publicidade


No Suns, Leandrinho tem boa chance para se firmar na NBA

por Lucas Pastore em 06.jan.2014 às 18:59h

Foi com a camisa do Phoenix Suns que Leandrinho viveu sua melhor fase na NBA. Foi com a camisa do Phoenix Suns que o ala-armador foi eleito o melhor sexto homem da liga profissional americana, em 2007. Foi com a camisa do Phoenix Suns que o brasileiro ganhou o apelido de “The Blur”, algo como “O Borrã””, pela velocidade com que infiltrava para romper as defesas adversárias. E será com a camisa do Phoenix Suns que o veremos em breve. Após contusão no joelho esquerdo e breve passagem pelo Pinheiros, o jogador precisa apenas ser aprovado nos exames médicos para ser confirmado como reforço da franquia do Arizona.

Na NBA, como o apelido que ganhou sugere, Leandrinho ganhou espaço saindo do banco de reservas para imprimir velocidade. Por isso, ele deve se sentir em casa no Suns. Não só por sua história na franquia, que defendeu entre 2003 e 2010, mas pelo estilo de jogo do time nesta temporada. A equipe tem média de 98,06 posses de bola a cada 48 minutos até aqui, a sétima mais rápida de toda a liga.

LEIA MAIS: Leandrinho confirma o retorno ao Phoenix Suns

Leandrinho tem história no Suns (Foto: AFP)

Leandrinho tem história no Suns (Foto: AFP)

Sétimo colocado na Conferência Oeste e em posição confortável na briga por uma vaga nos playoffs, o Suns talvez seja a mais grata surpresa da temporada 2013/2014. A equipe concentra seu jogo de perímetro na armação dupla de Goran Dragic, com médias de 18,8 pontos e 5,9 assistências em 34,8 minutos por partida, e Eric Bledsoe, com 18 pontos, 5,8 assistências e 4,3 rebotes em 33,5 minutos por exibição. O esloveno toca na bola em 23,7% das posses de bola do time enquanto está em quadra, contra 24,2% do americano, apelidado de “mini LeBron James”. São as duas maiores taxas de todo o elenco.

A função ideal para Leandrinho no elenco seria atuar como reserva dos dois. O brasileiro quebraria um pouco a característica de dupla armação do time titular e atuaria como um pontuador, usando sua velocidade para infiltrar com a bola e, sem ela, aproveitando-se da criatividade de Dragic e Bledsoe para cortar em direção à cesta.

Porém, o Suns já tem alguém cumprindo o papel muito bem: Gerald Green, que tem médias de 13,4 pontos e 2,8 rebotes em 26,9 minutos por exibição na temporada.

Em seus próximos jogos, porém, o Suns não deve contar com Bledsoe, afastado por conta de uma contusão no joelho direito. Provavelmente foi por isso que Leandrinho recebeu a oportunidade – a princípio, com um contrato de apenas dez dias. Green deve passar a atuar como ala-armador titular, abrindo minutos relevantes no banco de reservas.

Com isso, os principais “adversários” de Leandrinho vindos do banco de reservas são os armadores Archie Goodwin (31 jogos; 3,4 pontos e 1,7 rebotes em 11 minutos por partida) e Ish Smith (20 jogos; três pontos e 2,2 assistências em 11,4 minutos por partida) e o ala Dionte Christmas (19 jogos; 2,3 pontos e um rebote em 6,8 minutos por partida). Nada que assuste um jogador com a bagagem do brasileiro.

Além disso, há um aspecto no jogo de Leandrinho que mudou consideravelmente em relação à sua primeira aventura no Suns: a defesa. Após passagens, principalmente, por Indiana Pacers e Boston Celtics, o ala-armador melhorou muito a marcação homem a homem e, por isso, pode levar vantagem em um elenco sem grandes especialistas no combate no perímetro.

Nesta temporada, com Leandrinho em quadra, o Pinheiros sofreu 113,4 pontos a cada 100 posses de bola. É a quinta melhor marca entre os 19 jogadores que atuaram pelo time no NBB e a terceira entre os jogadores de perímetro, atrás apenas de Shamell (113,1) e Tavernari (110,2). Nada mal para quem tinha a marcação como uma de suas maiores deficiências no início da carreira.

Com velocidade e defesa, Leandrinho terá dez dias para mostrar serviço pelo Suns. Neste período, a equipe enfrenta Chicago Bulls, Minnesota Timberwolves, Memphis Grizzlies, Detroit Pistons, New York Knicks e Los Angeles Lakers. Bledsoe deve voltar à ação na quarta partida. Antes disso, o brasileiro terá três boas oportunidades para mostrar serviço, contra três times fortes. Será que ele vinga?

Tags: , , , , ,

Um comentário para “No Suns, Leandrinho tem boa chance para se firmar na NBA”

  1. Alex Severiano disse:

    Não joga nada a tempos, se tornou um mercenário, tomará que volte aos velhos tempos.

Deixe um comentário