publicidade


UMA HISTÓRIA CORINTIANA

por André Kfouri em 01.set.2010 às 11:34h

(ATENÇÃO: conteúdo exclusivo para corintianos. O que TAMBÉM VALE PARA OS COMENTÁRIOS deste post)

O menino de 6 anos chegou em casa e perguntou:

- Pai, para que time eu torço?

O pai imediatamente detectou o problema. Não ligava muito para futebol, nunca tinha conversado com o filho sobre o assunto. Percebeu que o menino tinha chegado a uma idade em que é obrigatório ser torcedor. Decidiu que se esforçaria para reparar o erro.

Prometeu ao filho que o levaria a jogos de todos os clubes grandes de São Paulo, para que o garoto tivesse todas as oportunidades para escolher seu time do coração. Fez a devida lição de casa. Aprendeu os fatos, os nomes, os momentos e lugares importantes na História de cada clube.

A primeira visita foi ao Morumbi, numa tarde de jogo do São Paulo. Chegaram cedo, passaram no Memorial, viram os troféus da Copa Libertadores, da Copa Intercontinental.

- Filho, o São Paulo é o mais bem sucedido clube brasileiro no cenário internacional. Ganhou a Libertadores 3 vezes, foi a Tóquio duas vezes para conquistar a Copa Intercontinental, também tem um Mundial de Clubes da Fifa. Além disso, foi o primeiro clube da cidade a ter o seu Centro de Treinamento. E claro, é o dono desse estádio, o Morumbi, o maior de São Paulo.

O jogo foi ótimo, o São Paulo venceu, o menino ficou impressionado com o tamanho do Morumbi.

- E aí, quer comprar uma camisa? – perguntou o pai.

- Ainda faltam três times, né? Prefiro esperar.

A segunda visita foi ao Palestra Itália. Passearam pela sede do clube. Viram os bustos de Ademir da Guia, de Junqueira, de Waldemar Fiúme. Também conheceram a sala de troféus. Sentaram-se nas numeradas do estádio do Palmeiras.

- Filho, esse time é diferente dos outros, por causa da conexão com a origem dos torcedores. O Palmeiras tem uma ligação sanguínea com a Itália, se chamava Palestra Itália. Claro, ninguém precisa ser italiano para torcer pelo Palmeiras, mas é bonito ver essa relação familiar com o time. Os palmeirenses são apaixonados por essa camisa. Grandes craques passaram por aqui ao longo dos tempos. Tanto que o time tem o apelido de “Academia”. – contou o pai.

O Palmeiras ganhou, o menino vibrou. Gostou do ambiente no Palestra, da proximidade do gramado.

- Vamos comprar a camisa? – o pai perguntou.

- Mas ainda faltam dois times…

Próxima parada, Vila Belmiro. No carro, indo para Santos, o pai começou a falar sobre as glórias do time.

- Meu filho, esse time que você vai conhecer hoje é um patrimônio do futebol. É o time em que jogou o Pelé, o maior jogador da História. Teve o melhor time de todos os tempos, no começo da década de 60, quando não havia adversário neste planeta que pudesse vencê-lo. Você vai ver a quantidade de taças que eles têm.

Visitaram o Memorial das Conquistas e sua impressionante coleção de troféus. As fotos do timaço que conqusitou o mundo duas vezes, do Rei Pelé e de tantos e tantos jogadores lendários.

O Santos ganhou o jogo, o menino ficou empolgado. Na Vila, dá para ficar ainda mais perto do campo.

Na saída, a mesma pergunta.

- Vamos comprar a camisa?

- Calma pai, ainda tem um jogo para a gente ir, não tem?

E foram ao Pacaembu, num domingo à tarde. Não conseguiram sair cedo de casa, estavam um pouco atrasados. O pai foi falando sobre o Corinthians no carro.

- Filho, estamos indo ao Pacaembu, mas o Pacaembu não é o estádio do Corinthians. É da prefeitura, porque o Corinthians não possui um estádio próprio. Mas a torcida se sente muito bem lá. Outra coisa: o Corinthians é o único time de São Paulo que ainda não ganhou a Copa Libertadores. Mas tem um detalhe interessante: é a maior torcida de São Paulo, e a segunda maior do Brasil. É uma torcida tão apaixonada que é chamada de “Fiel”.

Por causa do atraso, pai e filho entraram no Pacaembu pelo portão principal, quase na hora em que o Corinthians subiu ao gramado. Sentaram-se nas numeradas, e logo tiveram de se levantar, porque o time foi para o campo.

De repente, o pai percebeu algo assustador. O menino estava chorando.

- O que aconteceu, meu filho?

- Não sei, pai.

- Por que você está chorando?

- Não sei…

- Quer ir embora?

- Não, quero ficar.

O jogo estava para começar quando o menino pegou o braço do pai.

- Pai, quero uma camisa.

- Como assim?

- Escolhi, pai.

- Mas o jogo ainda nem começou…

- Não importa.

______

Homenagem do blog aos 100 anos de um sentimento.

Parabéns ao Corinthians e aos corintianos.

127 comentários para “UMA HISTÓRIA CORINTIANA”

  1. Fábio disse:

    André, este é pra chorar, né ? Lembrei-me de 77, 13/10, eu, reco do Tiro de Guerra, vibrando na arquibancada do Morumbi, e depois na Av. Paulista. Cheguei em casa às 7 da manhã e, claro, perdi a Instrução de sexta, 14/10, que começava às 6. No domingo, 16/10, o Subtenente Instrutor chamou quem tinha faltado na Instrução anterior e foi perguntando o porque: cada um dos faltosos inventando um motivo e nem sei porque resolvi falar a verdade; ao final o Subtenente decretou: ” Trabalhos forçados a todos no dia de hoje. E prisão de hoje até a próxima Instrução (que seria na terça, 18/10), MENOS para o Atirador Corinthiano, que como EU teve todo o direito deste mundo para comemorar até o sol raiar. Parabéns pela sinceridade e pelo corinthianismo !
    André, esta história é verídica, é o maior orgulho deste corinthiano apaixonado. Como bem falaram acima,: para as outras torcidas, o importante são títulos, para nós é ser corinthiano !
    Fábio

  2. Nicholas Stefanovitz disse:

    Andre. Muito obrigado, mas muito obrigado mesmo – nenhuma celebracao do centenario (festas, filmes, reportagens) foi capaz de me emocionar tanto quanto seu texto – chorei quando o li pela manha num hotelzinho na Croacia…e, ja de volta a casa/Londres, voltei a chorar ao jantar com minha namorada e compartilhar esta estoria com ela (pobre coitada, francesa, mal sabe pronunciar ‘Corinthians’ e tem que aguentar um namorado chorao).
    Sou fa do seu pai ha 30 anos e seu fa a partir de hoje. Forte abraco.

    AK: Eu que agradeço pelo comentário. Um abraço.

  3. Walter Neto disse:

    Olha…eu gosto muito de falar de uma data que todos corinthianos odeiam…porem..para mim..marcou mais do que algo inedito e inacreditavel.
    02/12/2007…estava completando 16 anos…vi meu time…O NOSSO TODO PODEROSO cair para serie B considerada A (pq aonde o CORINGÃO esta é a ELITE).
    eu fiquei distruido…sem chão.
    Parecia que um familiar mto proximo tinha morrido ou algo assim.
    Naquele dia eu percebi…O CORINTHIANS É MAIOR DO QUE ISSO.
    É amor…mas do que isso…é religião…mas do que isso…É CORINTHIANS.
    sim, naquele dia eu completei 16 anos e vi a queda do maior de todos. Porém, como todo FIEL fez, faz e sempre fará, gritei mais alto. EU NUNCA VOU TE ABANDONAR…PORQUE EU TE AMO.
    CORINTHIANS, VOCÊ FEZ MINHA VIDA TER SENTIDO, O SENTIDO DE SER CORINTHIANO.
    OBRIGADO DEUS POR ME DEIXAR SER PARTE DESSE BANDO DE LOUCOS, IRRACIONAIS, AS VEZES ATÉ ANIMALESCOS; POREM SEMPRE FIEIS E APAIXONADOS PELO CORINGÃO.
    Este texto sobre o garoto que sentiu o CORINTHIANS mostra como um CORINTHIANO sente ao ver o escudo, o time, a torcida.
    No filme FIEL teve um depoimento que esclareceu um pouco de como é o CORINTHIANS pra gente.
    É como se cada um de nós…cada um da MASSA FIEL fossemos uma celula de um corpo chamado CORINTHIANS.
    CORINTHIANS, que DEUS (que é FIEL) sempre te ilumine, e, sobre a espada de SÃO JORGE, nós sempre seremos indestrutiveis.

  4. Nicola Paixão disse:

    oi andré!!

    este é o resumo de um sonho oposto! eu levando meu pai no pacaembu,homem do interior, fanático pelo nosso timão, fã de fiori giglioti, ( narrador da torcida brasileira…é fogo é gol!!!!!rsrsrs) entrando pelo portão principal do pacaembu e sentindo tudo aquilo, pq vamos lá não para ver o time ganhar, isto é consequência, mas vamos para ver o corinthians.

    Não tive esta chance,a de entrar com meu pai pelo portão de entrada do pacaembu, pois meu pai já nao esta entre nós.

    MAS AO LER ESTE ARTIGO, TE AGRADEÇO, POIS SINTO ELE ( MEU PAI )AQUI DO MEU LADO, COMO SE ESTIVÉSSEMOS LÁ NO PORTÃO DE ENTRADA DO PACAEMBU, SENTIDO O CORAÇÃO DELE PULSANDO DE NOVO DO MEU LADO E GRITANDO CORINTHIANS, MINHA HISTÓRIA, MEU AMOR!!

    JAMAIS ESQUECEREI ESTE ARTIGO!!

    OBRIGADO!!!

  5. Bruno - SP disse:

    Faz tempo que não chorava…fiquei emocionado…texto que retrata com sapiência o sentimento do corinthiano…

  6. Acho que explicar o que é ser corinthains é algo impossível. So quem é, sabe o que é. Essa massa corinthiana me impressiona cada vez mais, essa massa que sempre empurra o time pra frente, sempre acredita. outros torcedores eu acho que nos invejam. Acho que isso acontece porque eles não amam seu time tanto como corinthianos amam o seu time. Pode ser na vitória, ou na derrota, mas baterei no peito tres vezes e direi que sou corinthians, até a morte.

    Muito bom o texto, expressa direitinho o que é ser Corinthians, é uma emoção que vem la de dentro. Mas como todo corinthiano sabe, titulos, glórias, palavras não conseguem explicar esse sentimento louco, do qual, 30 milhôes têm a sorte de desfrutar.

    abraço kfouri

  7. Eduardo disse:

    Emocionante… Lindo Texto, só quem é Corinthiano sabe o q isso significa!!!!!
    Parabéns pelo Texto!!!

  8. Porra André…

    o q q eu digo pros ‘tira sarro’ do trampo?

    os olhos cheios d’agua aqui…vc captou a essência, mas assim…na lata!

    parabéns pelo texto
    Marcelo Coutinho
    II Centenário

  9. monalisa disse:

    Meu Deus que texto lindo,emocionante…me lembrei da primeira vez que fui assistir um jogo do Corinthians e quando aquele time entrou em campo eu não sabia mas descrever as emoções que eu tava sentindo naquele momento,só tinha uma certeza o CORINTHIANS é meu amor ETERNO,o que sinto por ele é um amor incondicional e indescritível,e pra mim não importa títulos,importa a existência desse time! TE AMO SPORT CLUB CORINTHIANS PAULISTA DA MINHA VIDA.

  10. Stephany disse:

    Uma coisa só a dizer: CHOREI!

  11. Steffany Carrilho disse:

    Parabéns André, me emociono toda vez que menciona o CORINTHIANS em algo!
    Eu aiiiinda não tive a oportunidade de ir a um jogo, sou tão louca tão loucaa e apaixonada pelo TIMÃO. E a minha fé que um dia estarei muito perto dos jogadores e aplaudindo de pé a entrada deles em campo NUNCA VAI MORRER, essa fé é mais forte que eu e esse sonho ainda vai ser REALIZADO. Muito linda a historia do menino, tenho apenas 19 anos e o meu sonho não vai morrer comigo Irei com fé em Deus realiza-lo e me emocionar como o menino do depoimento!

    CORINTHIANS EU TE AMO (L)’

  12. Juan disse:

    QUE ISSO ME ARREPIEI COM ESSE TEXTO!!! ME LEMBRO DA PRIMEIRA VEZ QUE EU E MEU PAI FOMOS NUM ESTADIO!!! POOOOO foi naquela final do brasileirão Corinthians x Santos em 2002 e me lembro de termos perdido mas o que jamais esquecerei foi aquela sensação inexplicávelllllllllllllllll de quando olhei o gramado olhei pra arquibancada e tava aquela torcida maravilhosa que so nos corinthiamos sabemos o que é e me lembro principalmente da minha maior emoção naquele jogo, não foi nenhum gol que o Corinthians marcou e sim quando viiiiiiiiiii aquele enorme bandeirão descendo sobre mim !! INEXPLICÁVELLL ATÉ HOJE AQUELA SENSAÇÃOOOOO!!!VAIIIIIIIIIII CORINTHIANS!!

  13. Fernando Homem de Melo disse:

    Andre,

    Acabei de ler o texto para a minha familia aqui em Miami , nos arrepiamos e choramos . Esta e a essencia do amor Corinthiano , um amor puro e sem limites . O unico time do mundo que toma um gol e a torcida respira fundo e grita como um verdadeiro bando de loucos apoiando o TIMAO . E a torcida que acredita em milagres , nas viradas historicas . CORINTHIANS EU TE AMO!!!

  14. Alba Penteado disse:

    André

    Eu me vi nesse menino… Eu, com 47 anos de idade, sempre me soube corinthiana (acho estranho escrever “corintiana” sem o “th”). Desde que idade, não sei. Sei que sempre fui. Hoje, voltando os olhos da memória para trás, mais e mais para trás, só vejo Corinthians. Desde sempre Corinthians. E nem sei se foi influência de alguém, pois não me lembro de alguém me ensinar, me falar, me empurrar para algum lado. Seu texto me fez ver que, em mim também, sempre houve o Corinthians. Obrigada pelo lindo texto… Só quem é sabe o que é ser Corinthians.

  15. EDUARDO MAUAD disse:

    Parabéns André ! Que texto emocionante ! CLARO QUE CHOREI NO FIM DO TEXTO … Só tive a oportunidade de ler essa ” história ” ontem, através de um compartilhamento do facebook. É de arrepiar. Mostra de maneira perfeita esse sentimento que só nós podemos definir e entender !
    PARABÉNS !

  16. Não tenho um momento específico para delimitar que me tornei CORINTHIANO. Mas, uma das minhas primeiras lembranças, apesar de ser filho único à época de pai sãopaulino, é me ver pedindo uma camisa do “COINTIANS”. Isto há quase quatro décadas e meia. Portanto, em identifico com o jovem torcedor do texto e com os demais que aqui postaram (além dos outros 30 milhões espalhados por este mundão) porque a paixão não teve uma explicação. Ela simplesmente se instalou. E a cada dia aumenta….

  17. Diogo Lima disse:

    E de repente, numa manhã chuvosa de quarta-feira, me pego com os olhos cheios de lágrimas em frente ao computador muito emocionado com uma sensação de alegria e de saudade. Belíssimo texto.

  18. Drika Mazzarino disse:

    E é por ser assim que bato no peito e grito para o mundo inteiro ouvir: Aqui é Corinthians!

  19. Alexandre Machado Rosa disse:

    André, que texto emocionante. Há textos que são imortais e serão capazes de emocionar por toda a vida. Impressionante, mas é isto que as outras torcidas não entendem. Não é um título, não é uma vitória que nos fazem torcer pelo Timão: é o Corinthians que nos faz sermos e nos sentirmos diferentes de todas as outras.
    Parabéns com dois anos de atraso.
    Alexandre machado

  20. Alessandro Bortman disse:

    Mais um aniversário do Corinthians e mais uma vez eu venho ler esse texto(virou regra desde 2010) e mais uma vez choro de emoção. Nesses dois anos nosso time ganhou a libertadores, ano que vem, teremos um estádio, e esse ano, nasceu minha filha que, sem perceber, virou corinthiana de coração poisgraças a ela ganhamos esse título invícto tão esperado(licença poética). Portanto, em pouco tempo tudo mudou, mas nada mudou!!! Os filhos continuarão a virar corinthianos sem explicação!!!! É isso que somos: um bando de loucos, sem motivo, sem razão… somente o amor ao CORINTHIANS !!!

  21. Paloma disse:

    Linda historia amei demais….
    Escutei ontem na band e tive de procura e ler novamente.
    Sou corintiana apaixonadíssima pelo meu timão, e é desta forma mesmo,
    pra ser corintiano ou você nasce ou tem que sentir, pq na verdade quem escolher não somos nos e sim é o time que nos escolher.
    Paixão eterna pelo meu CORINTHIANS.

  22. Abigail disse:

    Isso é CORINTHIANS…. não precisa dizer nada…. VAI CORINTHIANS….. tamu junto sempreeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

  23. isabela disse:

    Nossa essa história é bem legal !! E é claro que o corinthias é o melhor time do mundãoooooooooooo!

  24. Ailton Borges disse:

    Toda vez que leio esse texto eu choro, acredito que também pelo fato de meu pai não ser um fanático por futebol, e as vezes até acabou me reprimindo, pelo meu amor pelo Corinthians. Me emociono demais, é sem explicação.

  25. Bruno disse:

    Ja li umas 100 vezes. Deveria ser feito um filme em cima desse texto. Parabens!

  26. Paulo disse:

    Tudo bem que agora o Corinthians ganhou a Libertadores e o Mundial (e eu e meu pai estavamos lá no Japao!). Precisa ajustar um pouco a historia, mas acho nao fica menos emocionante. Na verdade, vendo tudo que eu vi no Japao (em especial dos torcedores fora de campo), só torna a historia ainda mais verdadeira.

    Eu conhecia uma versao desta em que o menino se decidia pelo Corinthians durante a partida, com o time perdendo e a torcida apoiando (algo que outras torcidas tambem fazem, mas nao tanto quanto o Corinthians). Acho que fica até mais impactante.

  27. iranildo lima disse:

    Ja li essa historia varias vezes e sempre fico com os olhos cheios de lagrimas.
    Isso é setir como é bom ser corinthiano.

Deixe um comentário