de seu projeto “Viva o Campinho”.

Veteranos
Jogador com mais de 30 anos já é considerado veterano, muitas vezes velho para o futebol. Há alguns que chegam aos 40 em grande forma, como são os casos de Rogério Ceni, no São Paulo, e Zé Roberto, no Palmeiras.

Mas o início desta temporada está sendo marcado pela volta daqueles que já tinham pendurado as chuteiras.

Nos últimos dias, dois tetracampeões mundiais com a Seleção, em 94, anunciaram que voltarão aos gramados.

O primeiro foi Muller, que jogará pelo Fernandópolis aos 49 anos. E ontem foi a vez de Viola, que aos 46 anos defenderá o Taboão da Serra.

Ambos os times irão disputar a 4ª divisão do Paulista. E seus dirigentes estão mais interessados no marketing, com a atração de torcedores aos jogos, do que com o faro de gol eles tinham nas décadas de 80 e 90.

De Letra

“Não tem como não ser um tiro de canhão”

Ricardo Geromel, sócio do Fort Lauderdale Strikers, sobre o projeto que será realizado na equipe de futebol que joga na liga americana NASL.

Congresso aprova e LRFE irá a plenário já na próxima semana

por Fábio Suzuki em 26.fev.2015 às 18:05h

Com uma goleada de 292 votos a favor e apenas 26 contra, o Congresso decidiu colocar em regime de urgência a Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte (LRFE) na pauta do plenário já na próxima semana. Os deputados federais mais ligados à medida esportiva irão se reunir na manhã da próxima terça-feira, 3, para fazer ajustes no texto que será apreciado no mesmo dia pelos parlamentares.

CBF vira trunfo na eleição para presidente da Federação Paranaense de Futebol

por Fábio Suzuki em 26.fev.2015 às 6:31h

Chapa de Hélio Cury, atual presidente da FPF, pediu para o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) conversar com Marco Polo Del Nero para saber sua posição no pleito da entidade paranaense

A CBF “entrou de gaiato” na disputa entre as duas chapas que concorrem à presidência da Federação Paranaense de Futebol (FPF). Na última sexta-feira, 20, a chapa do atual presidente da entidade, Hélio Cury, divulgou um comunicado afirmando que a “CBF ficará neutra na eleição” marcada para abril. Segundo representante da chapa de Cury, o envio do documento foi motivado após o candidato de oposição, Ricardo Gomyde, afirmar na mídia que conta com o apoio da CBF, o que ele nega.

Contra-ataque
Sobre ser apoiado ou não pela CBF na eleição da FPF, Ricardo Gomyde diz que há apenas “simpatias pessoais” entre sua chapa e a entidade que comanda o futebol brasileiro. “Nunca disse que a CBF me apoia, apenas que a atual administração da federação não representa os clubes do estado do Paraná junto à entidade”, comentou Gomyde, que já foi assessor especial do Ministério do Esporte quando a pasta foi comandada por Orlando Silva e Aldo Rebelo.

Interlocutor
Preocupada com o possível apoio da CBF a Gomyde, a chapa de Hélio Cury colocou o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) para verificar se a aproximação da entidade com o candidato adversário era verídica, fato que foi negado por Marco Polo Del Nero, segundo representante da chapa. O receio de Cury era de uma possível retaliação da entidade à atual administração da FPF, que foi uma das poucas que não votou em Del Nero para assumir a entidade a paritr de abril.

Sem posição
Contatada, a assessoria da CBF ficou de confirmar com o futuro presidente Marco Polo Del Nero se a entidade irá apoiar ou não alguma das duas chapas candidatas à presidência da Federação Paranaense de Futebol. Entretanto, não houve um retorno até o fechamento da coluna.

Na espera
Diretores do São Paulo comemoram a maneira amigável que o contrato com a Penalty foi encerrado e sem a necessidade de pagarem multa pela rescisão. Os dirigentes aguardam agora a Under Armour anunciar oficialmente o acordo com a equipe para poderem falar abertamente sobre a parceria. Uma cláusula no contrato entre as partes impede os são-paulinos de comentarem o acordo antes do anúncio oficial feito pela marca americana de material esportivo.

Gratuidade
A organização do Brasil Champions de golfe adotará uma iniciativa curiosa para o torneio que acontece em março, em São Paulo. Como o golfe será uma  modalidade olímpica nos Jogos Rio-2016, os organizadores distribuirão convites gratuitos para a competição para atrair famílias e criar um clima de Olimpíada ao torneio. As entradas serão sorteadas através de cadastro junto à organização.

Torneio de peso
O Brasil Champions terá a maior premiação da história da modalidade no país distribuindo US$ 850 mil (cerca de R$ 2,5 milhões) no total. O torneio valerá pontos para o ranking mundial de golfe, que determinará os atletas que virão ao Brasil para os Jogos, em 2016.

Dois lados
Em janeiro, a presidente Dilma montou uma comissão para elaborar uma MP que abordasse, entre outras questões, o refinanciamento da dívida fiscal dos clubes. A expectativa era que o documento ficasse pronto antes do Carnaval.

Como a MP não foi apresentada, a Bancada da Bola no Congresso decidiu resgatar a Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte (LRFE), que foi descartada em dezembro.

Agora, ambos os projetos estão em momentos cruciais: a MP podendo ser apresentada nos próximos dias e a LRFE perto de entrar na pauta da Câmara para ser votada.

Com os projetos correndo em paralelo, uma reunião ocorreu ontem, em Brasília, com representantes do governo e Congresso. Na pauta, iniciar o entendimento entre os dois Poderes sobre a questão.

De Letra

“Renovar o contrato com a Caixa foi essencial para começarmos 2015 com o pé direito”

Marcelo Passos, novo diretor de marketing do Corinthians, sobre a renovação do acordo de patrocínio com o banco após meses de negociação.

Governo e Congresso tentam se entender sobre projeto que refinancia dívida dos clubes

por Fábio Suzuki em 25.fev.2015 às 18:55h

Uma reunião entre Edinho Silva, nova Autoridade Pública Olímpica, e os deputados federais Otávio Leite (PSDB-RJ) e Orlando Silva (PcdB-SP) ocorreu no final da tarde desta quarta-feira, 25, em Brasília. Na pauta do encontro estava a tentativa de haver um entendimento entre governo e Congresso para o novo projeto que irá regulamentar o futebol brasileiro, tendo como ponto principal o refinanciamento da dívida fiscal dos clubes.

No momento há dois projetos sendo elaboradas que abordam praticamente as mesmas medidas para o futebol brasileiro. Um deles é a Medida Provisória que uma comissão interministerial ficou responsável em elaborar a pedido da presidente Dilma Rousseff, em janeiro. O outro é a retomada por parte dos deputados da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte, que saiu de pauta no final do ano após ser debatida por meses pelos parlamentares na Câmara Federal.

Auxílio a ex-jogadores de futebol é discutido em Brasília

por Fábio Suzuki em 25.fev.2015 às 6:35h

Encontro em Brasília reuniu deputados federais e ex-jogadores como Dadá Maravilha, Raul Plassmann e Wilson Piazza.

Uma reunião ontem em Brasília envolvendo deputados e ex-jogadores debateu formas de firmar que atletas de futebol recebam aposentadoria após pendurar as chuteiras. Hoje, através da Lei Pelé, é estabelecido que 0,5% do salário dos jogadores em atividade sejam repassados à Federação de Auxilio ao Atleta Profissional (Faap), que é presidida por Wilson Piazza, tricampeão em 1970. Entretanto, o repasse não ocorre pois há o debate de que o auxílio deveria sair diretamente do cofre dos clubes.

Responsabilidade
Uma das ideias debatidas no encontro de ontem, em Brasília, foi repassar à Loteria Federal a responsabilidade em destinar a quantia aos ex-jogadores, tirando assim a questão dos atletas e clubes de futebol. A medida deve constar no novo texto da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte (LRFE), que foi apresentada ontem ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, e há a expectativa que entre na pauta de discussões na próxima semana.

Craques presentes
Na reunião que debateu o auxílio a ser destinado aos ex-jogadores de futebol contou com a presença de ex-atletas como Dadá Maravilha, Raul Plassmann, e o próprio Piazza, presidente da Faap. Quem esteve presente também foi o movimento Bom Senso, que foi representado pelo volante Gilberto Silva, pentacampeão com a Seleção em 2002.

Finanças em xeque
Uma projeção do impacto da LRFE nas finanças dos clubes foi feita pelo banco Itaú BBA, cuja conclusão é “preocupante”. No levantamento, que foi baseado nas diretrizes que estão sendo discutidas para a nova lei, apenas dois clubes poderão renegociar suas dívidas sem fazer grandes ajustes nos custos: Flamengo e Fluminense. Dos 12 maiores times, sete terão que fazer grandes reduções.

Visibilidade
A exposição de marcas na parte da frente dos uniformes dos times de futebol e nas duas mangas da camisa são as inserções publicitárias mais efetivas dentro do campo. Ambos os anúncios são expostos por mais de sete minutos, em média, durante a transmissão de uma partida. Esse é o resultado do estudo realizado pelo Ibope Repucom durante o Brasileirão de 2014.

Retorno
Outro levantamento do instituto de pesquisa apontou ainda que o patrocínio esportivo é um fator determinante para os consumidores escolherem um produto ou marca na hora de suas compras. Segundo o Ibope Repucom, 45% das pessoas no país levam em consideração uma marca que apoia atletas ou times em detrimento das que não possuem nenhum tipo de relação com o mercado esportivo.

Recorde de sócios
A diretoria do São Paulo aponta a Libertadores como responsável pelo grande crescimento de seu programa de sócios neste mês, quando atingiu mais de oito mil novos associados. O número é mais que o dobro do antigo recorde do programa, atingido no mês passado, com 3.640 torcedores se tornaram sócios. O maior mês de 2014 foi setembro, com 3.645 novos associados.

Peladão
Apesar de ter sido escolhido para ser uma das sedes da Copa-2014, o estado do Amazonas não aparece entre as maiores forças do futebol brasileiro.

Entretanto, o estado pode se orgulhar de ter o maior campeonato de futebol amador do mundo, o Peladão Brahma, que conta com o patrocínio da marca de cerveja da Ambev.

Realizada em Manaus, o torneio atual reuniu mais de 600 times e registrou um total de 5.090 gols em 1.559, uma média de 3,2 gols por jogo, acima da elite do futebol brasileiro.

O torneio conta com cinco categorias: Principal, Máster, Feminino Peladinho e Indígena. E a grande final será nesta quarta com o confronto entre T5/Jamaica da Compensa e Amigos da Cidade Nova, válido pela categoria principal.

O campeão leva um carro 0km e o vice R$ 3 mil.

De Letra

“É a decisão correta para o Mundial”

Luís Figo, ex-jogador e candidato a presidente da Fifa, sobre a Copa do Mundo de 2022, no Qatar, ser realizada em novembro, durante o inverno no país.

MP sobre o refinanciamento da dívida dos clubes adotará a taxa Selic nos juros

por Fábio Suzuki em 24.fev.2015 às 6:38h

Os ministros George Hilton (Esporte) e Aloizio Mercadante (Casa Civil) durante reuniões para debater o conteúdo da MP que abrange a dívida dos clubes

A Medida Provisória (MP) sobre o refinanciamento da dívida fiscal dos clubes brasileiros de futebol terá como base dos juros do parcelamento de 20 anos a Taxa Selic, tarifa básica da economia brasileira. Em janeiro, a Selic estava em 12,25% ao ano. Essa é a mesma taxa que constava na Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte (LRFE), que foi deixado de lado às vésperas do recesso parlamentar de dezembro. Agora sob a responsabilidade do governo, a MP está prevista para ser assinada no início de março.

Mais do mesmo
Após reuniões com segmentos ligados ao futebol, como clubes, atletas (Bom Senso), dirigentes e jornalistas, o governo está com o texto da MP praticamente pronto. Apesar dos encontros, muitos pontos do texto serão os mesmos da LRFE, como impor um período limite aos mandatos de clubes e entidades e a adoção da mesma taxa de juros no parcelamento da dívida fiscal.

Persistentes
Enquanto a MP não é assinada por Dilma, a Bancada da Bola irá retomar o debate do antigo texto da LRFE no Congresso. Na manhã de hoje, às 10h, em Brasília, ocorrerá uma reunião envolvendo os parlamentares mais ligados à questão, como os deputados Otávio Leite (PSDB) e Vicente Cândido (PT). Na visão dos envolvidos, o governo já teve tempo suficiente para assinar a MP, que estava prevista para antes do Carnaval.

Enquadrada
Na pauta do encontro de hoje, em Brasília, estará as possíveis mudanças do texto original da LRFE, como diminuir o parcelamento de 300 meses (25 anos) para apenas 240 meses (20 anos). Os deputados preveem que os pontos mais polêmicos são os que envolvem a CBF, como limitar o mandato da entidade. E que esses casos só devem ter uma definição após discussões no Plenário.

Doping na mira
Na esteira de aumentar o rigor nos exames antidoping no esporte brasileiro, a Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) dará continuação neste ano ao projeto de formação de profissionais para atuar na área. A expectativa da entidade é superar o número de participantes dos cursos realizados no ano passado, quando 265 profissionais se formaram para atuar no controle de dopagem no esporte.

Pelo Brasil
Realizado apenas no Rio de Janeiro em 2014, os cursos da ABCD deste ano serão expandidos para outras três capitais brasileiras: São Paulo, Porto Alegre e Recife. Em todos os encontros a entidade contará com a cooperação de profissionais que atuam na Usada, a agência anti-doping dos Estados Unidos.

Exemplo
O Itaú BBA divulgou ontem um estudo sobre as finanças dos clubes brasileiros e aponta o Flamengo como “destaque em disciplina financeira”. O rubro-negro carioca deve fechar 2014 com uma receita de R$ 303 milhões (alta de 17%), além de manter seus custos em R$ 184 milhões. O estudo aponta ainda que Botafogo e São Paulo foram os que tiveram as maiores quedas nas receitas esperadas para 2014, de 41% e 40% respectivamente.

Torcidas
Com um mês de bola rolando em 2015, as torcidas estiveram no centro do debate dos principais clássicos do futebol brasileiro.

No jogo entre Palmeiras e Corinthians, o primeiro Dérbi no Allianz Parque, a torcida corintiana chegou a ser impedida de ir à partida, medida que foi revista dois dias antes do clássico pela FPF.

Já Vasco e Fluminense do último domingo foi realizado no estádio Nilton Santos (ex-Engenhão) pois o time de São Januário se negou a ficar em setor diferente do habitual no Maracanã.

No Paraná, Atlético-PR e Coritiba fizeram o “Clássico da Paz” com a presença das duas torcidas após jogos com torcida única em 2014.

O próximo capítulo é no Gre-Nal deste domingo, que terá um setor com torcidas mistas após partidas com torcedores de um único time.

De Letra

“O período de promessas já se esgotou. É preciso dar sequência”

Otávio Leite, deputado federal e autor da LRFE, sobre a demora do governo em apresentar a MP sobre a dívida fiscal dos clubes e a retomada de seu projeto.

Apresentação de Léo Moura nos EUA depende da Nike

por Fábio Suzuki em 21.fev.2015 às 6:21h
Nike deve entregar os novos uniformes em breve ao Fort Lauderdale Striker

Nike deve entregar os novos uniformes em breve ao Fort Lauderdale Striker

O lateral Léo Moura, do Flamengo, já está com um pé no Fort Lauderdale Strikers, dos EUA. E mesmo que assine o contrato, o que deve ocorrer nos próximos dias, sua apresentação pelo time americano ainda dependerá da entrega do novo uniforme dos Strikers pela Nike. “Não há pressa para acertar com o Léo Moura porque só iremos apresentá-lo com o novo uniforme”, diz sócio-diretor do Fort Lauderdale Strikers, Ricardo Geromel. Consultada sobre a data de entrega do material, a Nike não quis comentar o assunto.

Camisa incomum
Segundo Ricardo Geromel, a entrega do uniforme do Fort Lauderdale Strikers pela Nike leva mais tempo devido ao modelo de sua camisa, que foge do tradicional dos times de futebol. E que por conta dessa característica, a fabricante de material esportivo precisou fazer um novo molde para a fabricação do uniforme que será utilizado este ano pelo time.

Festa armada
Em contato direto com representantes da administração de Fort Lauderdale por conta da construção do novo estádio da equipe, Geromel diz que as autoridades locais ficaram empolgadas com a chegada de um jogador que é capitão de um dos maiores clubes do mundo e com passagem pela Seleção Brasileira. “Querem recebê-lo de braços abertos e com uma recepção fenomenal para o nosso novo camisa 10”, comenta ele.

Fim da parceria
O contrato de parceria do Corinthians com o Santa Fé, da Argentina, foi encerrado no mês passado após três anos do projeto que teve como principal iniciativa o intercâmbio de jovens atletas entre os clubes. A nova diretoria corintiana ainda analisa uma possível renovação do acordo mas é grande a chance de a parceria não continuar. No acordo, o time argentino passou a utilizar tanto o nome como o escudo do Corinthians.

Caminho aberto
Apesar de a Penalty ter divulgado apenas ontem um comunicado à imprensa oficializando a antecipação do fim do contrato com o São Paulo, empresa e clube já haviam assinado o documento há cerca de um mês. Após a crise entre as partes no ano passado e ciente da melhor proposta da Under Armour, a Penalty achou melhor abrir o caminho para o clube anunciar o acordo com a concorrente.

Sem pirataria
O Vitória, da Bahia, lançará uma campanha para reforçar os produtos licenciados do clube. A intenção do departamento de marketing é que o torcedor possa diferenciar os produtos oficiais dos piratas. O Vitória já fechou acordo com uma empresa para cuidar do segmento e um logo será criado para estampar os produtos do clube.

Duas frentes
A ação do Vitória terá duas frentes: uma voltada ao torcedor, em que será ressaltada a importância de se adquirir produtos oficiais, e uma para os fabricantes, onde o clube apontará os benefícios para a empresa em se associar ao time. “Estamos assistindo a essa crise no Brasil, mas acreditamos que ainda podemos ter boas e lucrativas oportunidades no mercado”, diz Ricardo Davi, diretor do Vitória.

Granja
Lateral-direito com passagens por vários grandes clubes brasileiros, como Internacional, Palmeiras e Vasco, o veterano Élder Granja, de 32 anos, é o mais novo reforço do Cianorte.

Apesar da novidade, o que chama a atenção na negociação foi o que motivou a ida do jogador para o clube paranaense.

A contratação de Granja foi viabilizada através do investimento da Avenorte, empresa da cidade de Cianorte que atua no segmento avícola e que estampa na camisa do clube uma de suas marcas, a Guibon Frangos.

E o esforço feito pela Avenorte para ter Élder Granja jogando pelo time da cidade foi motivado não apenas pelo currículo do jogador mas, principalmente, por seu sobrenome, que será explorado em várias ações de marketing da empresa junto ao clube.

De Letra

“Queremos aquilo que foi acordado”

Wlademir Pescarmona, conselheiro de oposição do Palmeiras, sobre o processo contra o Paulo Nobre por não entregar três quadras de tênis no clube.

Copa América 2015 fracassa em patrocínios

por Fábio Suzuki em 20.fev.2015 às 6:35h

Copa América deste ano será realizada no Chile nos meses de junho e julho

A Copa América deste ano está longe de atingir o mesmo número de patrocinadores da edição passada do torneio, que ocorreu em 2011. Faltando menos de quatro meses para o seu início, a competição conta até o momento com o patrocínio de apenas seis companhias, enquanto que há quatro anos 15 empresas fecharam parcerias com o evento. Apesar de ter comercializado todas as três cotas Platinum, a mais valorizada, todas as outras categorias ainda estão com espaços comerciais vagos.

Em aberto
Na cota Ouro, por exemplo, a segunda mais importante da Copa América, nenhum dos três patrocínios foram comercializados. Já na Prata, apenas dois espaços foram vendidos enquanto que na edição passada do torneio essa categoria contou com quatro parceiros. Não há também nenhum apoiador local para a edição deste ano contra três do torneio de 2011, que ocorreu na Argentina.

Encontro no Chile
A expectativa da organização da Copa América era ter comercializado todas as cotas até novembro do ano passado, quando foi realizado um evento voltado aos patrocinadores do torneio em Viña del Mar, no Chile, que foi chamado de Sponsorship Summit. No encontro, os executivos das empresas patrocinadores debateram as ações de marketing que poderiam realizar em conjunto para o torneio de futebol.

Otimismo
Segundo Ivan Martinho, diretor comercial da Traffic Sports, empresa responsável pela comercialização de patrocínios da Copa América, “novas empresas serão anunciadas nas próximas semanas e o resultado de 2015 promete superar consideravelmente o de 2011”. A expectativa da empresa é atingir US$ 80 milhões (cerca de R$ 230 milhões) com a venda de patrocínios para o torneio.

Receita líquida
O Corinthians bateu recorde de renda de sua Arena no jogo contra o São Paulo com uma receita bruta de R$ 3,5 milhões. Entretanto, a receita líquida do clube foi de R$ 2,1 milhões, abaixo dos R$ 2,3 milhões obtidos na primeira partida do estádio, contra o Figueirense, em 2014. E o motivo para não ter batido recorde no lucro foi a taxa de 10% (R$ 350 mil neste jogo) do total arrecadado que é paga à Conmebol.

Recordes
Realizado no último fim de semana, o Jogo das Estrelas da NBA gerou um impacto recorde de US$ 200 milhões na economia de Nova York, onde o jogo não ocorria desde 1998, segundo dados da própria liga de basquete. E mesmo sendo uma partida festiva, a audiência nos EUA foi de 27,5 milhões de pessoas e quebrou recorde na região de Nova York do grupo Turner, dono da TNT, canal que transmitiu o jogo.

Além da quadra
Durante o fim de semana do Jogo das Estrelas, quando ocorre várias atividades, mais de 150 milhões de vídeos foram vistos na internet, outro recorde do evento que reúne os maiores nomes da NBA. No total, mais de 166 mil pessoas estiveram presentes no Madison Square Garden e 1,8 mil jornalistas foram credenciados, sendo 534 estrangeiros.

Champanhe
Homem mais rico do Brasil, o empresário Jorge Paulo Lemann é fã de tênis e foi o criador do Instituto Tênis, centro de treinamento que é referência no desenvolvimento de jovens tenistas brasileiros.

Fundado em 2002, o projeto conta atualmente com 45 atletas de 6 a 18 anos, sendo que a idade limite para um jovem passar a treinar no Instituto é de 13 anos.

Em 2013, Lemann e os administradores do projeto colocaram uma meta ambiciosa para ser atingida: ter três tenistas brasileiros passando pelo número 1 do ranking da ATP em 20 anos, ou seja, até 2033.

E o empresário já afirmou que assim que o primeiro tenista do Instituto Tênis chegar ao topo do ranking mundial da modalidade, irá abrir uma garrafa champanhe para comemorar a conquista.

De Letra

“Um exame que é feito em 10 dias terá seu resultado divulgado em 24 horas”

Marco Aurelio Klein, secretário nacional para a Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), sobre os exames antidoping nos Jogos Rio-2016.