publicidade


Penalty lançará novo uniforme do São Paulo em dezembro

por Francisco Loureiro em 18.out.2014 às 8:00h

Penalty também lançará uma camisa em homenagem a Rogério Ceni

A Penalty prepara para dezembro o lançamento do novo uniforme do São Paulo e uma camisa em homenagem a Rogério Ceni. A iniciativa da fabricante de material esportivo sinaliza que o acordo com o clube se estenderá ao menos até o meio de 2015. Nas últimas semanas, o São Paulo tentou uma rescisão amigável com a marca, cujo contrato vai até o fim do próximo ano. Apesar das novidades, o clube mantém as negociações com três marcas para substituir a Penalty: Puma, Adidas e Under Armour.

Sempre ele
No 1 Seminário Nacional das Embaixadas do Peixe, ocorrido ontem, em Santos, Pelé foi o centro das atenções como sempre. Além de ressaltar o programa de sócio-torcedor do clube e os benefícios do Movimento por um Futebol Melhor, o Rei do Futebol teve a camiseta que estava usando do Movimento leiloada por R$ 12 mil, valor que irá para a Unicef.

Cadeira cativa
Após eternizar as tabelinhas com Pelé em campo nos anos 60, o ex-centroavante Coutinho vai conhecer o Museu Pelé pela primeira vez na próxima terça-feira, 21. Na ocasião, participará de uma mesa-redonda ao lado dos ex-companheiros de ataque Dorval, Mengálvio e Pepe. Ele irá ao espaço turístico de cadeira de rodas por conta de uma crise de diabetes, que o impediu de ir na inauguração do museu, em junho.

Tênis tecnológico
Após um ano e nove meses de desenvolvimento, a Fila lança oficialmente amanhã, durante a Maratona de São Paulo, o tênis Kenya Ribbons. Desenvolvido no laboratório de biomecânica da empresa em Ivoti-RS, o modelo tem oito tecnologias patenteadas pela marca e foi testado e aprovado por corredores quenianos da equipe Fila. O produto custará R$ 400 é visa consolidar a marca no mercado de corridas de rua no Brasil.

Nas redes sociais
Os candidatos a presidente do Vasco realizaram encontros com executivos que são sócios do clube para apresentar propostas e buscar apoio para suas campanhas. Em um deles, com vascaínos do BNDES, os vídeos das apresentações foram para o YouTube. Se o pleito do próximo dia 11 considerar o número de visualizações, o candidato Julio Brant vencerá com folga com 5.639 views. Já Roberto Monteiro tem 337 visualizações e Nelson Rocha ainda menos, apenas 150.

Convite recusado
Segundo organizadores dos encontros de candidatos com grupos de sócios vascaínos, Eurico Miranda, um dos favoritos no pleito, também foi convidado. Entretanto, o ex-presidente do clube recusou o convite explicando que não precisava fazer apresentações pois a proposta de governo para o clube é ele próprio.

Na crista da onda
Com apenas 20 anos e perto de ser o primeiro brasileiro campeão mundial de surfe, Gabriel Medina já é considerado um atleta bem-sucedido por 38% das pessoas, segundo dados do estudo N-Score, da Nielsen Sports. O índice é o mesmo da campeã olímpica Maurren Maggi. Já entre os mais familiarizados com o surfista, 66% delas o relacionam com o atributo confiança.
Faz–Tudo

O ex–árbitro Sálvio Spínola falou ontem em um evento na OAB, em São Paulo, sobre o nível da arbitragem brasileira.

Ele, que já foi da FIFA, comparou as atribuições de um juiz no Brasil com as de um profissional na Copa do Mundo.

Irônico, disse que a única responsabilidade do árbitro na Copa é aplicar as regras do futebol.

Já no Brasil, seguiu Spínola, o juiz tem que tomar conta de quase todos os aspectos que cercam uma partida como gandulas, torcida, iluminação e imprensa.

Segundo o ex-árbitro, a situação é tão bizarra que certa vez, em uma partida no interior de SP, ele se preparava no vestiário quando o chefe da PM bateu na porta.

– Salvio, tem um torcedor lá fora querendo falar com você. Diz que tem direito a meia-entrada mas o bilheteiro não vende pra ele – teria dito o policial.

De Letra

“O Corinthians sempre me deu muitas alegrias”

Pelé, ao comentar a goleada sofrida pelo Timão para o Atlético-MG, durante evento das embaixadas realizado ontem em Santos.

Disputada, camisa do São Paulo foi alvo até de empresa chinesa

por Francisco Loureiro em 17.out.2014 às 8:00h

Penalty deve sair do São Paulo antes do fim do contrato, que se encerra no fim de 2015

A camisa do São Paulo vem atraindo a  atenção de grandes marcas de material esportivo, que estão atentas a um possível rompimento do clube com a Penalty. A marca tem contrato com o Tricolor até o fim de 2015, mas dirigentes são-paulinos negociam com a fornecedora de material esportivo uma ‘rescisão amigável’ ao mesmo tempo em que já ouviram propostas de empresas como Puma, Under Armour e Adidas.

Mas a cobiça é tamanha que até uma empresa chinesa desconhecida no circuito ocidental de futebol sondou o clube para apresentar uma proposta, de olho numa possível entrada “de luxo” no mercado latino-americano. No entanto, a ideia não foi bem recebida no marketing tricolor, que já comunicou aos chineses que não há nenhum interesse na parceria.

Organizador da Indy rebate prefeito de SP: ‘Retorno é muito maior’

por Francisco Loureiro em 17.out.2014 às 7:00h

Formula Indy não será mais realizada em São Paulo

Em 2015, a Fórmula Indy ocorrerá em Brasília e não mais em São Paulo. De acordo com o prefeito da capital paulista, Fernando Haddad, a cidade deixou de investir R$ 35 milhões no evento por não trazer retorno financeiro para São Paulo. O motivo, entretanto, foi rebatido por Marcelo Meira, vice-presidente do Grupo Bandeirantes, que é a organizadora da Indy no país. ‘Temos dados da SPTuris de que o retorno era muito maior’, diz Meira, citando movimentação em torno de R$ 120 milhões na cidade com a prova.

Sempre ele
O Caso Neymar deve continuar agitando a política do Santos. O pré-candidato Orlando Rollo, do grupo de oposição Terceira Via, está prestes a ir novamente à Espanha para uma reunião com Marc Duch, líder da oposição do Barcelona. Duch teve acesso a novos contratos da negociação de Neymar na última semana, que serão usados por Rollo em um relatório para o Conselho do clube.

Gastos na F1
Os cerca de 18 mil estrangeiros que devem ir ao GP do Brasil vão gastar em média R$ 1,1 mil no evento, segundo pesquisa feita pelos organizadores da prova em parceria com a SPTuris. Já o gasto médio do brasileiro é de R$ 414. Os valores são gastos em lojas (38,3%), estacionamento (28,8%), alimentação e bebidas (18,7%) e táxi e transporte (14,2%).

Sem crédito
Em um universo com os 50 principais atletas que atuam no país de várias modalidades, o meia palmeirense Valdívia foi o que obteve o índice mais baixo em relação ao atributo “Confiável”, com apenas 24%. A média neste quesito ficou em 40%. O dado é do estudo N-Score, da Nielsen Sports, feito através de 1 mil entrevistas online em diversas cidades brasileiras.

GUARDA-CHUVA

As punições que atletas, clubes e entidades podem sofrer são as mais diversas possíveis dentro do futebol no Brasil.

Os artigos da lei abrangem desde agressões, irregularidades na inscrição de atletas e até por falta de ética desportiva.

Mas apesar da sua abrangência, a legislação voltada ao esporte conta com um ‘artigo coringa’ que é utilizado para todos os casos que não se enquadram em nenhum outro artigo da lei.

Foi o caso da CBF e da FPF, que podem ser punidas no caso de registro irregular do jogador Petros, do Corinthians.
Ambas as entidades foram denunciadas no artigo 191, que prevê multa de R$ 100 a R$ 100 mil.

E por abranger os mais diferentes casos, o artigo 191 é chamado no meio jurídico de ‘guarda-chuva’.

DE LETRA

“Temos que ficar no azul ou ao menos empatar”

Wilson Poit, presidente da SPTuris, sobre a realização de eventos em Interlagos para equilibrar as contas do autódromo.

Em carta, Belluzzo rebate investigação interna: ‘Comédia italiana’

por Francisco Loureiro em 16.out.2014 às 11:38h

O ex-presidente palmeirense Luiz Gonzaga Belluzzo rebateu as investigações da Comissão de Sindicância do clube, em carta enviada ao presidente do órgão, o conselheiro Flávio L. Amadei. Belluzzo é invstigado por supostos erros de gestão. A De Prima teve acesso ao conteúdo da mensagem, na qual Belluzo chama o relatório do caso de o “o mais novo exemplar da Commedia dell’arte italiana”.

Na defesa, Belluzzo rebate cada uma das acusações da sindicância, e atribui à investigação “inépcia e malícia em uma tentativa de macular a minha reputação”. Confira abaixo um resumo das respostas do ex-presidente.

Reengenharia financeira
Belluzzo afirma que não houve novo empréstimo, e sim uma “rolagem” da dívida. Em outras palavras, o dirigente renegociou a dívida do clube para aliviar o caixa da instituição, e que a ação prescindia de aprovação no Conselho Fiscal.

Contratação de Valdívia
O ex-presidente diz que a Comissão de Sindicância não tem competência para determinar se a contratação foi benéfica ao clube, mas argumenta que até hoje o atleta continua no clube. Além disso, afirma que teve transparência total com os contratos do jogador chileno.

Inobservância das orientações do COF
Acusado de não cumprir orientações do Conselho Fiscal, Belluzzo lembra que essas diretrizes não tem caráter vinculante, e que, portanto, não teria a obrigação de segui-las.

Não apresentação de auditoria externa ao COF.
O ex-dirigente argumenta o Estatuto não prevê a contratação de uma auditoria externa, mas que sua gestão dispôs desse instrumento.

Comprometimento de receitas futuras
Belluzzo afirma que não houve “qualquer antecipação de recebíveis futuros”, e atribui à gestão de Arnaldo Tirone as mudanças no balanço financeiro de 2010, alvo dessa investigação.

Não recolhimento de impostos
O ex-presidente palestrino diz que durante sua gestão o Palmeiras sempre teve as certidões negativas de débito.

Rescisão contratual com a Samsumg
Belluzzo diz que a rescisão foi regular, e que tentou uma renovação com a empresa, “infrutífera, porque os termos que impunha aquela companhia eram contrários aos interesse da SEP”.

Apresentação da mesma garantia para negócios diversos
O economista Belluzo cutuca a Comissão de Sindicância, irozinando que “a Comissão tem-se em alta conta. Crê-se mais capacitada para avaliar o risco de crédito da SEP do que os bancos e seus analistas”.

Bom Senso e Governo tentam convencer clubes a limitarem gastos com futebol

por Francisco Loureiro em 16.out.2014 às 10:52h

O Bom Senso trabalha nos bastidores por uma reunião com Ministério do Esporte, Casa Civil e clubes na próxima semana, em Brasília. O esforço acontece em meio a uma parada nas negociaãos, após um periodo de avanços significativos entre as partes.

Na reunião, o movimento de jogadores irá tentar convencer os dirigentes dos clubes a aceitarem um teto de gastos do departamento de futebol em relação à receita total na casa dos 70%, ideia que foi não foi bem recebida pela cartolagem, que diz não aceitar qualquer limite neste sentido.

Para Ricardo Borges, diretor executivo do Bom Senso, o limite de gastos com contratações e salários é um dos pilares do Fair Play Financeiro proposto pelo grupo e que está no seio da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte.

O Secretário Nacional de Futebol, Toninho Nascimento, comprometeu-se com o grupo e vem falando com dirigentes para viabilizar o encontro. Já presença da Casa Civil tem o objetivo de coordenar diretamente com o Governo a votação da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte no Congresso, que só deve acontecer após o 2 turno da eleição presidencial.

Empreiteiras ignoram reforma do Morumbi

por Francisco Loureiro em 16.out.2014 às 7:27h

Nenhuma empreiteira procurou o São Paulo para apresentar propostas para a reforma do Morumbi desde que a Serveng desistiu de tocar o projeto, há cerca de dois meses. A empreiteira saiu de cena em meio à polêmica de que teria sido contratada sem concorrência pelo presidente Carlos Miguel Aidar.

O caso não é inédito. A Andrade Gutierrez, reponsável pelo projeto anterior, também desistiu de tocar a reforma após ter seu nome citado em brigas políticas durante as eleições do clube, no início de 2014.

Hoje, no entanto, a modernização do estádio saiu da pauta da diretoria são-paulina. Na última reunião do conselho, nesta segunda-feira, 13, o assunto não foi levantado pelos conselheiros do clube nem pelo presidente Carlos Miguel Aidar.

Além disso, a diretoria não sabe ao certo qual o modelo a ser seguido. Apesar de ser ponto pacífico entre os dirigentes tricolores que as arquibancadas devem ficar mais próximas ao campo, não há consenso sobre como fazer essa mudança. A ideia mais citada é mudar a altura do gramado, para cima ou para baixo.

Engano
O atacante Robinho foi julgado ontem pelo STJD, sendo punido com um jogo por desrespeitar o árbitro e ser expulso do jogo contra o Botafogo, no Maracanã, pela Copa do Brasil. Ele cumprirá a suspensão no jogo de volta contra o time carioca na noite de hoje, no Pacaembu. No site do STJD, entretanto, diz que Robinho já cumpriu suspensão automática e que ele “está livre para atuar”.

No mercado
O candidato Julio Brant, da chapa Sempre Vasco, tem obtido apoios importantes para as eleições em São Januário. Além do grupo de sócios ligado à Petrobras, ele terá apoio da maioria dos vascaínos ligados ao BNDES e também da escola de negócios Ibmec. Brant tem recebido e incorporado em seu plano de gestão as propostas enviadas pelos sócios ligados às empresas.

Gritos de guerra
Parceira de 11 clubes de futebol, a Tim lança hoje ação que visa criar novos cantos de torcida a partir de sugestões dos torcedores, a “Twittorcida”. A ação ocorre no próximo dia 22 por meio do Twitter e de um hotsite, e as melhoras mensagens serão gravadas e o autor receberá o vídeo através da rede social.

De Letra

“Desta vez eu não fiz nada”

Emerson Sheik, ao comentar a sua demissão súbita do Botafogo por ordem do presidente Maurício Assumpção.
NA PRAIA

Sempre polêmico, o jogador Emerson Sheik não deixa de fazer das suas mesmo em momentos sérios e importantes.

Dias após ser demitido do Botafogo e com os colegas da ex-equipe sem salário há meses, ele postou um vídeo rebolando de sunga em sua cobertura de frente para a praia, no Rio de Janeiro.

Já na coletiva de ontem, onde ele, Bolívar, Júlio César e Edilson explicaram o ocorrido no alvinegro carioca, Sheik deixou mais uma.

Questionados sobre a atual situação junto ao Botafogo, Bolívar e Edílson explicaram que já haviam assinado a rescisão com o clube.

Também em tom sério por conta da situação, Júlio César afirmou que o assunto estava sendo tratado por seu empresário.

Na sua vez, Sheik soltou: ‘Eu estou na praia’.

STJD prevê julgamento do ‘caso Petros’ para início de novembro

por Francisco Loureiro em 15.out.2014 às 8:00h

Após ter sido crucial na definição do Brasileiro de 2013 ao punir a Portuguesa pela escalação de um jogador irregular, fato que culminou no rebaixamento do clube paulista , o STJD quer evitar ao máximo uma nova exposição do órgão com o ‘caso Petros’, que pode tirar 4 pontos do Corinthians na reta final do torneio deste ano.

Segundo Caio César Rocha, presidente do STJD, o caso deve ser julgado até o início de novembro pelo órgão. Neste período, ainda restarão seis rodadas para o final do campeonato e 18 pontos ainda estarão em disputa.

Aidar ‘reconquista’ Conselho no São Paulo

por Francisco Loureiro em 15.out.2014 às 7:50h

A última reunião do Conselho Deliberativo do São Paulo, anteontem, mostrou uma nova geografia do poder entre os conselheiros após um momento de incertezas e negociações políticas. Os cerca de 150 presentes foram convocados a votarem um ofício que pedia que o presidente Carlos Miguel Aidar fosse submetido ao Comitê de Ética por sua entrevista ao jornal “Folha de São Paulo” em que criticou seu ex-aliado Juvenal Juvêncio. Mas apenas 15 conselheiros foram a favor da moção.

Morreu na praia
Coincidência ou não, o Santos estacionou no ranking de sócios do Movimento por um Futebol Melhor desde o escândalo das ‘carteiras fantasmas’ na política do clube, em agosto desse ano. São os mesmos 57 mil sócios há três meses. O marketing do clube nega a relação, mas afirma que o momento dentro de campo afasta novos associados e que planeja ações para atrair mais sócios.

Apoiado
A chapa Sempre Vasco, do candidato Julio Brant, terá uma aliança importante nas eleições para assumir a presidência do clube de São Januário. O grupo terá o apoio da maioria dos sócios que trabalham na estatal Petrobras, que são chamados de Petrovasco. A chapa de Brant também conta com o apoio do ex-jogador e ídolo da torcida vascaína Edmundo.

Sustentável
O Comitê Organizador dos Jogos Rio-2016 já conta com 60% dos 100 profissionais que serão responsáveis em atrair os cerca de 70 mil voluntários previstos para participar da organização do evento esportivo. Os escolhidos passaram por treinamentos e irão replicar seus conhecimentos em escolas, universidades, ONGs, empresas e associações esportivas. À frente dos trabalhos está a multinacional de auditoria e consultoria EY.

Fãs pelo mundo
Além de contar com craques globais como Neymar e Messi, o Barcelona colhe frutos por realizar ações de marketing em todo o mundo e ter parceiros específicos para cada região do planeta. Segundo dados do Ibope Repucom, o Barça é o time estrangeiro mais querido no Brasil tendo a preferência de 35% dos fãs de futebol.

De Letra

“Se o time vai mal, o sujeito para de pagar a mensalidade”

Fernando Montanha, gerente de marketing do Santos, sobre o comportamento dos sócios-torcedores no Brasil.

Jurídico entregará investigação sobre Belluzzo para o Conselho em dez dias

por Francisco Loureiro em 14.out.2014 às 8:01h

Luiz Gonzaga Belluzzo não conseguiu aprovar as contas de sua gestão no Conselho Fiscal do clube, em 2010.

O departamento jurídico do Palmeiras já tem em mãos o relatório de 1,5 mil páginas da sindicância aberta contra Luiz Gonzaga Belluzzo, que apura se as contas do clube em 2010, último ano de sua gestão, estão corretas. Dentro de dez dias, um parecer deve ser entregue ao presidente do Conselho, Antônio Augusto Pompeu de Toledo, que irá decidir se suspende ou não do clube Belluzzo e mais três diretores.

Entre os diretores investigados pelo Palmeiras está Gilberto Cipullo, ex-vice presidente do clube alviverde. Curiosamente, Cipullo tem como sócio no escritório PLKC Advogados o próprio presidente do Conselho Deliberativo do Palmeiras, que decidirá sobre sua suspensão. Pompeu de Toledo refuta qualquer conflito de interesse afirmando que foi ele quem ‘tirou da gaveta’ o processo que apura irregularidades financeiras no clube em 2010.

Corinthians projeta telões e painéis de LED até janeiro na Arena

por Francisco Loureiro em 14.out.2014 às 8:00h

O Corinthians trabalha com duas grandes novidades para seu estádio. Os telões oficiais da Arena Corinthians, que ficarão atrás dos dois gols, estão sendo comprados da China, e não dos EUA como se falou durante a Copa do Mundo. Os mais otimistas, porém, falam em instalação dos mesmos apenas no mês de janeiro, quando não haverá jogos. Em tempo: as arquibancadas provisórias precisam ser retiradas na totalidade para iniciar a colocação dos dois telões.

Assim como ocorre nas principais arenas do mundo, principalmente nos EUA, a Arena Corinthians ganhará também painéis de LED para veicular anúncios publicitários. As placas serão instaladas onde há uma parede de concreto que divide o campo da torcida, e nas divisões de setores nos lados Leste e Oeste do estádio. A previsão da diretoria do Corinthians é que a Arena esteja 100% até janeiro.